10 Filmes de personagens com Múltiplas Personalidades (lista com SPOILERS!)

10 Filmes de personagens com Múltiplas Personalidades (lista com SPOILERS!)



Vidro, tão aguardada continuação de Fragmentado (2017) e Corpo Fechado (2000), de M. Night Shyamalan, estreia no dia 17 de janeiro. Entre as insinuações de seres superpoderosos estarem entre nós, o longa traz de volta o personagem de James McAvoy – um sujeito dono de diversas personalidades no mesmo corpo (entre elas mulheres, crianças e a tão temida Fera), apresentado e muito celebrado em Fragmentado.

Pensando nisso, o CinePOP resolveu revisitar filmes com a temática de personalidades múltiplas. Obras cujos personagens sofrem com tal distúrbio, que termina por criar outra personalidade (ou pessoas) morando em seu corpo. No entanto, a maioria dos filmes que utiliza tal artifício revela algumas surpresas em sua trama, a maioria contidas na reviravolta final do último ato (os chamados plot twists). Então, estejam avisados que este texto contém SPOILERS, caso não tenha assistido a todos os filmes. Vamos lá.

Psicose

Essa é barbada. Se você, a esta altura, ainda não viu um dos maiores clássicos da sétima arte, talvez até mereça este spoiler (brincadeirinha). Bom, se você for da geração mais nova e não tiver assistido a este filme, quem sabe já não conhece do seriado Bates Motel – que adapta e moderniza esta produção imortal de Alfred Hitchcock. Na trama, Norman Bates (Anthony Perkins) cuida do velho hotel de beira de estrada. O que poucos sabem é que agora sua mãe, a velha senhora que gosta de usar facas no chuveiro, talvez não seja verdadeiramente quem diz ser.

Identidade

Um filme subestimado e muito pouco falado. Algumas pessoas, como este que vos fala, tiveram o prazer de assistir ao longa de James Mangold (Logan) no cinema e ser completamente surpreendido. Identidade se comporta como grande homenagem ao item citado acima e usa diversas referências ao icônico filme do mestre do suspense. Também passado num pequeno motel de beira de estrada, numa noite de tempestade, diversos estranhos buscam abrigo, cada um com seu pequeno segredo a esconder. Ao mesmo tempo, um assassino em série ganha uma audiência na véspera de seu julgamento de pena de morte. Como essas duas histórias irão se conectar é o grande mistério do filme. John Cusack, Ray Liotta e Amanda Peet protagonizam.

Aproveite para assistir:


As Duas Faces de um Crime

Baseado no livro de William Diehl, o longa marca o primeiro trabalho no cinema do ator Edward Norton. Uma vez considerado o melhor ator de sua geração, Norton disse a que veio, levando logo de cara em sua estreia uma indicação ao Oscar de ator coadjuvante. Aqui, o ator interpreta um jovem coroinha acusado de assassinar um padre de sua paróquia. O rapaz nega o crime. O caso parece suculento, e então entra em cena, fazendo a sua defesa, o advogado estrela vivido por Richard Gere. As circunstâncias, porém, não serão tão simples, já que o rapaz apresenta sinais de dupla personalidade.

Eu, Eu Mesmo & Irene

Nem só de suspense vivem os filmes sobre múltiplas personalidades. Eles podem vir na forma de comédias também, e aqui temos uma bem escrachada. Após o sucesso retumbante de Quem Vai Ficar com Mary? (1998), os irmãos Farrelly recobram sua parceria com o cara de pau Jim Carrey (Debi & Loide) para esta insana incursão pelo estado de Rhode Island. No filme, Carrey vive um pacato policial de uma pequena cidade. O problema é que o sujeito é pacato até demais e isso termina fazendo com que todos tirem vantagem dele. Quando o sujeito finalmente explode, acaba criando uma segunda personalidade (Hank), um encrenqueiro durão que não irá aceitar mais nenhum desaforo. Peter Farrelly está no radar dos prêmios devido ao seu mais recente trabalho: Green Book – O Guia.

Janela Secreta

Baseado num conto do mestre Stephen King, Janela Secreta é um dos filmes mais subestimados da filmografia do astro Johnny Depp. Misturando suspense, terror e até mesmo – quem sabe – o sobrenatural, o longa fala sobre um recluso escritor (papel de Depp) traumatizado após a separação com a esposa. Enquanto não termina sua nova obra, o autor começa a receber ameaças de um sujeito pra lá de sinistro, chamado John Shooter (John Turturro), que o acusa de plágio em um de seus textos. No caminho, estranhos acontecimentos e assassinatos começam a ocorrer.

Clube da Luta

Um dos filmes mais cultuados da década de 90 – ou quem sabe de todos os tempos – pelos fãs, o longa é dirigido pelo mestre David Fincher. Protagonizado por Edward Norton – que a esta altura já pode ser considerado um especialista em duplas personalidades – na pele de um sujeito deprimido e insatisfeito com sua vida e rotina, o filme apresenta a união muito estranha entre homens e uma válvula de escape para lá de sombria. Após conhecer o descolado Tyler Durden (Brad Pitt) em um voo, o mundo do protagonista Norton se abre para novas possibilidades aterradoras, porém, libertadoras. A dupla resolve formar o Clube da Luta – um evento do submundo repleto de regras, que desenvolve para se tornar algo bem mais anárquico e perigoso. Só posso dizer uma coisa: quem não viu está perdendo.

Vestida para Matar

Saia da frente James Mangold. Se o cineasta que dirigiu dois filmes do Wolverine realizou uma homenagem à Psicose, de Hitchcock, com seu Identidade, saiba que existia outro pupilo do mestre do suspense muito antes. Brian De Palma é reverenciado como um dos grandes diretores saídos da década de 70, ainda vivos. Mas o fato é: seu cinema de início de carreira era puro Hitchcock. Assim como Dublê de Corpo (1984) é Janela Indiscreta (1954), Vestida para Matar (1980) é puro Psicose (1960). É claro que nestas homenagens, um mestre como De Palma inseria sua própria identidade. Na trama, bizarros assassinatos realizados por uma mulher usando uma navalha estão diretamente ligados a um psicólogo (Michael Caine) e seus pacientes.

Frankie & Alice

Como dito acima, o gênero preferido para casar com tal tema é o suspense, mas isso não significa que não possa haver outros tipos de filme abordando dualidade de personalidades. A grande curiosidade em torno deste drama tem a ver com sua estreia nos cinemas. Planejado como a volta da estrela Halle Berry aos holofotes de prêmios (e assim do prestígio), o filme teve suas imagens vazadas na web durante sua produção – quem não lembra das fotos de Berry correndo com a blusa aberta pelas ruas e sendo atropelada (é só dar um Google). Quando estreou de forma tímida em 2010, Frankie & Alice rendeu uma indicação ao Globo de Ouro na categoria de atriz de drama para Berry. Visando uma abrangência maior, o longa foi relançado em 2014, mas conseguiu fazer ainda menos barulho. Na trama, a atriz vive uma Stripper que começa a desenvolver uma nova personalidade. Através do tratamento com um psicólogo, ela começa a entender quem de fato é esta nova pessoa que habita seu corpo.

O Mistério das Duas Irmãs

Na lista, além de suspense, já tivemos comédia, drama e agora chega a vez de um puro exemplar do terror. Aliás, nem precisa se preocupar em relação a spoilers, pois este título em português já se encarregou desta façanha. Do original Uninvited (algo como “o não convidado”), os responsáveis conseguiram quase entregar a trama toda pelo título. Seja como for, o longa é baseado no japonês Medo (The Tale of Two Sisters, 2003), de Kim Jee-woon. Extremamente subestimado, sendo comparável ou até mesmo superior ao seu original, O Mistério das Duas Irmãs traz um dos melhores desempenhos da carreira de Emily Browning, que interpreta uma jovem recém-saída de uma clínica após a traumática morte da mãe que, ao lado da irmã mais velha (Arielle Kebbel), começa a investigar a fundo a morte da mãe e a desconfiar que talvez sua nova madrasta (Elizabeth Banks) tenha algo a ver com a história toda.

O Amigo Oculto

A menina prodígio Dakota Fanning cresceu e aparentemente perdeu relevância em sua carreira nesta nova fase – abrindo espaço para sua irmã caçula Elle, essa sim dona de diversos trabalhos elogiados atualmente. Na infância, por outro lado, Dakota saiu na frente e entregou diversos desempenhos de qualidade (e precoces demais para uma menina de sua idade). Um deles é este Amigo Oculto, no qual troca suas madeixas loiras por um cabelo escuro – perfeitamente adaptável à sua persona no filme: uma menina traumatizada, pálida e assustadora. Na trama, Fanning tem um amigo secreto chamado Charlie, que aparentemente apenas ela vê. Seu pai, interpretado pelo monstro Robert De Niro, começa a desconfiar de sua sanidade e tenta buscar ajuda.

Bônus:

Ilha do Medo

Dirigido pelo mestre Martin Scorsese, e baseado no livro do consagrado Dennis Lehane, este suspense traz Leonardo DiCaprio e Mark Ruffalo nas peles de dois policiais da cidade levados a uma ilha-prisão/hospital psiquiátrico a fim de investigar o desaparecimento de uma das pacientes do local. Lá, eles começam a desconfiar que terríveis experimentos estejam sendo feitos com os prisioneiros e igualmente descobrirão muito sobre si mesmos.



COMENTÁRIOS