10 Filmes Dirigidos e Protagonizados por Mulheres

10 Filmes Dirigidos e Protagonizados por Mulheres


Atualmente, um dos assuntos mais discutidos em premiações e festivais de cinema é a representatividade feminina frente e atrás das câmeras. E como hoje é comemorado o dia internacional da mulher, o CinePOP traz uma lista com DEZ filmes dirigidos e protagonizados por mulheres. Confira a lista abaixo:

Monster – Desejo Assassino

O debut da diretora de Mulher-Maravilha nos cinemas. Petty Jenkins dirigiu e roteirizou ‘Monster – Desejo Assassino’ (2003). Filme qual é baseado na história real de Aileen Wuornos, que é considerada a primeira serial killer feminina dos Estados Unidos.




Bem recebido pela crítica, o longa foi protagonizado por Charlize Theron. Ganhando 15 quilos, raspando a sobrancelhas e ficando irreconhecível, a atriz foi aclamada por sua intensa performance e foi vencedora do Oscar na edição de 2004.

 

Jeanne Dielman

Em mais de três horas de filme acompanhamos a rotina da viúva e mãe, Jeanne Dielman (Delphine Seyrig). Lançado em 1975, a produção é considerada lenta e entediante, esses são aspectos significativos para que o espectador entenda e sinta a protagonista.

Com apenas 25 anos, Chantal Akerman dirigiu e roteirizou esse, que é considerado uma das obras primas do cinema.

 

Inverno da Alma

O filme que rendeu a primeira indicação ao Oscar para Jennifer Lawrence, quando tinha apenas 20 anos e não era conhecida pelo grande público. Em ‘Inverno da Alma’ (2010), a atriz dá vida a uma protagonista que lida com questões difíceis, situações cruéis e mesmo assim tem que se manter resistente.

Dirigido e roteirizado por Debra Granik, o longa recebeu quatro nomeações aos Prêmios da Academia, incluindo melhor filme. Sem lançar nada ficcional desde então, a cineasta voltará este ano, com o filme ‘Leave No Trace’.

 

Meninos Não choram

Hillary Swank ganhou seu primeiro Oscar de melhor atriz dando vida à história real de Brandon Teena. Lançado em 1999, o longa conta a história de um homem transexual que foi estuprado, espancado e assassinado, aos 21 anos.

O filme contando a história de Brandon teve direção e roteiro de Kimberly Peirce.  Qual ficou nove anos sem lançar nada nos cinemas, voltando com ‘Stop Loss - A Lei da Guerra’, que foi bem recebido pela crítica. O último trabalho da diretora nas telonas foi ‘Carrie, a Estranha’ (2013).

 

As Patricinhas de Beverly Hills

Dirigido e roteirizado por Amy Heckerling, ‘As Patricinhas de Beverly Hills’ (1995) conta a história da determinada e mimada Cher (Alicia Silverstone). Uma adolescente rica, que decide fazer boas ações, como ser cupido dos seus professores e ajudar uma colega brega a se tornar popular. Nessa jornada ela acaba se autoconhecendo e dando valor a coisas que não se importava.

Sucesso no cinema, ‘As Patricinhas de Beverly Hills’ virou uma sitcom para televisão em 1996. Produzida também por Amy Heckerling, a série teve três temporadas e contou com boa parte do elenco do filme.

 

Precisamos Falar Sobre Kevin

Tilda Swinton dando vida a uma sofrida mãe, com um filho “problemático”. Não se deixe enganar, ‘Precisamos Falar sobre Kevin’ (2011) vai além de uma trama maternal. Em uma narrativa não linear, o filme trata sobre a mente humana e a desconstrução da idealização da maternidade.

Baseado um livro do mesmo nome, o longa-metragem é dirigido por Lynne Ramsay, que por esse trabalho saiu premiada como melhor diretora do BIFA Awards (premiação britânica). Seu trabalho mais recente, ‘You Were Never Really Here’, saiu premiado na edição de Cannes do ano passado e irá estrear nos EUA este ano.

 

Educação

Carey Mulligan entrou nos grandes holofotes ao interpretar Jenny Millar. Nesse trabalho qual foi indicada ao Oscar, ela dá vida a uma jovem de 16 anos muito inteligente e sonhadora. Mas que tem sua vida mudada ao conhecer David Goldman (Peter Sarsgaard), um homem mais velho.

Dirigido por Lone Scherfig (Um Dia), ‘Educação’ (2009) é adaptação de um livro autobiográfico que leva o mesmo nome.  Encantador e emocionante, o longa recebeu três indicações aos Prêmios da Academia, incluindo melhor filme.

 

Cléo das 5 às 7

Agnès Varda, que ganhou um Oscar Honorário este ano por sua obra, nos apresenta Cléo (Corinne Marchand). Uma mulher bonita e que tem o mundo aos seus pés, mas que passa por um momento difícil, por acreditar que tinha câncer.  Antes de ter certeza da doença, Cléo acaba observando o mundo com outros olhos, e assim se transforma.

‘Cléo das 5 às 7’ (1962), dirigido e roteirizado por Varda, é uma das produções do movimento Nouvelle Vague. Movimento que tinha como intuito, basicamente, de fazer filmes mais autorais e de baixo orçamento, que se distanciasse das regras do cinema comercial.

 

Valente

Primeiro filme do estúdio Pixar protagonizado e dirigido por uma mulher. Lançado em 2012, a animação narra a história de Merida, uma jovem princesa destemida, que se rebela contra as tradições ao não querer se casar. Mas suas ações têm consequências, e com isso, ela vai descobrir o verdadeiro significado ser valente.

Brenda Chapman foi responsável por escrever o roteiro do filme e dirigi-lo, mas por divergências criativas, ela acabou sendo substituída por Mark Andrews. Mesmo assim, ela recebeu seus créditos e tornou-se a primeira mulher vencedora do Oscar de melhor animação.

 

As Virgens Suicidas

O filme que marca a estreia de Sofia Coppola no cinema. A premiada cineasta não poderia ter começado melhor. Dirigindo e roteirizando a adaptação cinematográfica da obra de Jeffrey Eugenides, ela apresenta uma trama centrada em cinco irmãs, entre 13 e 17 anos, que cometem suicido.

Sendo a segunda mulher a vencer o prêmio de melhor direção em Cannes, com seu último filme (Um Estranho que Nós Amamos), Sofia pôde mostrar em ‘As Virgens Suicidas’ (1999) todo o seu potencial como cineasta, entregando uma produção ousada, poética e melancólica.

 





Inscreva-se em nosso canal e receba conteúdo exclusivo » http://goo.gl/mPcJ5c