segunda-feira, fevereiro 26, 2024

10 ÓTIMOS filmes de Época

Nada como assistir a um filme que nos leva a um tempo e espaço já distantes em meio a transformações da sociedade, com tabus sendo quebrados, direitos estabelecidos, entre outras questões. Pensando nesse corte e trazendo aqui nessa lista alguns filmes bem conhecidos, outros nem tanto, segue abaixo: 10 ótimos filmes de época

 

Lady Macbeth

Lady Macbeth, ambientada no século XIX, conta a história de Katherine (Florence Pugh) que é vendida para um homem mais velho para ser sua esposa. Durante uma das inúmeras viagens de seu marido, a protagonista arranja um amante e deseja continuar com ele não importa o que aconteça. Quando o marido volta de viagem, uma série de acontecimentos despertará em Katherine sentimentos conturbados e ações sem remorso.

 

Berthe Morisot

Na trama, baseada na obra Manet, un rebelle en redingote de Beth Archer Brombert, conhecemos a vida adulta da pintora impressionista francesa Berthe Morisot (Marine Delterme) que passa por diversas transformações nos rumos de sua vida, principalmente quando conhece uma das maiores figuras das artes no século XIX, Édouard Manet (Malik Zidi). Berthe foi sempre uma mulher a frente de seu tempo e conseguiu o respeito de todos através de sua forte personalidade e suas obras inesquecíveis.

Não deixe de assistir:

 

Lendas da Paixão

Dirigido por Edward Zwick, no excelente Lendas da Paixão, acompanhamos os conflitos de uma família, onde, após uma tragédia na guerra, dois irmãos lutam pelo amor da viúva do outro irmão que faleceu.

 

Coração Valente

Nesse épico de cerca de três horas de duração, acompanhamos a saga de William Wallace, um herói escocês que luta contra os ingleses pela liberdade de seu povo. Dirigido e protagonizado por Mel Gibson.

 

Orgulho e Preconceito

Dirigido pelo cineasta Joe Wright e lançado em meados de 2006 em cinemas de todo o mundo, Orgulho e Preconceito, adaptado do livro de Jane Austen, conta a história de Elizabeth Bennet e suas irmãs que vivem início do século XIX, na Inglaterra quando ela se vê atraída pelo rico e orgulhoso Sr. Darcy. O filme foi indicado para quatro Oscars.

 

A Jovem Rainha

Na trama, conhecemos a determinada Cristina I (Malin Buska), que é coroada rainha da Suécia, para o desgosto de muitas pessoas pelo fato de ser mulher. Cristina era a única filha legítima do rei Gustavo Adolfo da Suécia e da sua esposa, a princesa Maria Leonor de Brandemburgo. Sendo criada com aulas de espadas e leitora assídua de grandes clássicos da humanidade, sucedeu seu pai no trono da Suécia com apenas seis anos de idade, sendo coroada quando chega a maioridade, logo depois do até então rei ser morto na Batalha de Lützen. Cristina pensa diferente de muitos influentes do seu reino, como o Chanceler Axel Oxenstierna (Michael Nyqvist), e tem gigantescos planos para dar um verdadeiro fim na famosa Guerra dos 30 anos e desenvolver a cultura na Suécia, o que acaba deixando a Rainha em evidência e com muitos inimigos em seu próprio lar. A situação piora quando acaba se apaixonando por uma mulher, a Condessa Ebba Sparre (Sarah Gadon).

 

Egon Schiele

Na trama, conhecemos o jovem Egon Schiele (Noah Saavedra), um artista de uma região europeia que vive como um indomável em busca de escancarar ao mundo as verdades que enxerga em sua mente. Ambientado em Viena nos primórdios do século XX, navegamos em subtramas que explicam a relação de Egon com o mundo ao seu redor. Seu grande amor Wally (Valerie Pachner), praticamente imortalizada em uma de suas obras mais famosas e sua relação com Gerti (Maresi Riegner), sua irmã ciumenta e que se apaixona com um de seus amigos. Causador de escândalos por conta da sua arte, o jovem pintor atrai olhos curiosos de outros artista, inclusive Gustav Klimt (Cornelius Obonya).

 

Therese D.

No drama, estrelado pela eterna Amelie Poulain, Audrey Tautou, voltamos ao ano de 1926 onde conhecemos Therese Larroque que é filho de um rico proprietário que lhe arranja um casamento com um representante da classe alta para unir as famílias e assim riquezas. Nessa época onde o casamento era arranjado, após um tempo a personagem principal começa a enlouquecer nessa relação e tentará se libertar de todas as maneiras possíveis.

 

Desejo e Reparação

Com roteiro de Christopher Hampton baseado no romance Atonement, de Ian McEwan, com direção de Joe Wright, Desejo e Reparação estreou no Festival de Veneza em 2007. Contando a história de Cecilia e Robbie, duas almas apaixonadas que por conta de uma mentira contada pela irmã de Cecilia acabam se distanciando e isso vai moldando o destino de todos eles.

 

O Destino de Haffman

Na trama, conhecemos o experiente joalheiro judeu Joseph Haffmann (Daniel Auteuil) que vive uma vida repleta de amor e muito trabalho com sua família em Paris. Ele tem um funcionário no qual conhece faz pouco tempo, François (Gilles Lellouche) que sonha em conseguir com seu talento dar uma boa vida para sua esposa Blanche (Sara Giraudeau). Ambos sonham em ter filhos. Durante essa época, no início da década de 40, acontece a ocupação alemã e judeus são perseguidos por todos os lados. Buscando encontrar uma saída para a situação, Haffman propõe a François que ele assuma os negócios da joalheira e sua casa, para após a guerra ele volte para o verdadeiro dono. Só que Haffman não consegue fugir a tempo e precisará passar meses ao lado de François e Blanche só que numa posição invertida, fato que passará a criar conflitos profundos na vida dos três personagens.

 

 

Mais notícias...

Siga-nos!

2,000,000FãsCurtir
370,000SeguidoresSeguir
1,500,000SeguidoresSeguir
183,000SeguidoresSeguir
158,000InscritosInscrever

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

MATÉRIAS

CRÍTICAS