10 séries originais da Netflix que fracassaram

10 séries originais da Netflix que fracassaram


A Netflix produz conteúdos originais em um ritmo frenético. E nesta vasta imensidão, muita coisa boa costuma conquistar os usuários, mas nem sempre tudo são flores.

Dentre aguardadas estreias e novos lançamentos lançamentos, algumas séries acabam desagradando o público, não correspondendo às expectativas propostas. Em outros casos, elas chegam a conquistar uma fan base valiosa, mas os altos custos de produção não sustentam sua permanência.

E para você conhecer o que não vingou na Netflix, separamos uma listinha amiga com 10 séries originais que fracassaram - seja pela falta de público ou por altas despesas. Confira!

Disjointed



Kathy Bates é uma das atrizes mais aclamadas de Hollywood, possui um currículo vasto, que até inclui a consagrada série de terror, American Horror Story. No entanto, a comédia Disjointed não teve a mesma sorte e foi cancelada após apenas uma temporada.

Criada por David Javerbaum e Chuck Lorre - o mesmo responsável por The Big Bang Theory e Two and a Half Men, a série retrata o ambiente de trabalho onde a maconha é a matéria-prima fundamental comercializada.

23% de aprovação no Rotten Tomatoes

Punho de Ferro

A Netflix surpreendeu os usuários ao lançar a série do herói Demolidor. Naturalmente, a expectativa dos fãs em relação às demais produções do grupo Os Defensores acompanhou o entusiasmo gerado pelo Homem Sem Medo, vivido por Charlie Cox. No entanto, a plataforma de streaming foi incapaz de manter o mesmo nível em Punho de Ferro, que foi eleita pelos fãs a pior dentre as quatros (que incluem Luke Cage e Jessica Jones).

Com um personagem pouco carismático, cenas de luta mal coreografadas e episódios maçantes, a Netflix acabou optando pelo cancelamento da série, pouco depois da estreia de sua segunda temporada.

37% de aprovação no Rotten Tomatoes

Marco Polo

A série histórica de 'Marco Polo' conquistou um público fiel, embora sua primeira temporada tenha sido um fracasso entre a crítica especializada. Renovada para um segundo ciclo, a produção não conseguiu sustentar o grande orçamento que as muitas tomadas externas exigiam e acabou sendo cancelada.

62% de aprovação o no Rotten Tomatoes

Sense8

Chamar Sense8 de fracasso provavelmente é uma enorme incoerência! A produção, rapidamente, conquistou uma leva de fãs fiéis apaixonados, se tornou uma febre com um público específico, recebeu dezenas de avaliações positivas e parecia ter uma vida longa adiante. Até que a Netflix freou essa escalada frenética e anunciou seu repentino cancelamento.

Deixando a história incompleta e encerrado a série com um filme, a contra gosto dos fãs, Sense8 teve apenas duas temporadas e teve um impacto meteórico que - aparentemente - não fora tão reconhecido pela Netflix.

85% de aprovação no Rotten Tomatoes

The Get Down

Criada por Baz Luhrmann, The Get Down tinha swing, uma trilha sonora original espetacular, uma direção de arte hipnotizante, um roteiro intrigante e mesclava contextos históricos reais da Nova York dos anos 70 com uma trama fictícia. E foi justamente pelo seu gasto - considerado exorbitante - com toda essa produção que a Netflix decidiu cancelá-la.

Embora The Get Down tivesse seu público, ele não era o suficiente para justificar a continuação da série, que foi cancelada logo após a exibição da parte dois da primeira temporada.

81% de aprovação no Rotten Tomatoes

Haters Back Off

Tudo começou no Youtube. A irritante Miranda Sings, personagem criada pela blogueira Colleen Ballinger, fez um sucesso surpreendente com seus comentários, sua personalidade forte e jeito de falar, a ponto de lhe garantir sua própria série de TV pela Netflix.

Entretanto, o sucesso do Youtube não migrou nas mesmas proporções para o streaming, tão pouco conquistou outros fãs, fazendo com que a série fosse cancelada após duas temporadas.

47% de aprovação no Rotten Tomatoes

Girlboss

Girlboss tinha tudo para ser um sucesso: uma trama dinâmica, uma história real como background e várias referências à cultura POP dos anos 2000. Mas a construção da protagonista dificultou a retenção de audiência, que tinha muita dificuldade de se identificar com Sophia (Britt Robertson), que além de ser irritante, era bem antipática.

No final das contas, a dona da história verídica, Sophia Amoruso, se desentendeu com a Netflix pela construção equivocada da personagem e o projeto acabou sendo cancelado pouco depois da estreia da primeira temporada, sem uma segunda chance sequer.

37% de aprovação no Rotten Tomatoes

Chelsea

Chelsea Handler sempre trabalhou com talk shows, mas o seu último, feito pela Netflix, não teve uma sobrevida maior que a do sucesso Chelsea Lately, que contou com sete temporadas. Com apenas dois ciclos, o programa de variedades da comediante não conquistou os fãs do streaming que não acompanhavam seu trabalho no passado.

38% de aprovação no Rotten Tomatoes

Luke Cage

Embora a primeira temporada de Luke Cage tenha recebido avaliações mistas por parte dos fãs, a produção conseguiu boas avaliações da crítica especializada e foi capaz de se consolidar na Netflix.

Seu segundo ciclo pode não ter correspondido às expectativas, mas seu cancelamento ainda sim veio como uma surpresa para todos. Até uma petição para resgatar a série foi feita por um fã e ela já conta com mais de cinco mil assinaturas!

88% de aprovação no Rotten Tomatoes

Gypsy

A série dramática Gypsy trouxe a atriz Naomi Watts como seu carro-chefe, na expectativa de atrair os fãs cinéfilos. Mas a trama arrastada e os episódios exaustivos e prolixos não sustentaram a contratação da atriz e a produção acabou sendo cancelada pela Netflix após uma única temporada.

38% de aprovação no Rotten Tomatoes





Inscreva-se em nosso canal e receba conteúdo exclusivo » http://goo.gl/mPcJ5c