De acordo com o jornal Folha de S.Paulo, cerca de 300 salas de cinemas foram fechadas no Brasil desde o início da pandemia de coronavírus.

Antes do surto do vírus, o parque exibidor nacional tinha cerca de 3500 salas – uma quebra do recorde de 1975 –, e atualmente há somente cerca de 3200 salas em funcionamento. A redução do número se salas se deu por causa da paralisação causada pela pandemia, que resultou na pior crise da história do setor.

Em entrevista ao site, Ricardo Difini Leite, presidente da Feneec, declarou: “Pela crise que houve no setor, até que não foi uma quantidade expressiva. Teve uma redução de 8% no mercado. Não houve uma concentração. O Itaú fechou em alguns lugares, mas poucas operações. E às vezes até a redução de salas num mesmo complexo – uma readequação. O problema foi generalizado.”

A Folha aponta ainda que, antes da pandemia, a quantidade de salas de cinema no Brasil estava aumentando – destacando-se a chegada de exibidores em regiões com pouco ou nenhum cinema.



E, apesar do ótimo desempenho de ‘Homem-Aranha: Sem Volta para Casa‘, que se tornou a MAIOR estreia nas bilheterias do nosso país, o setor ainda deve levar algum tempo para conseguir se recuperar devidamente.

COMENTÁRIOS

Não deixe de assistir: