A mitologia sobre o Rei Arthur e os cavaleiros da Távola Redonda sempre esteve presente no imaginário popular – e é muito difícil encontrar alguma narrativa fantástica literária ou cinematográfica contemporânea que não tenha bebido dessas clássicas epopeias.

Desde ‘O Senhor dos Anéis’ até ‘Harry Potter’‘Game of Thrones’, o ciclo da literatura arturiana inspirou gerações de artistas a discorrerem, das maneiras mais inesperadas possíveis, sobre a luta entre o bem e o mal e como o conceito de honra e caráter deve estar presente nas personalidades que consideramos como heróis. Mais do que isso, como a falha do ser humano é motivo de enredos espetaculares e que nos prendem a atenção – servindo de sustentação para explorações sobre a ganância e a corrupção da alma.

Com a recente estreia de ‘A Lenda do Cavaleiro Verde’ no Prime Video, que apresentou um novo lado dessa extensa e interminável mitologia, resolvemos preparar uma lista com dez grandes longas-metragens que se basearam na Távola Redonda.

Confira abaixo as nossas escolhas e conte para nós qual a sua favorita:



OS CAVALEIROS DA TÁVOLA REDONDA (1953)

Aproveite para assistir:

‘Os Cavaleiros da Távola Redonda’ é uma das obras mais clássicas da fantasia arturiana e segue uma das linhas narrativas mais conhecidas da mitologia: o enredo acompanha Sir Lancelot, que luta na guerra ao lado do Rei Arthur enquanto mantém em segredo seu amor pela Rainha, Guinevere. Depois de defender seu reino com astúcia e bravura, Arthur condecora o cavaleiro como o campeão da Rainha – mas a felicidade de Lancelot se desmantela quando Sir Mordred revela ao Rei sobre o relacionamento clandestino entre ele e Guinevere.

A ESPADA ERA A LEI (1963)

A animação da Walt Disney Studios é um dos títulos mais famosos no tocante a adaptações da Távola Redonda. Apesar das críticas mistas à época do lançamento, o filme conseguiu apresentar as aventuras medievais de Arthur e de outros personagens icônicos às crianças, misturando fantasia, comédia e musical em um mesmo lugar. Sucesso de bilheteria, a história é centrada numa versão mais jovem do futuro rei, um menino que, parte da plebe, parte em uma aventura para arrancar a lendária espada Excalibur da pedra em que está preza e ascender à realeza.



CAMELOT (1967)

Depois do casamento arranjado entre Arthur e Guinevere, o rei reúne os nobres cavaleiros do reino para a Távola Redonda. O charmoso e bravo Lancelot também participa da reunião, mas logo se vê encantado pela beleza de Guinevere, apaixonando-se por ela. Quando o filho ilegítimo de Arthur, Mordred, reaparecer no reino e revela o caso romântico que está acontecendo em Camelot, Arthur se vê preso nas próprias regras e deve tomar uma decisão contra a esposa e um de seus amigos mais próximos.

MONTY PYTHON E O CÁLICE SAGRADO (1975)

Nessa memorável e aplaudida sátira medieval, o Rei Arthur está à procura de cavaleiros que possam acompanhá-lo em uma importante jornada: a busca do Santo Graal. Sir Lancelot, o Bravo; Sir Robin, o Não-tão-bravo-quanto-Sir Lancelot; Sir Galahad, o Puro e outros cavaleiros se dispõem a participar da busca real. O longa satiriza diversos eventos histórios ocorridos na Idade Média.

EXCALIBUR (1981)



O mago Merlin dá ao rei Uther Pendragon a mística Excalibur, a espada do poder. Durante uma emboscada Uther é ferido mortalmente e, pouco antes de morrer, enterra a espada em uma pedra. Fica então decidido que o cavaleiro que puder retirá-la da pedra será o novo rei, mas ninguém consegue. Anos depois o país estava divido em guerra entre os senhores feudais e Arthur, um jovem escudeiro, retira facilmente a espada da pedra. Alguns nobres juram fidelidade ao novo rei e Merlin relata que Arthur é um filho bastardo de Uther, mas alguns nobres não aceitam sua autoridade. No entanto o tempo faz todos se curvarem ao sábio rei, mas o tempo vai mostrar que o fator de desagregação do reino está na atração que Lancelot, o campeão do rei, sente por Guinevere, a rainha. E, somando-se a isto, Morgana, a meia-irmã de Arthur, decide que Mordred, o filho que ela teve com Arthur, deve ocupar o trono.

O MENINO QUE QUERIA SER REI (2019)

Uma das grandes surpresas de 2019, O Menino que Queria Ser Rei prometia ser igual a qualquer outra releitura arturiana, mas modernizou o conto e uniu passado e presente em um mesmo lugar. Elogiado pela crítica especializada, o filme conta a história de Alex, um garoto que enfrenta problemas no colégio por defender seus amigos de valentões. Um dia, ao fugir da dupla, ele se esconde em um canteiro de obras abandonado. Lá encontra uma espada encravada em uma pedra, da qual retira com grande facilidade. O que Alex não sabia era que a espada era a lendária Excalibur e que, como seu novo portador, precisa agora enfrentar a meia-irmã do rei Arthur, Morgana, que está prestes a retomar seu poder. Para tanto, ele conta com a ajuda do mago Merlin e daqueles em quem mais confia.

A LENDA DO CAVALEIRO VERDE (2022)

‘A Lenda do Cavaleiro Verde’ funciona uma reimaginação da clássica lenda de Gawain e o Cavaleiro Verde. O guerreiro em questão invadiu a corte de Rei Arthur, desafiando qualquer um dos membros da Távola Redonda a atacá-lo com seu machado – mas ele retornaria para devolver o golpe em um ano e um dia. Gawain aceita o desafio e corta a cabeça do Cavaleiro Verde. Ele, por sua vez, pega o próprio crânio decepado e diz, “até daqui um ano e um dia, Gawain”. Dessa forma, cabe ao jovem descobrir como manter sua parte do acordo sem perder a cabeça – literalmente.

Não deixe de assistir: