As Mudanças no MCU (o Universo Cinematográfico da Marvel)

As Mudanças no MCU (o Universo Cinematográfico da Marvel)



A Marvel é famosa por ter elencos estelares em seus filmes e por fazer com que atores inesperados imortalizem personagens. Afinal, quem pensa que a Marvel erra nas escalações após não conseguirmos mais separar Robert Downey Jr do Homem de Ferro, Chris Evans do Capitão América e Chris Hemsworth do Thor? No entanto, por mais que muitos não se lembrem, o Universo Cinematográfico Marvel já passou por algumas reescalações. Com Ultimato nos cinemas, decidimos separamos as principais mudanças! Confiram!

 

TCHAU, HULK

A interpretação de Edward Norton nos entregou um Bruce Banner acuado e amargurado com sua própria existência por estar atrelada ao Hulk. Uma persona fugitiva e receosa, hesitante de viver, focando apenas na sobrevivência e na busca por uma cura. Foi uma versão bem fiel aos quadrinhos e os fãs gostaram muito. Só que uma série de divergências criativas entre Edward Norton e a grande mente por trás do Universo Cinematográfico Marvel, Kevin Feige, acabou causando a demissão do ator.

Histórias de bastidores contam que o envolvimento de Ed era muito grande e influenciou diretamente na abordagem do personagem e nos rumos da trama. Mas não era algo que agradasse Feige, que queria uma outra pegada para a união em Os Vingadores. Há também uma história de que um dos pedidos de Norton era para dirigir Os Vingadores, algo que sequer foi cogitado.

Aproveite para assistir:


Com Norton de fora, Mark Ruffalo foi chamado e trouxe um Hulk menos agressivo, mas ainda evasivo, que vai evoluindo e ficando mais amigável conforme se insere no supergrupo dos Heróis Mais Poderosos da Terra.

 

NEGÓCIOS À PARTE

Terrence Howard era o ator mais bem pago do primeiro Homem de Ferro (2008). Hoje, isso parece absurdo, mas o contexto da época em que ele foi escalado justifica completamente o alto cachê do ator. Na época, Terrence vivia uma fase iluminada da carreira, vindo de inúmeros prêmios por seu papel em Crash – No Limite (2004), ainda mais prêmios por Ritmo de Um Sonho (2005) e um prêmio de Melhor Ator da NAACP Image Awards por seu papel em Pride (2007). Ou seja, o cara estava no auge.

Enquanto isso, Robert Downey Jr. vivia uma época muito obscura de sua vida, tendo sido preso duas vezes por porte de drogas, até o dia em que, completamente narcotizado, invadiu a casa de um vizinho achando ser a sua. Depois dessa, Robert foi mandado para uma clínica de reabilitação. Em outras palavras, apesar de ser um ator com prêmios e indicações, Downey Jr. era um nome polêmico e malvisto por Hollywood. Então, o grande nome de Homem de Ferro para o público em geral era Terrence.

Com o sucesso estrondoso do primeiro Homem de Ferro, Robert Downey Jr. ganhou um aumento considerável de cachê. Já Terrence recebeu uma proposta salarial 50% menor para voltar como Rhodes, mas com mais tempo de tela e destaque. Howard também ficou conhecido por alguns ataques de estrelismo nos sets do primeiro filme.

Depois do ator negar a proposta, a Marvel correu atrás de Don Cheadle, que foi anunciado como o novo James Rhodes. Mesmo sem ter tanto carisma, Don segurou o papel e está ganhando bem na franquia Vingadores, como o Máquina de Combate.

 

O OUTRO THANOS

O mundo Geek ficou em choque com a cena pós-créditos do primeiro Os Vingadores (2012). Um discurso sobre a humanidade não ser a raça fraca que o tinham prometido e um sorriso maléfico em cena. Sim, Thanos estava lá e arquitetava seu plano para ter as Joias do Infinito.

A euforia para Ultimato começou exatamente naquela cena. Só que muita gente não lembra que o Thanos ali era interpretado por Damion Poitier, um ator mais famoso por seus trabalhos como dublê.

Com o personagem ganhando uma relevância colossal dentro do Universo Marvel, a Disney correu atrás de um ator de mais nome no mercado. Assim, Josh Brolin foi escalado para viver o Titã Louco. Mas Damion não foi completamente jogado para escanteio. Ele fez uma participação em Capitão América: Guerra Civil (2016) como um dos mercenários que enfrentam a Viúva-Negra em Lagos.

 

FOI PRO ESPAÇO

Hugo Weaving é um dos célebres atores do cinema Geek e sua interpretação do Caveira Vermelha foi um dos pontos altos de Capitão América: O Primeiro Vingador (2011). Apesar dos fãs terem adorado sua interpretação, Hugo não gostou de viver o personagem, chegando a reclamar em público das incontáveis horas que ele gastava com uma maquiagem que inibia sua atuação.

Em entrevista ao Collider, ele disse que: “Esse tipo de obra já me cansou. Foi bom fazê-lo e experimentar, mas, para ser honesto, não é algo que procuro e que me empolgue mais. Gosto é de me envolver com projetos com que eu tenha algum tipo de ligação”. Ou seja, apesar dele ter assinado contrato para vários filmes, ele não desejava retornar ao papel e deixou isso claro para a Marvel, que não desistiu de contar com o ator em Guerra Infinita.

Os irmãos Russo conversaram com Hugo e explicaram para ele seus planos para o personagem. Ainda assim, o ator não desejou retornar para o papel e tiveram de reescalá-lo.

O processo foi muito simples. Os irmãos Russo foram atrás de atores que conseguissem imitar a voz de Hugo Weaving, e assim chegaram a Ross Marquand, que já havia atuado em The Walking Dead.

 

ANTES DE SHAZAM!

Por fim, Josh Dallas chegou à franquia Thor (2011) para viver Fandrall, o líder do Três Guerreiros de Asgard. Mas com seus conflitos de agenda com a série Once Upon a Time, o ator abandonou o papel e foi reescalado.

Por isso, Zachary Levi, o atual Shazam! dos cinemas, foi chamado às pressas. É curioso porque Zachary era a escolha original para o papel, mas não pôde aceitar justamente por conflitos de agenda. Ele faz uma participação em Thor: O Mundo Sombrio (2013) e em uma única cena, a de sua morte, em Thor: Ragnarok (2017).

 

Vingadores: Ultimato estreia em 25 de Abril de 2019



COMENTÁRIOS