‘Bond 25’: Estreia é adiada para Abril de 2020

‘Bond 25’: Estreia é adiada para Abril de 2020



O início da pré-produção de ‘Bond 25‘ segue firme, mas por conta de diversos atrasos envolvendo a produção, a estreia foi novamente adiada.

Antes previsto para estrear em 14 de fevereiro de 2020, o filme agora chega apenas em 8 de abril de 2020. Dois meses de atraso para dar tempo de finalizar a pós-produção do problemático filme.

Confira o anúncio:

Recentemente, Ben Whishaw, atual intérprete de Q, disse que é improvável que seu personagem faça uma aparição no filme. Em entrevista à Vanity Fair, disse:

“Eu não tenho certeza se estarei nele. Eu estou presumindo que não estarei, então será uma surpresa se me colocarem. Eu acho que Cary Fukunaga é o diretor certo e Daniel Craig vai dar um jeito nisso. Eu fiz dois, tive uma boa jornada.”

Q é um dos personagens mais importantes da franquia, tendo aparecido na grande maioria dos filmes para apresentar os acessórios imaginativos que Bond utiliza em suas missões.

Recentemente, o Daily Mail confirmou o retorno de atores veteranos que retornam para a nova iteração. Vindos de ‘007 Contra Spectre‘, teremos a volta de Lea Seydoux, Ralph Fiennes Naomie Harris.

A sequência ‘Bond 25‘ passou por algumas alterações e a chegada do cineasta Cary Joji Fukunaga pode trazer novas mudanças, só que no teor da produção.

Em  uma entrevista recente, o diretor de ‘Beasts of No Nation‘ afirmou que quer trazer o seu toque especial à franquia, brincando com as expectativas da audiência, à medida que também subverte o gênero de filmes de espionagem, indo além do mais do mesmo.

Disse:

“Gêneros sempre vêm com seus maneirismos e expectativas e nessa era pós-moderna, você pode tanto entregar exatamente aquilo que é espero do gênero em questão, como também pode optar por tentar mudá-lo de maneira inteligente, de forma que  subverta o gênero, mas permaneça fiel a ele. […] E quando você está partindo de um determinado estilo, você pode brincar com as expectativas da audiência, à medida que também a surpreende. E a natureza da criatividade é que as limitações são, em geral, coisas boas, pois quando você está encarando a extraordinária imensidão do potencial criativo, definir rotas a serem tomadas para uma história ou estilo te ajudam a determinar o quão longe você quer ir”.

Fukunaga ainda refletiu sobre o valor singular de cada um dos filmes da franquia, afirmando que o melhor da saga são as percepções distintas que cada uma traz:

“Eu não acho que poderia escolher apenas um, porque cada qual trouxe seus próprios atributos e é legal essa diferença entre os filmes. É legal poder mudar o personagem a cada novo ciclo”.

A Annapurna ficará a cargo dos direitos de distribuição do filme nos EUA, ao lado da MGM. Já a Universal Pictures fica como a detentora dos diretos internacionais.



COMENTÁRIOS