Cinema e música: filmes onde a trilha sonora também é personagem

Cinema e música: filmes onde a trilha sonora também é personagem



Pare por alguns segundos e pense: existe alguma música que te remeta imediatamente a algum filme? Certamente sua resposta foi “sim”, porque essa forma de arte caminha lado a lado com o cinema, ajudando a contar a história e, principalmente, a gerar a emoção necessária no momento certo. E ainda que só apareça em forma instrumental (como no caso de Titanic, por exemplo), pode acreditar que o fato dela estar presente em determinada cena não é por acaso…

No entanto, existem algumas produções que fazem a música ir ainda mais além e se tornar uma personagem da história, a ponto do filme perder todo o sentido se ela for retirada dali. Em geral, se tratam de musicais, filmes sobre dança ou que contam a trajetória de uma banda – fictícia ou não – em busca do estrelato, mas também existem outros gêneros que se apoiam na trilha para narrar a trajetória dos personagens.

Então, pensando nisso, para te ajudar a aproveitar essas duas expressões artísticas ao mesmo tempo, preparamos uma lista com 7 filmes (+1) onde a trilha sonora é quase protagonista. Confira – e já prepare os fones de ouvido para continuar escutando suas canções favoritas depois de ver ou relembrar algum longa:

1 – Quase Famosos (2000)

“Hold me closer, Tiny Dancer
Count the headlights on the highway
Lay me down in sheets of linen
You had a busy day today”
(Tiny Dancer – Elton John)

Com os anos 70 como pano de fundo, Quase Famosos conta a história de William Miller (Patrick Fugit), um adolescente fã de rock que consegue um trabalho na revista Rolling Stones para acompanhar a banda Stillwater em turnê. E durante essa jornada, que deveria contar com a objetividade jornalística, o jovem acaba se envolvendo mais do que deveria com o grupo, suas groupies (incluindo a ótima personagem Penny Lane, vivida por Kate Hudson) e todos os demais dilemas que poderiam levar a banda a uma definitiva separação.

Na trilha sonora, além de clássicos do rock, também aparecem canções originais da banda fictícia Stillwater. Mas, sem dúvidas, o momento mais marcante do longa é a cena em que todos cantam a excelente Tiny Dancer, de Elton John. Depois de se desentenderem durante a turnê, a banda e seus agregados voltavam em silêncio no ônibus – até que a música começa a tocar e todos deixam as diferenças de lado para cantarem juntos, fazendo as pazes sem que fosse necessária uma só palavra que não fizesse parte da melodia. É de arrepiar e de nos fazer sorrir para a tela…

2 – Mesmo Se Nada Der Certo (2013)

“But are we all lost stars
Trying to light up the dark?”
(Lost Stars – Adam Levine)

Com os queridinhos Keira Knighley e Mark Ruffalo como protagonistas, Mesmo Se Nada Der Certo – ou Begin Again, no título original – conta a história de duas pessoas que tiveram os destinos cruzados na noite em que chegavam ao fundo do poço. Greta, personagem de Keira, tinha acabado de descobrir a traição do namorado Dave (interpretado por Adam Levine, o vocalista da banda Maroon 5); já Dan, vivido por Ruffalo, pensava em se matar depois de ter sido expulso da gravadora que tinha ajudado a fundar e de perceber que, na verdade, era uma vergonha para sua filha adolescente (Hailee Steinfeld).

Aproveite para assistir:


Como uma é aspirante à cantora e o outro produtor musical, a música os conecta e os faz olhar o mundo com novos olhos enquanto entram em um projeto ambicioso de gravar um CD com os sons da rua. Assim, além da história inspiradora e gostosa de assistir, o filme também conta com uma trilha sonora própria que você não vai conseguir parar de ouvir mesmo depois dos créditos subirem. A belíssima Lost Stars é  o carro-chefe, mas composições como Coming Up Roses e Tell Me If You Wanna Go Home também se destacam.

3 – Nasce Uma Estrela (2018)

“Tell me something, girl
Are you happy in this modern world?
Or do you need more?
Is there something else you’re searching for?”
(Shallow – Lady Gaga e Bradley Cooper)

Indicada em várias categorias principais no Oscar deste ano – incluindo Melhor Filme, Melhor Atriz e Melhor Canção Original -, o quarto remake de Nasce Uma Estrela conta com músicas originais escritas pela cantora e protagonista do longa, Lady Gaga. Entregando uma atuação inspiradora, a artista chama atenção no filme com as performances de Always Remember Us This Way, I’ll Never Love Again (onde sua interpretação já justifica sua indicação ao maior prêmio da sétima arte) e a amada Shallow – a escolhida para a categoria de Melhor Canção.

Para quem ainda não assistiu ao filme, já fica o aviso: você provavelmente vai passar dias ouvindo a trilha sonora incessantemente! Além disso, também prepare-se para se emocionar com a intensa história de amor entre Ally e Jackson (Bradley Cooper) – uma aspirante à cantora que descobre a fama e um já famoso cantor de rock que começa a causar problemas no relacionamento por conta de seus fantasmas internos e o uso excessivo de álcool.

4 – La La Land: Cantando Estações (2016)

“Here’s to the ones
Who dream
Foolish, as they may seem”
(Audition – Emma Stone)

O quase-vencedor do Oscar de 2017, La La Land é uma verdadeira homenagem à musicais clássicos de Hollywood – e por isso, como não poderia ser diferente, é um ótimo exemplo de filme onde a música também rouba a cena. Como nos longas do gênero, tem momentos onde os diálogos são substituídos por performances musicais e sequências que envolvem canto e dança para contar determinada parte da história.

A trama de amor, encontros e desencontros entre o pianista Sebastian (Ryan Gosling) e a atriz iniciante Mia (Emma Stone) tem a charmosa Los Angeles como pano de fundo, e músicas originais que também marcam a trajetória dos dois no decorrer do longa. City Of Stars é a mais lembrada, mas como não se emocionar com a performance inspiradora de Emma Stone em Audition? É uma daquelas cenas feitas para rever e se emocionar sempre.

5 – Dirty Dancing: Ritmo Quente (1987)

“Now I’ve had the time of my life
No, I’ve never felt like this before
Yes I swear it’s the truth
And I owe it all to you”
(I’ve Had The Time Of My Life – Bill Medley e Jennifer Warnes)

Difícil encontrar alguém que nunca tenha visto esse clássico da Sessão da Tarde ou ao menos não conheça sua música tema – (I’ve had) The Time Of My Life. A icônica dança que encerra o longa, inclusive, é até hoje reproduzida em festas de 15 anos, casamentos e bailes, de tão famosa que se tornou no mundo do cinema. E por causa disso, ainda que tenha outras músicas marcantes no decorrer da história – como She’s Like The Wind, do próprio Patrick Swayze, o protagonista -, só esta canção já seria motivo suficiente para colocar Dirty Dancing na lista.

Nessa história de amor que se passa em um clube de férias nos anos 60, Baby (Jennifer Grey) é uma garota rica que se aproxima de Johnny Castle (Patrick Swayze) para substituir sua parceira de dança que engravidou por acidente de um dos hóspedes do hotel. A partir daí, apesar da resistência de Johnny por achar que Baby é apenas mais uma garota rica, os dois acabam se envolvendo enquanto têm a dança como principal testemunha. O filme é um daqueles clichês que aquecem o coração e nunca vão perder a graça… E sempre bom lembrar: “Nobody puts baby in a corner“.

6 – A Escolha Perfeita (2012)

You’re gonna miss me by my hair
You’re gonna miss me everywhere, oh
You’re gonna miss me when I’m gone”
(When I’m Gone – Anna Kendrick)

Para quem quer músicas marcantes em comédias adolescentes que se passam em universidade, essa é a escolha perfeita (com o perdão do trocadilho). Na trama protagonizada pela carismática Anna Kendrick, o grupo acapella The Barden Bellas precisa se reinventar após uma traumática apresentação onde uma das cantoras vomita no palco. Para darem adeus ao visual certinho e às músicas óbvias em que sempre apostavam, elas contam com a ajuda da aspirante à DJ Becca (Kendrick) para conseguirem um novo estilo e recuperarem o respeito no campus.

Ao longo do filme, releituras acapella de sucessos como Since U Been Gone, Party in the USA e Don’t Stop The Music empolgam – além do momento em que fazem referência a Clube dos Cinco e cantam Don’t You, da banda Simple Minds. No entanto, o destaque fica por conta da música original do filme – When I’m Gone, interpretada pela própria Anna Kendrick, que é acompanhada por uma brincadeira com copos que você, com certeza, vai querer imitar.

Embora este primeiro seja o mais elogiado – e, por isso, o escolhido para a lista -, vale lembrar que o filme tem mais duas sequências (de 2015 e 2018) e rumores de um quarto longa para fechar a história.

7 – Bohemian Rhapsody (2018)

“Love of my life, can’t you see?
Bring it back, bring it back
Don’t take it away from me
Because you don’t know
What it means to me”
(Love Of My Life – Queen)

Além de Nasce Uma Estrela, o Oscar deste ano também tem outro filme que se destaca pela trilha sonora: Bohemian Rhapsody, a cinebiografia da banda Queen. Indo do início da carreira de Freddy Mercury – interpretado por Rami Malek – à lendária apresentação no Live AID, o longa conta com os maiores hits para narrar a trajetória de sucesso de um dos maiores grupos de rock do mundo.

Dos momentos em que a música é colocada para gerar emoção às horas em que a banda se apresenta – como na cena em que Freddy e a esposa vêem o vídeo da multidão cantando a belíssima Love Of My Life no Rock in Rio -, difícil sair do cinema sem gostar ainda mais da banda e sem passar alguns dias revisitando sua discografia atrás de clássicos como We Are The Champions, Under Pressure e a própria Bohemian Rhapsody, que dá nome ao longa.

Bônus: 500 Dias Com Ela (2009)

“And if a double-decker bus
Crashes into us
To die by your side
Is such a heavenly way to die”
(There is a Light That Never Goes Out – The Smiths)

Para fechar a lista, fica de bônus um filme que, embora não seja um musical e nem conte a história de nenhuma banda ou artista em busca do estrelato, também se apoia muito na música ao longo do enredo: 500 Dias com Ela, queridinho do cinema indie e de quem gosta de tramas que mostrem a realidade dos relacionamentos modernos. Com uma linha do tempo não-linear, (500) Days Of Summer, no título original, revisita a trajetória de Summer (Zooey Deschanel) e Tom (Joseph Gordon-Levitt) para mostrar os altos e baixos de uma relação sem definição e fazer o protagonista entender o porquê dela ter chegado ao fim para sair da bad em que se encontra.

O destaque da trilha sonora começa quando o casal se fala pela primeira vez no elevador: Tom, distraído, escuta There is a Light That Never Goes Out dos Smiths nos headphones e Summer elogia seu gosto para músicas cantarolando a canção (quem não ama essa cena?). Mas não para por aí: também tem o momento em que o protagonista dança na rua ao som de You Make My Dreams Come True após ter sua primeira noite com a personagem de Zooey Deschanel, o karaokê com Here Comes Your Man e várias outras músicas marcantes que ajudam a dar o tom exato ao enredo.  Além das já citadas, Sweet Disposition, There Goes The Fear e Hero estão entre as mais marcantes e até hoje fazem os fãs lembrarem do longa quando são tocadas em algum lugar…



COMENTÁRIOS