Coringa nas telas | Do pior ao melhor

Coringa nas telas | Do pior ao melhor



Coringa acaba de chegar aos cinemas tendo pela primeira vez um filme só pra si. Eterno vilão do universo Batman, o personagem já apareceu diversas vezes no cinema e na TV, em várias encarnações.

Aproveitando o lançamento, o CinePOP decidiu relembrar as principais encarnações do personagem. A matéria tem seu foco nas participações nos longas-metragens live-action e nas séries de TV, mas também não esquece dos filmes de animação. No entanto, como são muitos os longas animados com o personagem, foi feita a opção pelas interpretações mais marcantes.

Vamos à lista! E não deixe de deixar o seu comentário sobre qual o seu Coringa favorito.

 

10) Jared Leto (Esquadrão Suicida)

Jared Leto parece ter sido um melhor Coringa nas gravações de Esquadrão Suicida do que no filme em si. As histórias dos bastidores são interessantes e, por vezes, assustadoras, especialmente na relação do ator com os outros astros da produção. Já no filme, o Coringa é completamente desinteressante. Não chama a atenção narrativa ou visualmente. É uma das piores coisas da produção, que por si só é completamente descartável. Muita gente queria ver o que o vencedor do Oscar por Clube de Compras Dallas faria na pele do vilão. Agora, tudo que queríamos era apagar o fato de nossa memória.

Aproveite para assistir:


 

9) Tony Hale (Batman Ninja)

Conhecido pelos trabalhos em Arrested Development e Veep, e pela voz do Garfinho em Toy Story 4, Tony Hale foi o responsável pela dublagem do Coringa no recente longa animado Batman Ninja (2018). A produção leva o Batman para o Japão feudal, quando precisa enfrentar vários de seus maiores inimigos. Hale faz um trabalho razoável como Coringa, mas em alguns momentos se perde ao tentar replicar o que fez Mark Hamill na voz do personagem. Se continuar como dublador do vilão, o ator tem a capacidade de evoluir, mas a primeira experiência esteve longe de ser inesquecível.

 

8) Michael Emerson (Batman: O Cavaleiro das Trevas – Parte 1 e Parte 2)

Clássica história de Frank Miller, Batman: O Cavaleiro das Trevas foi contada através de dois longas animados lançados entre 2012 e 2013. Ator de Person of Interest e Lost, Michael Emerson foi o escolhido para emprestar sua voz ao Coringa e o resultado foi positivo, embora irregular. Emerson conseguiu transmitir parte da loucura do personagem no filme, mas, ao mesmo tempo, surge em momentos em que parece no piloto automático. Não é surpresa que tenha feito apenas um projeto como o vilão.

 

7) Cameron Monaghan (Gotham)

Gotham está muito longe de ser uma série memorável, mesmo contando com bons momentos. A abordagem do Coringa, que na verdade não é o Coringa, é dos pontos interessantes da série. Cameron Monaghan viveu os personagens Jeremiah e Jerome Valeska, que são – de certa forma – duas encarnações do vilão (ou duas inspirações). O ator tem ótimos momentos na pele do personagem, sendo bem enigmático no papel. O roteiro da série, no entanto, nem sempre ajudou no desenvolvimento da história.

 

6) Zach Galifianakis (LEGO Batman)

Zach Galifianakis foi a escolha ideal para dublar o Coringa na divertidíssima animação LEGO Batman. O ator é ótimo comediante, mas que também é conhecido por papéis em que precisa se auto-depreciar ou rir de si mesmo. Aqui, o Coringa é um vilão que segue com esperança de derrotar o Batman, mesmo que o histórico não ajude. É impossível segurar o riso no momento em que Coringa fica triste com Batman falando que ele não é seu principal inimigo.

 

5) Cesar Romero (Batman e Robin / Batman, o Homem-Morcego)

Cesar Romero entregou uma das encarnações mais conhecidas do personagem. Ele viveu o Coringa no filme Batman, o Homem-Morcego (1966) e na clássica série Batman e Robin (1966-1968). É verdade que a série é bobinha, feita para a família, mas é quase um rito de passagem para o fã do Batman e do Coringa. Adam West e Burt Ward eram a alma da clássica produção televisiva. Mas nos 22 episódios em que o Coringa aparece, é Cesar Romero quem rouba a cena. A performance ficou marcada ainda pelo fato curioso de Romero se recusar a raspar o bigode, o que somado a uma pobre maquiagem gerava um visual pra lá de inusitado, pra não dizer grotesco. Ainda assim, o ator marcou época no papel.

 

4) Jack Nicholson (Batman)

Por muitos anos, Jack Nicholson foi considerado o maior Coringa das telas. E não era uma decisão injusta. O ator vencedor de três estatuetas do Oscar viveu o personagem em Batman (1989), e brilhou na pele do mesmo. Dirigido por Tim Burton, o filme trazia um Coringa assustador, mas divertidíssimo. Por sinal, Jack parece estar se divertindo horrores na pele do personagem. E ele tem razões pra isso. O vilão tem as melhores cenas da produção e ajudou a fazer do filme de Burton algo maior. Ainda que o Coringa não tenha uma história de origem padrão nos cinemas e nas HQs, o surgimento do visual do vilão no filme talvez seja dos poucos probleminhas.

 

3) Mark Hamill (Batman: A Série Animada / Batman – A Máscara do Fantasma / Batman do Futuro – O Retorno do Coringa / Batman – A Piada Mortal)

Como todo mundo sabe, Mark Hamill é conhecido pelo grande público como o Luke Skywalker de Star Wars. Mas sempre haverá um fã fiel do universo do Batman que destacará seu trabalho mais marcante como sendo a voz do Coringa em inúmeras produções, contando filmes, séries e até mesmo games. Hamill assumiu a voz do vilão em Batman: A Série Animada (1992-1994). Depois disso, trabalhou em inúmeros projetos como o Coringa, incluindo as séries animadas da Mulher-Gato e do Superman, além de longas marcantes como Batman – A Máscara do Fantasma, Batman do Futuro – O Retorno do Coringa e, mais recentemente, Batman – A Piada Mortal. Mark Hamill sempre foi muito questionado por sua atuação. Pela dublagem, é impossível questionar.

 

2) Heath Ledger (Batman: O Cavaleiro das Trevas)

A presença de Heath Ledger na segunda posição deve ser o ponto mais polêmico da lista, mas diz mais sobre os diferenciais do primeiro da lista do que sobre seu trabalho em si, que está na história da sétima arte. Ledger, que faleceu antes do lançamento de Batman: O Cavaleiro das Trevas, recebeu um Oscar póstumo de Melhor Ator Coadjuvante pelo trabalho como Coringa. Ele criou um vilão insano, com frases e gestos que ficaram marcados para sempre na cabeça do público. Ele foi tudo que os fãs podiam esperar do Coringa, transformando o segundo filme da trilogia de Christopher Nolan em um marco no que diz respeito ao cinema de super-herói, criando um dos maiores vilões da história. O ator capturou como poucos o lado anárquico do personagem e criou uma persona realmente assustadora, com uma história de origem imprecisa, cicatrizes marcantes e uma maquiagem horripilante.

 

1) Joaquin Phoenix (Coringa)

Mesmo com Heath Ledger já tendo feito história com o personagem, é justo apontar Joaquin Phoenix como o maior Coringa de todos os tempos? Não sei se é justo, mas é preciso. Ledger é um vilão inesquecível, uma construção absurda de personagem, mas sua história caminha em razão da narrativa do Batman. O Coringa não é o dono de sua própria trama. Em Coringa (2019), a coisa é diferente. O que temos é um desenvolvimento extraordinário da história do personagem, o que só foi possível por causa de uma dedicação completa de Joaquin Phoenix. Três vezes indicado ao Oscar, o ator se entrega de corpo e alma ao vilão e o resultado é fantástico, ao ponto de fazer o público sentir certa empatia pelo mesmo. A transformação física de Phoenix também deve ser ressaltada. Ele surge muito magro em cena. Seus gestuais também são marcantes, muitos remetendo ao mundo da dança ou da performance, afinal estamos falando de um palhaço. Uma atuação realmente inesquecível. E o Oscar é uma possibilidade real.



COMENTÁRIOS