Crítica | Deadpool 2 - Maior, Melhor e Muito Mais F*dão que o original

Crítica | Deadpool 2 - Maior, Melhor e Muito Mais F*dão que o original

Nota:

Quando o primeiro ‘Deadpool’ entrou em produção em 2015, ele era tido como um possível fracasso de bilheteria pela 20th Century Fox. Adaptações de quadrinhos para os cinemas conquistavam milhões de dólares nas bilheterias por terem classificação indicativa livre, permitindo que os pais levassem seus filhos aos cinemas.

Porém, o Deadpool era conhecido nas HQs por ser um Mercenário Tagarela de boca suja, o que pedia um filme Rated-R – para maiores de 17 anos. O projeto era tão duvidoso e arriscado, que o estúdio liberou “apenas” US$ 58 milhões para a produção – um valor baixo para os padrões dos blockbusters hollywoodianos.

O resultado? O filme arrecadou sensacionais US$ 783 milhões nas bilheterias, se tornando a maior arrecadação da história para um filme Rated-R, e abrindo o caminho para que a Fox pudesse se arriscar novamente com ‘Logan’ – o melhor filme do Wolverine.




Dois anos depois do lançamento de ‘Deadpool’, eis que a sequência chega aos cinemas com um orçamento muito mais robusto (especula-se que na casa dos US$ 120 milhões), e sem medo de arriscar.

A brilhante dupla de roteiristas Rhett Reese e Paul Wernick ('Zumbilândia') conseguiu pegar tudo que funcionou no primeiro filme e repetir em uma dose ainda maior: piadas de cunho sexual, metalinguagem abusiva, linguagem nerd e referências a milhares de outros produtos pop – passando pelo tenebroso 'Lanterna Verde', os filmes da franquia 'X-Men', as produções da Marvel Studios e até o obscuro Universo Cinematográfico da DC.

Desta vez, Wade Wilson abraçou o uniforme de anti-herói e rodou o mundo lutando contra ninjas, a yakuza e um grupo sexualmente agressivo. Após passar por uma trágica experiência, o Deadpool recebe um chamado divino com a missão defender um jovem mutante descontrolado que foi abusado por um grupo de enfermeiros, enquanto precisa lutar com um super soldado que veio do futuro - o famoso Cable. Para isso, ele precisará recrutar um grupo pra lá de eclético de pessoas com poderes bizarros – formando a X-Force.

Irreverência é a palavra da ordem aqui. Todos os possíveis rumos que você acredita que o roteiro possa tomar, ele vai totalmente ao contrário entregando um filme repleto de reviravoltas chocantes, e algumas até dramáticas e mortais. Se você nunca imaginou chorar em um filme do Deadpool, você definitivamente pode se surpreender.

Unindo humor e drama na medida certa – ou seja, muito mais humor do que drama – o filme consegue surpreender os espectadores com situações extremamente surreais sem nunca perder seu humor ácido e satírico – marca registrada do protagonista.

As novas adições são excelentes. Josh Brolin é a personificação ideal do Cable, e Zazie Beetz é a Dominó perfeita. A dupla rouba a cena e nos empolga em saber que podem estrelar um filme derivado da X-Force. Quem também rouba a cena é a belíssima brasileira Morena Baccarin, retornando como Vanessa – que protagoniza um dos momentos mais WTF? do filme.

A troca de diretores pode ser sentida positivamente: Tim Miller foi substituído pelo estilosíssimo David Leitch, responsável por ‘Atômica’ e ‘John Wick’, que deixa sua assinatura visualmente espetacular nas cenas de ação. A cereja do bolo é a trilha sonora repleta de clássicos românticos dos anos 80, com direito a melodias do Air Suply e A-Ha. É um deleite visual e auditivo.

Ryan Reynolds se entregou de corpo e alma para o personagem de sua vida, e finalmente conseguiu se redimir por ‘Blade Trinity’ e ‘R.I.P.D. - Agentes do Além’. Quem sabe se ‘Deadpool 3’ for tão bom quanto o segundo, a gente possa perdoá-lo por ‘Lanterna Verde’, não é mesmo?

Deadpool 2’ consegue a difícil proeza de ser ainda melhor que o filme original. Apesar de se levar um pouco mais a sério, o filme não perde seu característico humor irreverente e usa seu orçamento maior para adicionar mais ação, efeitos especiais, explosões e participações de outros X-Men – afinal, agora sobrou uma graninha para pagar o cachê do resto dos alunos do Professor X.

Ah sim: Não saia antes dos créditos subirem, ‘Deadpool 2’ tem a cena pós-créditos mais inovadora e divertida de toda a história do cinema, que deixa qualquer cena pós-créditos dos filmes da Marvel no chinelo.

[SPOILER] O que acontece na SENSACIONAL cena pós-créditos de 'Deadpool 2'? 

'Deadpool 2' teve PESADA cena pós-créditos cortada por exigência da Fox; Veja a descrição!

Crítica em Vídeo:

 





Inscreva-se em nosso canal e receba conteúdo exclusivo » http://goo.gl/mPcJ5c