Crítica | 'Do Jeito Que Elas Querem' – Para Ver Com as Manas no Dia da Mulher!

Crítica | 'Do Jeito Que Elas Querem' – Para Ver Com as Manas no Dia da Mulher!

Nota:

O fenômeno ‘Cinquenta Tons de Cinza’ definitivamente mudou os rumos do mercado editorial – e, claro, isso se refletiu no cinema. Mas não, não estamos falando da trilogia estrelada por Dakota Johnson e Jamie Dornan, e sim de ‘Do Jeito Que Elas Querem’, uma comédia romântica que tem no elenco nada mais, nada menos que Jane Fonda, Diane Keaton, Andy Garcia, Alicia Silverstone, Candice Bergen, Mary Steenburgen, e por aí vai. E que chega agora ao mercado de vídeo e streaming brasileiro.

Quatro grandes amigas se reúnem com frequência na casa de uma delas para passarem tempo juntas, fofocarem, comerem comidinhas gostosas e beberem um bom vinho. Parece uma boa ideia? É o que fazem Vivian (Fonda), Carol (Steenburgen), Sharon (Bergen) e Diane (Keaton, usando o próprio nome), amigas de longa data, todas com mais de 60 anos, que se encontram e debatem sobre o assunto que mais gostam: livros. Até o dia em que uma delas sugere que o clube do livro leia o romance picante ‘Cinquenta Tons de Cinza’, e isso muda a vida de todas.

Se a camada mais fina do filme trabalha com o humor e o romance, convido-os a prestar atenção na camada profunda da história. Lá podemos ver questões importantíssimas da feminilidade de mulheres com mais de 60 anos, mas que, de alguma forma, são pouquíssimo abordadas em qualquer plataforma, como se o assunto fosse um tabu. Depois dos 60, as mulheres ainda sentem libido? Transam? Podem se apaixonar? E, se a mulher é viúva, como a família trata o novo namorado da mãe? E se a mulher nunca casou, isso é um problema?




Um dos pontos mais tocantes é a abordagem de como a família – os filhos – encaram a impossibilidade das mães de serem felizes e autônomas em suas próprias vidas. A visão que os filhos têm de que porque suas mães atingiram determinada idade elas automaticamente se tornam incapazes, e necessitam, por essa razão, de cuidados especiais. Esse é um tema delicado, que precisa ser mais abertamente conversado nos filmes. Mérito do roteiro sensível de Bill Holderman, que também assume a direção e conseguiu incluir até mesmo uma participação especial de E. L. James na trama (ela é a vizinha que vai passear o cachorro, e é também a autora do mundo do Sr. Grey).

É simplesmente um carinho ver esse elenco reunido interpretando mulheres empoderadas e homens da terceira idade em busca da felicidade. É como se todos eles, ao aceitarem o papel – com todas as plásticas, as tinturas de cabelo, os quilinhos a mais – conseguissem, por fim, se livrar do estigma hollywoodiano de que as mulheres não podem envelhecer no cinema. O elenco todo parece ter se livrado do peso da estética hollywoodiana e se diverte com desenvoltura e emoção no longa.

Recheado de humor verdadeiro – o que significa que as cenas são baseadas em situações próximas da realidade – mas com um toque especial de clichês essenciais – afinal, é preciso um pouco de fantasia para fazer a gente suspirar –, ‘Do Jeito Que Elas Querem’ é uma comédia deliciosa para você ver com suas melhores amigas nesse Dia da Mulher. Prepare os petiscos, abra um bom vinho e boa diversão!


Inscreva-se em nosso canal e receba conteúdo exclusivo » http://goo.gl/mPcJ5c