Crítica | Elite – Série da Netflix mistura ‘Gossip Girl’ e ‘How to Get Away with Murder’

Crítica | Elite – Série da Netflix mistura ‘Gossip Girl’ e ‘How to Get Away with Murder’

Nota:


Contar a história de adolescentes rebeldes sempre rende boas histórias, ainda mais quando se foca na elite de jovens milionários e privilegiados. Esse tema já gerou séries fenomenais, como ‘Barrados no Baile’, ‘The O.C.’ e ‘Gossip Girl’.

Agora imagina adicionar um assassinato na trama, apresentando vários suspeitos e um grande mistério, no estilo ‘How to Get Away with Murder’? Você terá ‘Elite’, série espanhola lançada pela Netflix que te conquista logo nos primeiros minutos.

A série começa com um grande suspense: um dos nossos protagonistas está todo ensanguentado na piscina da escola, alegando ser inocente. Alguém morreu, mas quem?

Voltamos no tempo seis meses, quando nossa história começa. Samuel, Christian e Nadia são três jovens de classe média que ganham uma bolsa de estudos no colégio para jovens ricos Las Encinas, após o prédio em que eles estudavam desabar devido a uma obra mal feita pelo construtor – pai de uma das protagonistas.

Samuel (Itzan Escamilla) é o nosso protagonista, um rapaz simples e inteligente cujo irmão acabou de sair da prisão. Logo na primeira aula, ele é ridicularizado pelo líder dos populares por ser um “garçom”. Christian (Miguel Herrán) é um jovem rebelde, que não vê importância na bolsa de estudos; e Nadia (Mina El Hammani) é uma palestina que deseja se tornar a melhor aluna da classe.

Aproveite para assistir:


Quando os três jovens simples começam a se relacionar com os ricaços da escola, logo todos se envolvem em uma trama repleta de traições, intrigas, promiscuidade e ostentação, com reviravoltas que vão deixar seu queixo caído.
O roteiro é atual e moderno, e aborda temas pouco vistos na dramaturgia, como o HIV, o tráfico, a poligamia, voyeurismo, religião, entre outros tabus nunca devidamente explorados. O choque social entre os alunos resulta em um terrível e misterioso assassinato.

É uma série polêmica, que consegue traçar um retrato realista da juventude, adicionando muito drama e sexo na mistura, e criando uma soap opera moderna e viciante. É impossível não querer continuar acompanhando os dilemas desses jovens problemáticos e cheios de demônios internos.

A série ainda aproveita os talentos de outra série que se tornou um fenômeno na Netflix: ‘La Casa de Papel’. O elenco conta com Miguel Herrán, Jaime Menéndez Lorente e María Pedraza, respectivamente o Rio, o Denver e a Alison Parker.

Se você adora histórias cheias de drama e intriga, vai se apaixonar por ‘Elite’. São oito episódios de uma hora, que sempre deixam um cliffhanger matador para você maratonar em um dia só. A Netflix acertou em cheio em sua nova série. Que venha a segunda temporada!

Assista a crítica em vídeo:



COMENTÁRIOS