Crítica | This is Us 3×4 – Vietnã: O passado escondido de Jack emerge em um apaixonante episódio

Crítica | This is Us 3×4 – Vietnã: O passado escondido de Jack emerge em um apaixonante episódio

Nota:


Quando somos introduzidos aos personagens das séries de TV, normalmente são as primeiras impressões que também se tornam suas reais definições. Em narrativas lineares, construir arquétipos e conceitos é um pouco mais instantâneo e imediato. Já em This is Us, revelações progressivas e linhas temporais intermitentes promovem mutações constantes na percepção da audiência, levando-na às reflexões cada vez mais extensas sobre as motivações e características dos protagonistas. E o episódio “Vietnã” abre, de uma vez, o empoeirado baú de dolorosas memórias do patriarca Jack Pearson, começando a responder as primeiras perguntas sobre seu irmão mais novo, Nick, e seu seio familiar.

Fazendo um breve hiato do presente e do fast foward, o quarto capítulo assume toda a carga emocional represada da família de Jack, liberando muito mais que doses fragmentadas do passado, fazendo desse capítulo – até então – intocável, o roteiro dos 45 minutos do episódio. Vasculhando as imagens raras em sépia e preto e branco, figuras estáticas ganham movimento e Nick ganha o rosto do jovem ator Michael Angarano, um frágil garoto franzino que tenta provar seu valor servindo na guerra do Vietnã. Suas razões, seu jeito e sua sutileza, que claramente o acompanham desde muito pequeno, são expressas em cenas familiares delicadas, que também apresentam algumas rachaduras dos Pearson (antes de Rebecca) que eram completamente desconhecidas. Neste capítulo, a bravura de Jack também é provada e seu heroísmo se revela para além do que já havíamos testemunhado. Cumprindo uma palavra prometida ainda quando garoto, sua honra nunca foi tão louvável como neste momento de This is Us.

“Vietnã” é também sobre a história sem censura de Jack na guerra. Com belos takes externos dos campos de batalha, o filtro de “mecânico que não vivenciou os confrontos” cai e os horrores de uma luta injusta emergem, revelando a origem dos traumas do personagem. Mostrando também que a vida sempre guarda relatos sombrios que quase ninguém vê e que, na maioria das vezes, são justamente esses que definem o resto das nossas vidas, This is Us promove uma reflexão profunda dentro da reflexão (quase um inception!). Ao nos levar a também conhecer o pai de Jack em seus melhores anos, começamos a descobrir a origem dos erros de seus antepassados. Como uma quase maldição que parece afligir cada geração familiar, o problema com álcool e a violência possuem raízes mais profundas do que aquelas que insistem em aparecer externamente.

Caráter, hombridade, família e honra são as palavras de ordem que traçam o quarto capítulo de This is Us. Trazendo o valor da relação sanguínea entre irmãos em uma narrativa que percorre várias frentes do passado, a série reforça sua incrível sensibilidade, ao transformar uma trama fictícia em real, em uma espécie de releitura de circunstâncias tão cabíveis a qualquer veterano de guerra que ainda guarda as máculas dos combates. Apresentando um novo personagem com uma excelente caracterização, “Vietnã” ainda pode ser o começo da bela jornada de Angarano ao Emmy Award, na categoria de Melhor Ator Convidado. E à medida que caminhamos em um caminho já percorrido, a série vai preenchendo as lacunas da alma dos nossos personagens, nos ensinando ainda que essa história – de algum jeito – é também sobre todos nós.



Aproveite para assistir:


COMENTÁRIOS