Crítica | Um Pequeno Favor - 'Garota Exemplar' com um humor ainda mais ácido

Crítica | Um Pequeno Favor - 'Garota Exemplar' com um humor ainda mais ácido

Nota:

Os filmes de suspense podem vir tanto de Hollywood quanto de produtoras independentes, sem contar que é um gênero apreciado tanto pelo público quanto pela crítica. Existem os muito bons, que marcam gerações, assim como aqueles que até traumatizam de tão ruins. O difícil é encontrar um longa-metragem que misture tal gênero com a comédia e funcione, afinal, é difícil imaginar ambos andando de mãos dadas e funcionando perfeitamente.

Um Pequeno Favor, produção baseada na obra literária de Darcey Bell de mesmo nome, mostra a história de Stephanie Smothers (Anna Kendrick) cuja melhor amiga Emily Nelson (Blake Lively) pede para buscar seu filho, Nicky (Ian Ho), na escola e depois disso desaparece. Stephanie logo percebe que algo está errado e parte numa investigação.

O roteiro adaptado é de Jessica Sharzer (American Horror Story) e apresenta um suspense carregado de humor impróprio, ao ponto do espectador sentir o deboche escorrendo da tela com as cenas. A narrativa é bem construída, trabalhando com uma dinâmica espetacular e rápida, quase não dando tempo para respirar e tentar bolar alguma teoria sobre o que de fato está acontecendo na história. Ah, saiba que se piscar, você perde algo! Sem contar que os diálogos prendem a atenção e o vlog da personagem de Kendrick é a cereja no topo do bolo de tudo isso.



Quem assina a direção é Paul Feig, este já tendo realizado filmes como As Bem-Armadas e Missão Madrinha de Casamento, e parece ter juntado tudo o que fez de melhor nos longas que dirigiu e inserido em Um Pequeno Favor. A câmera realiza planos que se adequam à história e a montagem é clara, pois ao final todas as peças se juntam fazendo sentido. Ademais, existem jogadas de cenas de flashback acompanhando diálogos que só acrescentam à execução da obra cinematográfica como um todo (vocês saberão do que estou falando quando assistirem).

No quesito atuações, o ouro fica para Anna Kendrick, que vem em uma maratona de boas performances e parece ter nascido para viver Stephanie. O papel lhe cai como uma luva e ela brinca de interpretar, levando veracidade à personagem e fazendo o público desejar ver mais e mais sobre a mesma. Acredite, vocês vão querer assinar o canal dela no youtube (pena que não existe). A prata é de Lively, um verdadeiro mulherão da porra, arrasando em ternos, e com o ar misterioso e sedutor de Emily. O bronze fica para os meninos Ian Ho e Joshua Satine, o último vivendo Miles Smothers, filho da protagonista, pois nos poucos minutos de tela que possuem entregam excelentes atuações. A química de todos os envolvidos está em sintonia, inclusive a do Detetive Summervile (Bashir Salahuddin), o qual é dono de falas divertidíssimas.

É preciso falar do trabalho da arte no longa-metragem, que realiza um trabalho espetacular ao destacar as personalidades de ambas as personagens através do figurino e da decoração das residências, tanto em cores quanto em objetos pessoais. A identidade é criada imediatamente, sem rodeios. Outro ponto positivo fica para a trilha sonora que se harmoniza com a trama e só faz desejar ouvi-la em looping (inclusive, já está no Spotify).

Um Pequeno Favor é o Garota Exemplar (2014) com humor inteligente, impróprio e carregado de sarcasmo, somado a uma pitadinha de leve de Meninas Malvadas (2004). É o tipo de longa-metragem carregado de plot twists que quando você pensa que acertou, ele te prova que esteve errado o tempo todo. É, de fato, difícil não se deliciar assistindo e desejar ver de novo.





Inscreva-se em nosso canal e receba conteúdo exclusivo » http://goo.gl/mPcJ5c