Diretor britânico Ken Loach diz que filmes da Marvel são ‘feitos apenas para dar lucro’

Diretor britânico Ken Loach diz que filmes da Marvel são ‘feitos apenas para dar lucro’



Depois de Martin ScorseseFrancis Ford Coppola comentarem que os filmes da Marvel são desprezíveis, chegou a vez de outros dois aclamados diretores falarem o que acham sobre o assunto: Ken Loach (‘Eu, Daniel Blake’) e Fernando Meirelles (Cidade de Deus).

Em uma recente entrevista à Sky News, Loach comentou que os longas-metragens do MCU “são feitos como mercadorias… Como hambúrgueres. É tudo sobre como fazer uma commodity que dará lucro para uma grande corporação. São um exercício cínico. Um exercício mercadológico, não tem nada a ver com a arte do cinema”.

Meirelles, por sua vez, foi um pouco menos categórico. Durante uma recente aparição no Festival de Mumbai, o cineasta comentou que “não posso discordar de Scorsese porque não assisto [a filmes da Marvel]… Assisti a Homem-Aranha oito anos atrás e foi isso. Não me interesso. Não significa que sejam ruins”.

“Não sei se é da Marvel, mas assisti a Deadpool, o primeiro, e foi ótimo. Ótimas cenas de ação. Então, tentei ver Deadpool 2’ em um avião. Eu assisti, tipo, a meia hora e desisti”, ele acrescentou.

Nos últimos dias, Coppola se manifestou e apoiou as críticas feitas por Scorsese aos estúdios Marvel, adotando uma postura bastante incisiva:

“Quando Martin Scorsese diz que os filmes da Marvel não são cinema, ele está certo. Esperamos aprender algo com o cinema, esperamos obter algo, alguma iluminação, conhecimento e inspiração. Eu não sei como as pessoas conseguem assistir a esses filmes várias vezes. Martin foi gentil quando disse que não é cinema. Na minha opinião, os filmes da Marvel são desprezíveis”, disse em entrevista durante o Prêmio Prémio Lumiere.

Aproveite para assistir:


Após fazer a declaração polêmica, Scorsese se justificou dizendo que as produções desse tipo são como parques de diversões, possuem o seu valor, mas são uma “experiência diferente” e não cinema.

“O que precisa ser protegido é a experiência singular de viver um filme, idealmente com uma audiência. Mas há espaço para tantos outros agora e para tantas outras formas. Completamente haverão crossovers. O valor de um filme que é como um parque de diversões, por exemplo, os filmes do tipo da Marvel – onde os cinemas se tornaram parques de diversão, isso é uma experiência diferente. Eu estava dizendo isso antes, não é cinema, é outra coisa, independente de você ir aos cinemas para isso ou não”.

Entenda a polêmica

Martin Scorsese fez duras críticas à Marvel durante uma entrevista em que promovia o seu novo filme, ‘O Irlandês‘.

Ao ser questionado pela revista Empire sobre sua opinião a respeito dos filmes da Marvel Studios, ele foi categórico em dizer:

“Eu não vejo esses filmes. Eu até tentei, sabia? Mas isso não é cinema de verdade. Sinceramente, são mais como parques de diversão do que cinema. Por mais bem feitos que sejam, mesmo que os atores façam o seu melhor, não é algo que transmite experiências emocionais e psicológicas a outro ser humano.”

Sua fala reverberou em Hollywood, com os diretores Joss Whedon (‘Vingadores‘), James Gunn (‘Guardiões da Galáxia‘), Rian Johnson (‘Star Wars: Os Últimos Jedi‘) e Taika Waititi (‘Jojo Rabbit‘ e ‘Thor: Ragnarok‘) se pronunciando publicamente.



COMENTÁRIOS