No começo ele cantava rap vestido apenas de cueca. O delírio das meninas adolescentes o levou ao topo das paradas de sucesso. Quando Marky Mark resolveu trocar as músicas com letras fáceis pelo cinema, muita gente achou que não ia dar certo. Foi aí que ele largou o nome artístico, passou a usar o nome verdadeiro, procurou papéis variados e começou a emplacar uma série de sucessos. Entre eles, o filme de ação policial  Os Infiltrados, o drama biográfico O Vencedor e a comédia Ted.

Hoje, Mark Wahlberg é um astro consagrado que continua buscando desafios novos na frente das câmeras. O último é o  drama biográfico Luta Pela Fé – A História do Padre Stu. Por trás das câmeras, ele tem também um currículo respeitável como produtor executivo das séries Boardwalk Empire, In Treatment e Entourage.

Na última quinta-feira, ao lado da colega de elenco Teresa Ruiz, Wahlberg conversou com um grupo de jornalistas da Associação de Imprensa Estrangeira de Hollywood, em Los Angeles, sobre o novo lançamento. Ele interpreta o padre Stu, um ex-boxeador que enfrenta uma doença que ameaça sua vida. O CinePOP participou da entrevista.

Ele tinha chegado à Los Angeles às 6 e meia da tarde, no dia anterior, depois de um vôo de 8 horas de Londres. Ficou a noite toda acordado. Às 7 da manhã, levou os filhos Michael, 15 anos, e Brendan, 13, para jogar golfe. Depois da entrevista, o astro contou que  ia, finalmente, para casa dormir porque tinha que voltar para Londres, para trabalhar, às 5 horas da manhã no sábado. Na capital inglêsa, ele está trabalhando no filme de espionagem Our Man From Jersey para a Netflix. Ele é o produtor e também faz o papel principal ao lado da atriz Halle Berry. Wahlberg contou que não via a família desde abril.



Aproveite para assistir:



MUDANÇA DE VIDA

O ator de 51 anos cresceu num bairro pobre de Boston. A mãe era assistente de enfermagem e o pai era motorista. Eles se divorciaram quando Wahlberg tinha 11 anos. Ele largou a escola, se envolveu com pequenos crimes, além venda e consumo de drogas, tendo como resultado 50 dias numa penitenciária. Ele conta que saiu da prisão decidido a mudar a vida. O protagonista explica que se identifica com a trajetória do padre Stu.

“Minha mãe foi incrível porque, enquanto estávamos fazendo algo positivo e produtivo, ela estava feliz. Tanto ela quanto meu pai sempre se orgulharam do meu sucesso nos negócios, mas o mais importante, eles estavam realmente orgulhosos do meu crescimento como pessoa e só queriam que seus filhos se saíssem bem e fossem bons irmãos e pais. Então foi isso que a deixou mais orgulhosa. E eu acho incrível porque eu meio que procurei muito para encontrar qual era minha vocação e eu realmente senti que encontrei isso no cinema. Mas acho que agora, depois de conhecer a história de Stu e sua jornada e por causa da minha fé, também sei que tenho a tarefa e o desafio de agora utilizar esta plataforma que tenho que continuar a fazer o trabalho de Deus.”


PROJETOS RELIGIOSOS

O realizador explica que está se dedicando a uma série de projetos voltados para a religião.

“Então, Stu agora basicamente me encarregou de continuar com sua mensagem e fazer minha parte. E acho que o filme faz um ótimo trabalho ao inspirar todos a descobrir qual é a sua parte, para aproximar as pessoas e fazer a sua parte. Nem todos são feitos para o serviço religioso , mas todos podem contribuir de alguma forma e acho que isso desafia as pessoas a fazerem mais e serem melhores e isso é uma coisa maravilhosa. Então, estou muito empolgado com isso e desde então me envolvi com o aplicativo Halo, que é uma plataforma incrível que tem oração e meditação e é realmente útil para as pessoas. Então, quero começar um componente baseado na fé, no cinema e na televisão, e quero fazer muitas coisas legais para aproximar as pessoas de Deus e de sua fé e também desafiar as pessoas a fazer mais”, conta empolgado o ator.

OVOS, TOICINHO E BIFE 8 VEZES POR DIA


O ator conta que foi difícil ganhar peso para fazer o papel. Ele engordou 13 quilos e meio. Wahlberg comia 8 pratos por dia com ovos, toicinho e bife.

“Não é divertido (ganhar peso desta maneira), não é nada divertido. Mas foi tão importante porque eu pensei em mostrar o declínio físico de Stu porque tudo em sua vida era realmente baseado em sua fisicalidade e sua habilidade, ele era um lutador, ele era um jogador de futebol (americano), ele estava sempre meio que lutando contra o mundo que ele sentiu que o tinha feito mal.”

PESADELO

“E então, para mostrar como sua fisicalidade começou a se deteriorar, mas sua espiritualidade começou a subir, eu sempre pensei que isso era importante. E à medida que envelhecemos, ficamos mais fracos, ficamos menos móveis, temos mais conhecimento e mais compreensão e experiência de vida, dizemos que a juventude é desperdiçada com os jovens e é uma daquelas coisas em que você sempre deseja poder ir voltar e fazer as coisas de forma diferente e todos nós faríamos, mas infelizmente você não consegue fazer isso. Mas foi apenas uma grande parte da história. Eu definitivamente superei a perda de peso, o ganho de peso, todos estão competindo, todos os atores, eu fiz isso e ganhei peso e fiquei como o personagem por nove meses, foi realmente importante para o papel e não foi divertido. Neste tempo peguei COVID , então foi um pesadelo“, desabafa ele.


Os atores explicam que as filmagens causaram um verdadeiro desgaste físico e emocional.

“Sabíamos que estávamos contando uma história com a qual queríamos tocar as pessoas. Muitos dos momentos que você vê no filme foram coisas que me tocaram Acho que este foi o primeiro filme em que isso aconteceu comigo, acho que é por isso que toca tanto o público, porque eles são (momentos) tão sinceros”, conta a atriz Teresa Ruiz.

“Eu fiquei impressionado e admirado com o nível de emoção que ela (Teresa Ruiz )trouxe para sua performance em todos os sentidos. E eu sempre senti que era uma história de amor e ela o apresentou ao verdadeiro amor de sua vida, que era Deus”, acrescenta Mark Wahlberg.

“Eu nunca frequentei escola de dramaturgia, então eu sempre me baseio em minhas experiências da vida real ao interpretar esses papéis. E eu perdi minha mãe durante as filmagens e passei por muitas coisas emocionais e conhecendo a jornada de Stu e vendo meu pai perder sua fisicalidade do jeito que aconteceu com o Stu , eu estava imitando meu pai com as mãos e tudo mais para interpretar o Stu”, explica o ator.

TRANSFORMERS


“Eu acho que atuar é apenas um gesto de fé, certo? Você nunca sabe, você pode preparar o quanto você quer, mas aí você chega lá e só tem que se entregar”, observa a atriz.

“Eu entendo, mas é muito diferente do que , digamos, quando você está fazendo “Transformers” e você está tipo ‘oh meu Deus, Optimus Prime está morrendo’, e você tem que chorar, (risos) porque o robô bonzinho está ferido no chão e o cara vai matá-lo com a espada. Não sei, não consigo chegar ( a esta emoção) assim. (risos) Mas fiquei maravilhado com a performance dela (Tereza Ruiz)” brinca Wahlberg. 

Na trama escrita por Ross e Wahlberg, ele dará vida a um lutador de boxe que decide trocar os ringues pela batina, dedicando-se à vida de padre.


Levemente baseada na história do ex-pugilista Stuart Long, a produção vai acompanhar sua aposentadoria dos ringues após um acidente de moto que quase o matou e o encaminhou para a vida religiosa.

Listado também como produtor, Wahlberg disse no ano passado que:

“A jornada do padre Stu de encrenqueiro a clérigo foi inspiradora para muitos, inclusive para mim. Rosey fez um trabalho incrível capturando a essência de quem ele era e como ele influenciou as pessoas que o conheceram. Espero que, com este filme, mantenhamos seu espírito vivo e continuemos suas boas obras.”


Mel Gibson (‘Coração Valente’), Teresa Ruiz (‘Narcos: Mexico’), Jacki Weaver (‘Bloom’), Niko Nicotera (‘Good Girls’) e Chiquita Fuller (‘9-1-1’) completam o elenco.

Não deixe de assistir: