Especial Halloween | 10 Astros que Começaram a Carreira em Filmes de TERROR!

Especial Halloween | 10 Astros que Começaram a Carreira em Filmes de TERROR!



Quem disse que o terror não abre portas? Além do gênero fazer a carreira de diversos diretores, produtores, roteiristas e atores, também serve como escada para grandes astros darem seus primeiros passos.

Aproveitando o gancho do mês que mais gostamos (como bons fãs de terror), o CinePOP resolveu fazer uma lista para o Dia das Bruxas com alguns dos maiores astros de Hollywood da atualidade, que começaram suas carreiras em filmes de terror. Vem conhecer e não esqueça de comentar.

Leonardo DiCaprio

Vencedor do Oscar por O Regresso (2016), DiCaprio é considerado um dos melhores atores de sua geração, e lançou este ano seu segundo trabalho ao lado do prestigiado diretor Quentin Tarantino, Era uma Vez em Hollywood. Voltando 28 anos no passado, DiCaprio era apenas um menino de 17 anos quando lançou seu primeiro filme nos cinemas. Trata-se de Criaturas, aquela obra cult do gênero, sobre seres alienígenas que são bolas de pelo e comem tudo em sua frente. Mas o ator não está presente no filme original, ou sequer em sua continuação. O longa com a participação de DiCaprio é o terceiro da franquia, que recicla a premissa diretamente de Poltergeist III (1988), com os monstrinhos atacando em um prédio de Los Angeles. O mais recente filme desta franquia, uma espécie de reboot, foi lançado este ano no mercado de vídeo.

Brad Pitt

Coprotagonista de DiCaprio em Era um Vez em Hollywood, e em cartaz nos cinemas com a ficção Ad Astra: Rumo às Estrelas, Brad Pitt tem três indicações ao Oscar como ator (12 Macacos, Benjamin Button e O Homem que Mudou o Jogo) e três como produtor (O Homem que Mudou o Jogo, A Grande Aposta), incluindo a vitória por 12 Anos de Escravidão. O astro não é estranho ao gênero, e podemos dizer que ganhou fama com o terror dramático Entrevista com o Vampiro (1994).

Aproveite para assistir:


Até hoje, o ator continua disposto a dar sua visão para este tipo de filme, como em Guerra Mundial Z (2013), cuja continuação Pitt tenta tirar do papel há algum tempo. Mas voltando a seu início de carreira, o ator participou do slasher Assassinato no Colégio (Cutting Class, 1989), um filme rotineiro sobre um assassino solto num colégio, no qual temos que adivinhar qual dentre os personagens está realizando os crimes. Além do longa, no mesmo ano Pitt participou da série de Freddy Krueger (isso mesmo, você sabia dessa?), no episódio Rick. E em 1992, em outra série de terror, Contos da Cripta, no episódio King of the Road.

George Clooney

Colega de Pitt e seu parceiro na trilogia Onze Homens e um Segredo, e em Queime Depois de Ler, George Clooney é um dos maiores astros de Hollywood – igualmente um diretor estabelecido, com seis longas rodados em seu comando. Fora isso, Clooney possui 4 indicações ao Oscar como ator, incluindo a vitória por Syriana – A Indústria do Petróleo (2006), duas como roteirista, uma como diretor, e outra vitória como produtor (Argo, 2013). Mas em seu início de carreira no cinema, o terror fez parte de seu currículo – e não estamos nos referindo a Batman & Robin (1997).

Assim como Pitt, Clooney participou de um slasher passado em um ambiente de colégio, em De Volta à Escola de Horrores (1987), mas diferente do colega, não interpretou um estudante, mas sim um policial. Antes disso, no entanto, ele esteve no incomum musical de rock/terror Grizzly II – The Concert (1983), sobre um urso atacando num festival de música. Um dos mais lembrados, no entanto, é A Volta dos Tomates Assassinos (1988), terrir cult. Seu último trabalho no gênero foi o road movie/filme de vampiro, Um Drink no Inferno (1996), no qual trabalhou ao lado de gente como Quentin Tarantino e Robert Rodriguez.

Paul Rudd

Nem só de Homem-Formiga e filmes da Marvel vive um ator. De fato, Paul Rudd já estava na estrada há muito tempo, mais conhecido por suas comédias, até ser convidado para se tornar um super-herói nos cinemas, bancado pela principal empresa do ramo na atualidade. No mesmo ano do sucesso As Patricinhas de Beverly Hills (1995), seu primeiro filme para o cinema, o ator enfrentou ninguém menos do que um dos maiores psicopatas mascarados que o cinema já viu: Michael Myers! Tá certo que em Halloween 6, Myers já não era mais o mesmo em termos de visibilidade e bilheteria, chegando no fundo do poço até o reboot em H20 (1998). De qualquer forma, quantos atores podem dizer ter dado uma surra no maníaco imortal – tirando Jamie Lee Curtis?

Kevin Bacon

E já que estamos falando de lendas do horror como Michael Myers e seu Halloween, nada mais justo do que seguir nesta linha por outras franquias icônicas do gênero. E aqui temos a que é provavelmente a mais famosa quando nos referimos a filmes slasher. Halloween começou tudo em 1978, mas foi sua imitação declarada, Sexta-Feira 13 (1980), que ficou com os louros. Nos anos 1980, não tinha pra ninguém em questão de rentabilidade em bilheteria, e o astro Kevin Bacon pode se gabar de que ajudou tudo a acontecer, ou quase. Bacon participou justamente do primeiro filme da franquia, mas infelizmente, ao contrário de Paul Rudd, não podemos dizer que ele enfrentou o grande assassino desta série, Jason Voorhees – quem já viu o filme sabe porque. Além deste, três anos depois, Bacon apareceria em O Exorcista do Demônio (1983), filme cara de pau que tentava surfar na onda de O Exorcista (1973), dez anos depois, lançado direto para a TV.

Johnny Depp

Ainda seguindo no terreno dos maiores ícones do terror da década de 1980, Freddy Krueger se junta a Jason e Michael Myers como a tríade maldita dos slasher. E adivinhem só, outro astro estava lá fazendo seu debute no início de tudo. No primeiro A Hora do Pesadelo (1984), do mestre Wes Craven, Freddy Krueger era introduzido à cultura pop, e tinha como uma de suas vítimas um Johnny Depp estreando nos cinemas aos 21 anos. Depp, que já foi indicado ao Oscar 3 vezes como ator (Piratas do Caribe, Em Busca da Terra do Nunca e Sweeney Todd), tem veia para o terror e vira e mexe brinca pelo gênero, como em obras como Ed Wood (1994), O Último Portal (1999), Enigma do Espaço (1999) e A Lenda do Cavaleiro sem Cabeça (1999), por exemplo. O ator, inclusive, fez uma participação em A Hora do Pesadelo 6 (1991).

Matthew McConaughey

Um dos atores mais talentosos da atualidade, vencedor do Oscar por Clube de Compras Dallas (2014), Matthew McConaughey é um artista que já viveu altos e baixos em sua carreira desde que surgiu para a sétima arte como a nova promessa de Hollywood, e o novo Paul Newman, em Tempo de Matar (1996). Em um de seus primeiros trabalhos como ator, no entanto, McConaughey também dividiu a tela com um psicopata de primeira, ninguém menos que Leatherface e sua família de canibais – da qual o ator inclusive fez parte, como um de seus membros.

O Massacre da Serra Elétrica: O Retorno (1994), quarto filme da franquia iniciada por Tobe Hooper, no entanto, trouxe mais problemas do que alegrias para o astro. Acontece que os produtores, visualizando o astro que McConaughey se tornaria após o sucesso do aclamado Tempo de Matar, decidiram relançar este filme de terror nos cinemas, para lucrar em cima do starpower do ator. O astro não gostou nada da brincadeira, e com medo de se “queimar”, agora que era um intérprete sério, impediu legalmente o relançamento da obra tosca.

Viggo Mortensen

Na mesma linha seguiu Viggo Mortensen, ator três vezes indicado ao Oscar (Senhores do Crime, Capitão Fantástico e Green Book). Em um de seus primeiros trabalhos no cinema, ele viveu Tex, membro da família de psicopatas canibais em O Massacre da Serra Elétrica 3 (1990) – note como os membros desta família estão sempre sofrendo metamorfose e mudando de rostos. A franquia começou muito bem, como o cru e ultrarealista O Massacre da Serra Elétrica (1974), de Tobe Hooper, baseado nos crimes do assassino real Ed Gein. Mais de dez anos depois, pelas mãos do mesmo Hooper, a continuação seguia de forma inusitada, se tornando uma ópera trash sem precedentes e divertidíssima. Depois, foi só ladeira abaixo quando os produtores viram potencial na coisa e a ambição falou mais alto. E neste terceiro episódio, a coisa já não era mais tão criativa e inspirada.

Tom Hanks

Aposto que essa vocês não sabiam! O que falar de Tom Hanks? O grande ator é um dos únicos (ao lado apenas do lendário Spencer Tracy) a manter o recorde de uma vitória consecutiva (dois anos seguidos) na categoria de melhor ator principal do Oscar – Filadélfia (1994) e Forrest Gump (1995). E este ano, Hanks pode voltar aos holofotes de premiações, segundo os críticos, pelo drama A Beautiful Day in the Neighborhood, biografia do apresentador Fred Rogers. Além do lado como ator dramático, o que muitos conhecem é o Hanks das comédias de início de carreira, vide Quero Ser Grande (1988) e Meus Vizinhos São um Terror (1989) – filme que brinca com o gênero do horror.

O que muitos não devem saber, no entanto, é que antes de A Última Festa de Solteiro (1984) ou sequer Splash (1984), seus primeiros longas de sucesso, Tom Hanks marcou presença no terror Noivas em Perigo (He Knows You’re Alone, 1980), seu primeiro trabalho como ator. Na trama, uma noiva é perseguida por um serial killer que só mata mulheres que estão para se casar – soa como inspiração para a série brasileira As Noivas de Copacabana (1992).

Harrison Ford

Outro astro associado ao cinema de ação, e com alguns dos maiores sucessos do cinema, ou filmes cult, vide as franquias Star Wars e Indiana Jones, ou Blade Runner. No entanto, um longa obscuro está escondido na filmografia do astro. E não apenas isso, no mesmo ano de Guerra nas Estrelas (1977), filme que surge como divisor de águas na carreira de Harrison Ford, um longa feito para a TV estreava. Trata-se de The Possessed, e pelo título você já pode imaginar, certo? Sim, este foi mais um filme na onda da febre de exorcistas e possessões demoníacas, que viraram tendência na época devido ao sucesso estrondoso do filme indicado ao Oscar O Exorcista (1973). A diferença aqui é que a trama se passa num colégio só para meninas.

Bônus:  Jim Carrey

Um dos maiores astros da década de 1990, Jim Carrey chegou a ganhar US$20 milhões de cachê por filme, após o sucesso estrondoso das produções que lançou em 1994, vide Ace Ventura, O Máskara e Débi & Loide. A carreira do ator, obviamente, ficou marcada pela comédia, gênero que sempre dominou – embora atualmente esteja investindo bem mais no drama. Um dos primeiros trabalhos de Carrey no cinema tinha o pé no horror (embora também tenha muito de humor). Trata-se de Procura-se Rapaz Virgem (1985), filme de vampiro diferente. Na história, Carrey é um rapaz tímido, que não costuma se dar bem com as moças. Ele acidentalmente conhece uma mulher mais velha e rica, por quem se apaixona e começa um tórrido caso de amor. Ele apenas não sabe que ela (papel da estonteante Lauren Hutton)  é na verdade uma vampira senhora das trevas, em busca de seu sangue.

Bônus 2: Jack Black

Sucesso em sua apresentação no Rock in Rio deste ano com sua banda Tenacious D, Jack Black é outro ator que ficou marcado no cinema por suas comédias – quase todas fazendo uso de muito rock n’ roll, ritmo musical presente em sua veia. Quando ainda tentava se estabelecer como ator, realizando participações em diversos filmes (antes de ganhar notoriedade), Jack Black participou da sequência de um terror dos anos 1990 conhecido e bem sucedido. Este não foi um de seus primeiros projetos, no entanto, pelo contrário. Quando atuou em Eu Ainda Sei o que Vocês Fizeram no Verão Passado (1998), no papel de um funcionário maconheiro do hotel onde os protagonistas vão passar férias nas Bahamas, Black já tinha créditos em filmes como O Pentelho (1996), Marte Ataca! (1996) e O Chacal (1997). Curiosamente, ele aqui participa de forma não creditada.



COMENTÁRIOS