quinta-feira, junho 13, 2024

Especial Oscar | Relembre os Indicados e Vencedores que completam 40 anos em 2021

O anúncio dos indicados ao Oscar 2021 foi feito ontem. O ano de 2020 mudou o mundo de diversas formas e terminou igualmente atingindo a maior premiação da sétima arte. Com os cinemas fechados há, praticamente, um ano, os estúdios seguraram a maior parte de seus lançamentos, os adiando para este ano. Assim, a solução para os filmes que visavam nomeações foi a estreia nas plataformas de streaming. E se os mais tradicionalistas ainda olhavam torto para tais serviços, embarreirando sua entrada em festas como o Oscar em prol das salas de cinema, podemos afirmar sem medo que os trágicos acontecimentos de nossa vida real foram no mínimo irônicos para jogar de vez uma pá de cal nesta discussão.

A seleção de indicados para a cerimônia deste ano, que ocorre no dia 25 de abril, está maravilhosa. Como forma de homenagem ao maior prêmio do cinema, resolvemos dar início a uma nova série de matérias, olhando para os filmes nomeados nas décadas passadas. Porém, diferente da matéria que fiz sobre as edições passadas do Globo de Ouro, na do Oscar iremos comentar os filmes que completam 40 anos em 2021 e foram indicados e vencedores, e não a edição do Oscar de 40 anos atrás (com os filmes de 1980). Tendo deixado isso claro, vamos adiante. Confira abaixo os principais vencedores e indicados que se tornam quarentões esse ano.

Carruagens de Fogo

O grande vencedor da noite foi este longa britânico de esporte. Passado no pós-Primeira Guerra Mundial, a trama conta sobre dois atletas de corrida determinados, participando das Olimpíadas de 1942, um judeu e outro um cristão devoto. Mesmo que você nunca tenha assistido ao filme, certamente já viu em algum lugar a cena dos competidores treinando na praia com a música icônica de Vangelis tocando ao fundo. Carruagens de Fogo foi indicado para 7 Oscar (melhor diretor para Hugh Hudson, coadjuvante para o saudoso Ian Holm e edição) e levou os prêmios de melhor filme, roteiro original, figurino e trilha sonora para Vangelis.

Os Caçadores da Arca Perdida

Sim, meus amigos, um dos maiores blockbusters da história do cinema foi indicado ao Oscar de melhor filme. O primeiro Indiana Jones seguia o caminho trilhado por Tubarão e Guerra nas Estrelas, ou seja: filmes-evento de muita qualidade. O filme, que se encontra entre os 60 preferidos de todos os tempos na opinião do grande público, venceu os Oscar técnicos de melhor direção de arte, som, edição, efeitos visuais e o prêmio especial de edição de som; além de nomeações para melhor filme, diretor (Steven Spielberg), fotografia e trilha sonora.

Reds

O astro Warren Beatty sempre foi conhecido por ser um artista multitarefa em sua carreira. Foi assim quando trabalhou em Dick Tracy (1990) e já havia sido desta forma dez anos antes com este épico de 3h15min de duração. Escrito, produzido, dirigido e protagonizado por Beatty, Reds é uma ode ao comunismo (daí o título “vermelhos”). Beatty vive um jornalista americano radical em viagem à Rússia, que termina se envolvendo na revolução comunista do local. Idealista, ele espera poder levar o conceito de volta aos EUA. Ao seu lado coprotagonizando, o astro escalou Diane Keaton e Jack Nicholson. Reds foi indicado para melhor filme, ator (Beatty), atriz (Keaton), coadjuvante (Nicholson), roteiro original, direção de arte, figurino, som e edição; e venceu os prêmios de atriz coadjuvante (Maureen Stapleton), diretor (Beatty) e fotografia. Com um total de 12 indicações, Reds foi o grande campeão de nomeações daquela noite.

Num Lago Dourado

Também conhecido como “o filme dos véinhos”, Num Lago Dourado pode ser considerado uma ode à terceira idade. Um filme família na frente e atrás das câmeras, o longa traz pai e filha da vida real contracenando, no encontro de Henry Fonda e Jane Fonda, pai e filha também na trama. A história mostra um casal de idosos (Henry Fonda e Katharine Hepburn) concordando em tomar conta do filho adolescente do novo namorado de sua filha (Jane Fonda), com quem o patriarca não possui o melhor dos relacionamentos. Num Lago Dourado foi nomeado a melhor filme, coadjuvante (Jane Fonda), diretor (Mark Rydell), fotografia, som, edição e trilha sonora; e saiu vitorioso das categorias de ator (Henry Fonda), atriz (Katharine Hepburn) e roteiro adaptado.

Não deixe de assistir:

Atlantic City

Aqui tínhamos outro veterano em foco, demonstrando na terceira idade ainda bastante gás. Quem protagoniza é Burt Lancaster na pele de um criminoso das antigas se envolvendo com uma garçonete (Susan Sarandon) desesperada por ajuda, igualmente tendo laços com a máfia. Tudo com o cenário dos cassinos da cidade do título, situada em Nova Jérsei, como pano de fundo. Atlantic City recebeu 5 indicações ao Oscar (melhor filme, ator – Lancaster, atriz – Sarandon, diretor – Louis Malle e roteiro original) sem vitórias.

Arthur – O Milionário Sedutor

Não é de hoje que o Oscar mescla entre seus indicados filmes extremamente populares com o público, que os abraça como fonte de entretenimento. Dentre os que completam 40 anos em 2021, além do primeiro Indiana Jones temos também Arthur, filme que definiu a carreira do inglês baixinho Dudley Moore. A popularidade foi tanta que o filme gerou uma sequência em 1988 e um remake em 2011. Arthur venceu dois Oscar (coadjuvante para John Gielgud) e canção, além de ser nomeado para ator (Moore) e roteiro original.

Ausência de Malícia

O grande Paul Newman também marcava presença com um filme indicado ao Oscar que completa 40 anos. Dirigido por Sydney Pollack, o longa apresenta uma jornalista ingênua, papel de Sally Field, sendo manipulada pelo FBI a investigar o comerciante vivido por Newman, o qual acredita-se ter envolvimento com o crime organizado. No processo, o nome do sujeito termina sendo manchado e sua vida começa a ser arruinada. Ausência de Malícia recebeu indicação de melhor ator (Newman), coadjuvante (Melinda Dillon) e roteiro original.

A Mulher do Tenente Francês

A “monstruosa” Meryl Steep e o grande Jeremy Irons são os protagonistas deste drama romântico que é pura metalinguagem. No filme, a dupla interpreta dois atores participando de um filme de época, passado na Inglaterra. Nas telas, seus personagens estão envolvidos num relacionamento conturbado, que é o mesmo que acontece nos bastidores, já que na vida pessoal os dois estão tendo um caso também. O filme foi indicado para 5 Oscar (melhor atriz – Streep, roteiro adaptado, direção de arte, figurino e edição), sem vitórias.

O Doce Sabor de um Sorriso

Outro filme que está completando 40 anos e fez sucesso no Oscar foi esta comédia dramática sobre uma atriz dos palcos da Broadway (Marsha Mason) retornando à sua vida após uma temporada numa clínica de reabilitação para dependentes alcoólicos. O filme recebeu indicações para melhor atriz (Mason), ator coadjuvante (James Coco) e atriz coadjuvante (Joan Hackett), demonstrando ser uma obra de performances. Mas terminou de mãos vazias.

Na Época do Ragtime

Quando falamos nas “injustiças” e dos “grandes perdedores”, o campeão da noite foi este filme de Milos Forman sobre questões raciais da América ainda em 1900. Na trama, um pianista negro (Howard E. Rollins Jr.) se vê envolvido com uma família branca de classe alta em Nova York durante uma época de muita tensão e violência. O filme obteve 8 indicações (coadjuvante – Rollins J., atriz coadjuvante – Elizabeth McGovern, roteiro adaptado, fotografia, direção de arte, figurino, canção e trilha sonora), um dos maiores números da noite, mas saiu dela totalmente a ver navios.

Mephisto

O vencedor de produção estrangeira que completa 40 anos em 2021 é este longa alemão, que fala sobre o dilema político de um ator de teatro: seguir apartidário e encarar o ostracismo, ou “entrar na dança” redefinindo sua moral. Dirigido por István Szabó (Sunshine – O Despertar de um Século), o filme traz Klaus Maria Brandauer como protagonista.

O Dragão e o Feiticeiro

Filme de magia e fantasia da Disney (que queremos ver no acervo da Disney+), o longa foi indicado a 2 Oscar: efeitos visuais e trilha sonora. O autor George R. R. Martin (Game of Thrones) afirma que o dragão deste filme é o melhor que ele já viu em tela.

O Príncipe da Cidade

Filme policial dirigido pelo especialista Sidney Lumet é um dos quintessenciais sobre o submundo da cidade de Nova York e influenciou Coringa (2019), por exemplo. Na trama, um policial (Treat Williams) concorda em fazer parte de uma força tarefa anticorrupção, apenas para perceber que o “buraco é bem mais embaixo”. O filme foi indicado na categoria de roteiro adaptado.

Dinheiro do Céu

Musical noir passado na época da Grande Depressão (anos 30), este longa traz como protagonista Steve Martin em um de seus papeis mais sérios no cinema. O filme recebeu 3 indicações ao Oscar: roteiro adaptado, figurino e som.

Um Lobisomem Americano em Londres

Sim, temos filme de terror no Oscar! Essa, no entanto, é batata. Quando falamos em Um Lobisomem Americano em Londres, duas coisas vêm imediatamente à cabeça. A primeira é: o filme definitivo de lobisomens. E a segunda é a incrível maquiagem e efeitos práticos de Rick Baker que, obviamente, ganharam o Oscar.

O Portal do Paraíso

Notoriamente conhecido como um dos maiores fracassos da história do cinema, responsável por falir o estúdio da United Artists, o épico faroeste virou cult. Mas antes disso, chegou a ser lembrado no Oscar com uma indicação a melhor direção de arte.

Excalibur – A Espada do Poder

Ainda tida como uma das melhores interpretações da lenda “Arthuriana”, ou seja, do Rei Arthur e da mitologia em torno de Camelot e dos cavaleiros da távola redonda, Excalibur foi indicado ao prêmio de melhor fotografia no Oscar.

Outland – Comando Titânico

Definido por muitos como o “Matar ou Morrer (1952) passado no espaço”, essa ficção científica futurística tem como protagonista ninguém menos que o saudoso eterno 007, Sean Connery. Outland foi indicado ao prêmio de melhor som no Oscar.

Mais notícias...

Siga-nos!

2,000,000FãsCurtir
370,000SeguidoresSeguir
1,500,000SeguidoresSeguir
183,000SeguidoresSeguir
158,000InscritosInscrever

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

MATÉRIAS

CRÍTICAS