EXCLUSIVO! ‘Magnum P.I.’: O que esperar da nova série de ação que estreia HOJE na Universal TV?

EXCLUSIVO! ‘Magnum P.I.’: O que esperar da nova série de ação que estreia HOJE na Universal TV?



Entre os anos de 1980 e 1988, os astro Tom Selleck se consagrou como aquele viria a ser uma das figuras mais emblemáticas da cultura POP oitentista, na série Magnum P.I..

Thomas Sullivan Magnum era um ex-militar, que agora atuava nas paradisíacas praias do Havaí como um detetive particular. E ao longo de suas oito temporadas, a produção se imortalizou como um símbolo da comédia de ação buddy-cop da televisão, mesclando uma narrativa inteligente e envolvente, que também não tinha medo de ser caricata, explorando o humor na construção de seus personagens e nos divertidos diálogos.

Passados 31 anos, o clássico ganhou uma versão repaginada, que traz Jay Hernandez – de origem latina – no papel homônimo, abrindo as portas para um novo capítulo na narrativa de Thomas Magnum, onde a representatividade racial e de gênero ajudam a ditar os novos rumos de Magnum P.I..

E com a série estreando no Brasil nesta quinta-feira (07), às 22h, na Universal TV, o que esperar dessa nova iteração? Em uma entrevista EXCLUSIVA à jornalista Rafa Gomes, do CinePOP, a atriz Perdita Weeks conta o que Magnum P.I. traz de novo para os fãs do gênero de ação:

Abordagem contemporânea e revigorante 

A nova série já se tornou um sucesso nos Estados Unidos e agora chega ao Brasil para repetir a mesma popularidade, conquistando os fãs a partir de uma nova abordagem, conforme revelou Perdita:

“A recepção foi muito empolgante e também nós não tínhamos certeza de como o reboot seria recebido pelos fãs do original. Acho que muitas pessoas estavam céticas quanto ao novo line up, que ainda trazia uma personagem feminina no lugar da versão original, onde tínhamos um papel masculino. Mas conseguimos convencer muita gente de que temos algo novo a trazer, o que é completamente satisfatório e fico feliz pelas pessoas terem se aberto para a nova série. Além disso, Jay Hernandez é um parceiro incrível e é um programa bem divertido de assistir, tem muito coração. A série tem uma vibe bem feel good e é maravilhoso poder fazer algo que as pessoas realmente gostam. Nós tivemos um feedback muito positivo da audiência e é muito divertido tudo isso! E ah, as pessoas têm uma curiosidade enorme de como é o Havaí e o que acontece nessa bela, porém distante ilha – que por sinal é tão linda. Eu me sinto muito sortuda por fazer parte dessa série e o papel de Higgins é o mais divertido que interpretei na minha carreira. É uma grande alegria!”

Aproveite para assistir:


Clássicos Easter-eggs

Os fãs mais antigos de Magnum P.I. serão devidamente valorizados, com os inúmeros easter-eggs que serão apresentados ao longo da primeira temporada, como salientou a atriz:

E os fãs originais podem se animar, pois temos muito easter eggs da clássica série ao longo da temporada, algo que os criadores colocaram com todo o cuidado, para honrar a audiência mais antiga. É essa série é como uma versão estendida dos filmes buddy cop, com personagens que se dão muito bem e se divertem resolvendo crimes”.

Representatividade e empoderamento feminino

A nova versão de Magnum P.I. fez uma ousada troca em seu elenco, transformando um popular personagem masculino em uma versão feminina totalmente revigorada. Enquanto na série original John Hillerman dava vida a Jonathan Quayle Higgins III, aqui, Perdita Weeks nos apresenta à Juliet Higgings, uma delicada e durona ex-espiã que se une a Magnum para combater o crime.

A Julia representa o público feminino de maneira poderosa e aqui ela se encontra em uma situação bem estranha. Ela veio da Inglaterra e originalmente era uma espiã, trabalhando para o MI 6. Agora ela está nessa ilha tão peculiar com um trabalho um pouco diferente. Mas ela é uma mulher ultra confiante, ela sabe se posicionar diante dos caras, tanto fisicamente como em qualquer outra circunstância. Ela é, definitivamente, uma inspiração. E eu já tive um feedback bem legal de várias garotinhas que realmente gostam da personagem e ela é bem unapologetic em sua postura, não volta atrás naquilo que faz. Ela é também decidida, é uma grande amiga – sabe cuidar daqueles que se aproximam dela, além de ser uma boa pessoa e uma ótima companhia”.

O equilíbrio entre a ação + comédia

Magnum P.I. deve agradar os fãs por sua precisa mistura entre a ação e comédia, garantindo uma trama envolvente, que se desenrola de maneira leve e agradável.

“A série é uma grande combinação de coração, humor e ação e há belezas naturais incríveis no Havaí, o que faz da ilha um dos principais protagonistas da produção. Nós temos um visual lindo em Magnum P.I., que fortalece e valoriza a beleza dos cenários paradisíacos. Nós somos pessoas muito sortudas, pois é como se a série fosse uma espécie de férias das nossas próprias vidas! Poder viajar para locações incríveis, dirigir carros velozes, combatendo o crime… É simplesmente uma produção muito divertida de fazer e assistir e eu acho que o aspecto principal dela é justamente o fato de ter muito coração, é uma série que carrega uma bela essência. A dinâmica entre todos é tão boa, temos uma dinâmica natural que é excepcional”, revela Perdita Weeks.

Um banquete de lutas realistas

O sucesso de uma série de ação reside muito na performance das suas cenas de luta e os fãs do gênero podem ficar aliviados, pois Magnum P.I. é um banquete de confrontos corporais bem executados, conforme compartilhou a atriz.

“Eu até me machuquei algumas vezes, mas nada severo, apenas alguns arranhões e pequenos hematomas. As coreografias de luta são maravilhosas e é tão divertido poder desempenhá-las. Além disso, temos uma equipe fantástica de coordenadores de luta e diretores, que ajudam a garantir toda a segurança no nosso trabalho. E o legal é que eu posso detonar bastante nas cenas, treino muito na academia, para poder ficar mais forte e conseguir fazer os movimentos com precisão. Algumas vezes fica um pouco penoso por conta de alguns movimentos que precisamos fazer, mas não é nada desgastante. O clima daqui nos deixa um pouco mais fatigados, pois o Havaí é muito quente e úmido, mas eu me divirto tanto fazendo essas cenas! Muitas vezes podemos usar armas diversas também e recebemos um treinamento espetacular, é incrível poder trabalhar com essa equipe e poder entregar um resultado tão realista para os fãs”.

Segunda temporada confirmada

A série conseguiu se consolidar de maneira tão rápida que a confirmação de sua renovação não demorou muito para ser anunciada. E para a atriz Perdita Weeks, o sucesso de Magnum P.I. reside no excelente trabalho técnico e na naturalidade da condução dos personagens, que conseguiram conquistar um vasto e distinto público:

Eu acho que a série é muito bem montada, em todas as suas etapas. E logo ao final da primeira temporada nós percebemos que de cara nos tornamos grandes amigos e eu acho que isso fica muito nítido nas telas, nós temos uma química muito natural e em pouco tempo nos tornamos uma família. E é realmente como assistir a um bom filme buddy cop a cada semana. É legal assistir como o relacionamento dos personagens se desenvolve e evolui. Eles gostam de estar juntos e desfrutar da companhia uns dos outros e tudo isso é notável para a audiência. É claro que a popularidade da série original também é importante, pois nós não estaríamos aqui se não fosse por ela. E eu creio que muitos estavam curiosos para saber como nós lidaríamos com a nossa versão de Magnum. Mas além disso, conseguimos conquistar uma audiência completamente nova, que não conhecia a produção original e que descobriu isso a partir da nova série. E eu acho que temos um público extremamente variado, que engloba várias idades e, mais precisamente, um número muito maior da audiência feminina, o que é maravilhoso”. 

O primeiro episódio de Magnum P.I. é dirigido por Justin Lin, o mesmo responsável por ‘Star Trek: Sem Fronteiras’ e pela saga de ‘Velozes e Furiosos’.

A nova versão de ‘Magnum‘ é roteirizada e produzida por Peter Lenkov, o mesmo que está por trás de ‘Hawaii Five-O‘ e ‘MacGyver‘.

O elenco é formado por Jay Hernandez, Perdita Weeks, Zachary Knighton, Stephen Hill e Tim Kang.

 

 

 

 

 

 

 



COMENTÁRIOS