‘Game of Thrones’ – A Evolução dos Personagens: Sansa Stark

‘Game of Thrones’ – A Evolução dos Personagens: Sansa Stark



Com o fim de nossa série favorita, resta agora a nós, fãs, ficar analisando a trajetória dos personagens, esses seres queridos de quem não queremos abrir mão. E dentre todos os que chegaram ao último capítulo, Sansa Stark (Sophie Turner) é uma das que teve um grande arco evolutivo na história, e isso se refletiu não só na sua jornada pessoal, mas também na sua estética.

Tudo tem início no primeiríssimo episódio da série. Em sua primeira cena, a adolescente Sansa Stark está alinhada com os irmãos no pátio de Winterfell para recepcionar a comitiva do Lorde Baratheon. É ali que vê Joffrey pela primeira vez, e ela gosta dele, acha-o bonito, e seu maior desejo que é que ele a note. Mais tarde nesse dia, sua mãe, Lady Catelyn, está penteando os cabelos da filha, e Sansa, como uma adolescente apaixonada, pergunta à mãe se acha que Joffrey a acha bonita, o que deveria fazer caso ele não achasse bonita, e se seu pai, Ned Stark, iria permitir o casamento dos dois – e, neste caso, se Lady Catelyn iria interceder pela filha e pedir o casamento. Esta cena irá definir a trajetória da personagem, apontando que duas coisas irão traçar seu destino: casamentos e seus próprios cabelos.

Sim, eu sei, parece fútil. Não à toa, é aí que a personagem começa a ser chamada de Sonsa pelos fãs brasileiros.

Nesta época, quem cuida dos cabelos de Sansa é sua mãe, que os penteava e arrumava de acordo com seu próprio gosto, logo, as duas tinham penteados semelhantes, o que criava um vínculo entre elas. Ao ir para King’s Landing para cumprir o casamento com Joffrey, a coisa muda. Sansa passa a admirar a Rainha Cersei, que se torna seu referencial de mulher naquela terra distante, então, ela passa a usar os cabelos como a sogra, com muitas tranças e preso num coque firme alto na cabeça.

Aproveite para assistir:


Sabemos hoje que Sansa passou o pão que o diabo amassou junto com Joffrey, e, como se não bastasse, o marido resolve anunciar que vai se casar com outra, Lady Margaery Tyrell, relegando à Sansa a obrigação de se casar com Tyrion Lannister, tio do seu atual marido. O fato nunca foi consumado entre os dois, mas o evento foi um dos episódios mais fortes de toda a série, conhecido como ‘O Casamento Vermelho’ e, depois, como ‘O Casamento Roxo’. Apesar de tudo, a pobre moça ainda tem uma visão inocente do mundo, e se encanta com Lady Margaery, ao ver a força, a sensualidade e a desenvoltura da jovem Tyrell, que passa a ser seu referencial feminino, e, por isso, penteia-se tal como a colega ruiva, com os cabelos agora soltos, lisos e presos apenas por uma fina trança coroando a cabeça, permitindo que o rosto fique livre e, assim, transpareça um ar mais inocente.

Cansada de ser tratada como um jarro em Westeros – e, tecnicamente, sendo uma prisioneira em cárcere domiciliar –, Sansa pede ajuda de Lorde Baelish, o Mindinho, para conseguir escapar, ciente do amor que o homem nutria por sua mãe e, já nessa época, desconfiada dos sentimentos dele por ela. Na fuga, seus cabelos estão trançados tal como os de sua mãe quando lutou por Winterfell, porém, a fuga não dá certo e Sansa é capturada pelo terrível Ramsay Bolton. Nas garras do maníaco, a filha mais velha dos Starks é obrigada a se casar com ele  e é estuprada na sua primeira noite. Para piorar, Ramsay faz Theon Greyjoy – então seu espólio de guerra – assistir a tudo, dizendo-lhe “você conhece Sansa desde pequena. Agora assista ela deixar de ser menina para se tornar mulher”.

Se a gente achava que Joffrey era mau, neste ponto da série descobrimos que Ramsay é mil vezes pior, e o que ele faz a Sansa é criminoso, por isso nesse período ela não tem vaidade nenhuma, quase sempre cobrindo os cabelos com um capuz.

Quando a jovem finalmente retorna a sua casa – novamente com a ajuda do Mindinho – e se torna a Dama de Winterfell, ela passa a usar roupas mais escuras e fechadas, com correntes penduradas, e seus cabelos voltam a se assemelhar com a forma com que Lady Catelyn costumava usá-los: mais soltos, já não tão lisos, com alguns fios soltos na frente, indicando indiferença com a vaidade, ou presos com uma única trança grossa, quando está cavalgando.

A árdua jornada pessoal que Sansa viveu ao longo das oito temporadas a conduziu para que ela se tornasse a Lady de Winterfell, responsável por sua casa ao lado do então irmão, Jon Snow. E, como sabemos agora que ‘Game of Thrones’ terminou, Sansa Stark, depois de ter sido maltratada de todas as maneiras possíveis, finalmente conquistou a autonomia da própria vida, sem necessidade de casamentos ou alianças, tornando-se, sozinha, Rainha de Winterfell. Por isso, a partir de agora Sansa anda com os cabelos soltos e lisos, sem penteados ou adornos que não a coroa da Casa dos Lobos, porém, ao contrário do que outras matérias dizem por aí, ela não usa os cabelos soltos porque não tem mais o que aprender, mas sim porque, a partir desse momento, o que ela vê no espelho é o próprio reflexo, e ela se torna finalmente quem sempre quis ser: simplesmente ela mesma.



COMENTÁRIOS