'Guardiões da Galáxia 3': Disney recontrata James Gunn para dirigir o filme

'Guardiões da Galáxia 3': Disney recontrata James Gunn para dirigir o filme


Por essa ninguém esperava.

Meses depois de ser demitido por tweets inapropriados feitos há uma década, a Disney reverteu sua decisão em relação ao diretor James Gunn e decidiu recontratá-lo para dirigir 'Guardiões da Galáxia 3'.

Na tarde de sexta-feira, foi revelado que a Casa do Mikey Mouse e a Marvel Studios tinham mudado de idéia e trouxeram Gunn de volta para o projeto.

Segundo o Deadline, a decisão foi tomada meses atrás, após conversas entre a Disney e executivos da Marvel.

O presidente da Walt Disney Studios, Alan Horn, que participou da decisão inicial de demitir Gunn no verão passado, se encontrou com o diretor várias vezes depois que ele foi retirado do cargo. Horn foi persuadido a mudar de idéia depois de ver o pedido público de desculpas de Gunn e sua subsequente manipulação da situação. O caso de Gunn provavelmente também foi ajudado por seu elenco e colegas, que eram todos a favor de sua recontratação.

Agora a Marvel terá que esperar o diretor encerrar as filmagens de ‘O Esquadrão Suicida’ e seu contrato com a DC.

Depois das acusações, Gunn publicou uma série de mensagens no Twitter pedindo desculpas aos fãs:

"As pessoas que seguiram minha carreira sabem como comecei. Me via como um provocador, fazendo filmes e contando piadas que eram escandalosas e tabu para muitos. Como disse publicamente muitas vezes, na medida em que desenvolvi como pessoa, meu trabalho e meu humor também desenvolveram. Não posso dizer que sou melhor, mas sou muito diferente do que eu era  passado. A época em que falava coisas só para chocar e ver as reações de todos definitivamente já acabou. No passado, me desculpei pelo meu humor ácido. Me sinto arrependido e realmente quis dizer tudo que disse nas minhas desculpas. Eu sei que é uma declaração estranha e que pode parecer óbvia, mas estou aqui dizendo isso. Esta é a verdade completa: costumava fazer piadas ofensivas, não faço mais. Não culpo meu passado por isso, mas me sinto mais humano e mais criativo hoje. Amo vocês".

O presidente da Walt Disney Studios, Alan Horn, anunciou a demissão em comunicado:

"As atitudes e declarações ofensivas descobertas no feed do Twitter de James são indefensáveis ​​e inconsistentes com os valores de nosso estúdio, e nós rompemos nosso relacionamento comercial com ele".