domingo, março 3, 2024

James Gunn confirma o futuro de Xolo Maridueña como ‘Besouro Azul’ no DCU

Através do Instagram Threads, o aclamado realizador James Gunn revelou alguns detalhes sobre o retorno de alguns personagens do DCEU para o DCU, considerando que ele é co-presidente da companhia ao lado de Peter Safran.

Durante uma sessão de Q&A com os fãs, Gunn disse:

Xolo Maridueña continuará a interpretar o Besouro Azul no DCU, assim como Viola Davis será Amanda Waller e John Cena será o Pacificador”.

Ele também comentou que “está tudo bem ficar confuso”, explicando que “nada é canônico” até o lançamento de ‘Creature Commandos’ em 2024 e o lançamento de ‘Superman: O Legado’ em 2025.

Embora não tenha alcançado recordes de bilheteria ao redor do mundo, ‘Besouro Azul‘ chegou a US$ 101 milhões em bilheteria ao redor do mundo.

Foram US$ 56 milhões nos Estados Unidos e US$ 45 milhões no mercado internacional.

Susan Sarandon substituiu Sharon Stone na interpretação da vilã Victoria Kord. A personagem em questão foi criada especialmente para o filme e não existe nas HQs.

Não deixe de assistir:

Raoul Max Trujillo (‘Mayans MC’) viverá o outro vilão, Conrad Carapax, o Homem Indestrutível. Ele era um arqueólogo rival de Daniel Garrett, o primeiro Besouro Azul.

Belissa Escobedo, Harvey Guillén e Raoul Max Trujillo também fazem parte do elenco.

Angel Manuel Soto (Charm City Kings) está na direção, com o roteiro assinado por Gareth Dunnet-Alcocer (Miss Bala).

Mais notícias...

Thiago Nollahttps://www.editoraviseu.com.br/a-pedra-negra-prod.html
Em contato com as artes em geral desde muito cedo, Thiago Nolla é jornalista, escritor e drag queen nas horas vagas. Trabalha com cultura pop desde 2015 e é uma enciclopédia ambulante sobre divas pop (principalmente sobre suas musas, Lady Gaga e Beyoncé). Ele também é apaixonado por vinho, literatura e jogar conversa fora.

Siga-nos!

2,000,000FãsCurtir
370,000SeguidoresSeguir
1,500,000SeguidoresSeguir
183,000SeguidoresSeguir
158,000InscritosInscrever

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

MATÉRIAS

CRÍTICAS