'Máquinas Mortais’ é um dos maiores fracassos do ano e pode causar US$ 150 milhões de prejuízo

'Máquinas Mortais’ é um dos maiores fracassos do ano e pode causar US$ 150 milhões de prejuízo


Finalmente 'Máquinas Mortais' estreou nos EUA. Mas ao contrário do que a Universal esperava, o blockbuster de final de ano é um verdadeiro fracasso com praticamente nenhum motivo para comemoração.

O filme que custou por volta de US$ 100 milhões conquistou apenas US$ 7.5 milhões na bilheteria de seu fim de semana de estreia, o mais importante para qualquer produção.

Com expectativas ainda menores para as semanas seguintes, a Universal pode amargar um prejuízo de até US$ 150 milhões em projeções de analistas.

Segundo a Variety, a Universal não soube como vender o filme, deixando os consumidores confusos, além de ter errado feio na data de estreia, concorrendo diretamente com a elogiadíssima produção 'Homem-Aranha no Aranhaverso'.


Aproveite para assistir:


Com 38% de aprovação no Rotten Tomatoes, o consenso geral é que os efeitos visuais são incríveis, mas a narrativa rasa falha em capturar a atenção do espectador.

Confira algumas críticas:

TheWrap:

"O filme apresenta um mundo steampunk maravilhoso. É até difícil reclamar sobre os caminhos de sua narrativa quando sua visão é contemplada por visuais extraordinários."

USA Today:

"Infelizmente, não há muito espaço para personagens marcantes ou narrativa profunda, tornando toda a experiência vazia."

Entertainment Weekly:

"Apesar de todo o incrível visual futurista, o filme nunca consegue te atingir e te levar para um lugar novo. É um trabalho de resgate estridente que poderia ter usado uma nova dose de óleo para fazê-lo funcionar melhor."

IndieWire:

"Mesmo no seu pior (que geralmente é onde o filme reside), 'Máquinas Mortais' ainda traz uma experiência competente para os cinemas."

The Guardian:

"Há algumas coisas interessantes em 'Máquinas Mortais', e as performances são boas o suficiente. Mas, apesar de todo o seu esforço, o filme não consegue ser particularmente emocionante ou engraçado, e a ideia de "cidades móveis" é algo que você precisa aceitar ou desistir."

The Telegraph:

"O visual do filme é incrível, não há dúvidas. Mas a direção não está lá. Todas as peças se encaixam mecanicamente no lugar, mas aguarda por uma faísca de alma para fazê-las ganhar vida."

Variety:

"O filme nunca parte para o vale-tudo, aquela energia de insanidade descontraída que fez filmes como 'Valerian e a Cidade dos Mil Planetas' e 'A Viagem' se tornarem fracassos divertidos. Esse filme está muito preso tentando ser um blockbuster para abraçar sua esquisitice, que poderia ter sido melhor desenvolvida."

A série de romances infantis de Philip Reeve ocorre em um futuro pós-apocalíptico onde as cidades são móveis e perambulam o planeta devorando uns aos outros para obter combustível: um sistema chamado Darwinismo Municipal. A catedral de São Paulo, em Londres, é a mais forte dessas Cidades Tração, num mundo onde a "velha tecnologia" é extremamente procurada. Em uma dessas estruturas maciças móveis, Tom Natsworthy tem um encontro inesperado com uma jovem misteriosa, que vai mudar o curso de sua vida para sempre.

As filmagens foram iniciadas em março, com Jackson produzindo e também co-escrevendo o roteiro juntamente com Fran Walsh e Philippa Boyens. Christian Rivers vai dirigir a produção para a Universal Pictures.

A adaptação chega aos cinemas nacionais em 10 de Janeiro de 2019.


Inscreva-se em nosso canal e receba conteúdo exclusivo » http://goo.gl/mPcJ5c