Quando a Disney anunciou o remake live action de ‘Mulan‘, os fãs foram pegos de surpresa ao descobrirem que o dragão Mushu e o soldado Li Shang ficariam de fora da adaptação.

Na animação original, o capitão Li Shang desempenha um importante papel e é o interesse amoroso de Mulan, então por que ele foi removido do remake?

No Mulan original, Li Shang se apaixona pela heroína titular depois que ela entra no exército disfarçada de homem. Os fãs tem o personagem como bissexual pela Disney, e sempre reivindicaram Li Shang como um dos primeiros personagens LGBTQ+ do estúdio.

Durante uma entrevista para o Collider, o produtor Jason Reed foi questionado com a mesma pergunta, ao que ele respondeu:



“Em épocas do movimento #MeToo, ter um comandante superior que é o interesse amoroso de Mulan (Liu Yifei) era muito desconfortável e não achamos apropriado, como um chefe dando em cima de uma funcionária. Então dividimos o conceito de Li Shang em dois personagens… Um deles é o Comandante Tung (Donnie Yen), que serve como um pai adotivo e mentor para ela durante o filme. O outro é Honghui (Yoson An), que tem a mesma função que ela no exército, por isso não há uma hierarquia entre eles, mas há a mesma dinâmica do original.”

O que você acha da polêmica? O filme já está disponível no Disney+!

Aproveite para assistir:

Confira o comercial de TV:



A versão live-action é dirigida por Niki Caro, e é estrelada pela chinesa Liu Yifei, também conhecida como Crystal Liu, uma das atrizes mais populares desta geração no país

Rick Jaffa e Amanda Silver são os roteiristas. 

Comentários

Não deixe de assistir: