‘O Senhor dos Anéis’: Amazon está proibida de alterar certos aspectos da obra original

‘O Senhor dos Anéis’: Amazon está proibida de alterar certos aspectos da obra original



Tom Shippey, professor de Inglês Medieval e expert nos escritos de J.R.R. Tolkien, está atado para sueprvisionar a aguardada série O Senhor dos Anéis, da Amazon. Em entrevista ao site Tolkien Gesell-Schaft, ele aproveitou o hype da produção para explicar no que os estúdios não podem mexer no tocante à visão criativa.

O show é ambientado durante a Segunda Era, durante a qual muitos eventos importantes ocorreram – e nem todos foram detalhados nos romances de Tolkien.

“O Estado de Tolkien insistiu que a forma principal da Segunda Era não seja alterada”, ele explicou. “Sauron invade Eriador, é atacado e forçado a recuar após uma expedição Numenoreana e, depois, retorna para Númenor. Logo depois, ele corrompe esses seres e os seduz a quebrar a maldição de Valar. Tudo isso, o curso da história, deve permanecer igual”.

Shippey comentou que está confiante que a Amazon ainda terá espaço o suficiente para adicionar elementos novos. “Eles podem colocar personagens novos e responder a várias questões, como: onde Sauron esteve fazendo nesse meio-tempo? Onde ele estava depois que Morgoth foi derrotado? Teoricamente, a Amazon pode respondê-las de qualquer forma, visto que Tolkien não especificou detalhes”.

De acordo com o Lrm Online, o primeiro ciclo deve ter em torno de 20 episódios.

Os dois primeiros episódios serão dirigidos por Juan Antonio Bayona (‘Jurassick World: Reino Ameaçado’), que também será o produtor executivo ao lado de Belén Atienza.

Aproveite para assistir:


Assista ao primeiro teaser da produção:

A atriz australiana Markella Kavenagh é a primeira confirmada no elenco. Mais conhecida por sua participação na minissérie ‘The Cry’, Kavenagh dará vida a uma personagem chamada Tyra.

A trama da série acontecerá antes dos eventos mostrados no primeiro livro da trilogia escrita por J. R.R. Tolkien.

O roteiro fica por conta de JD Payne e Patrick McKay.

Por enquanto, mais detalhes não foram informados, exceto que a série tem previsão de estreia em meados de 2021.

A trilogia de romances de Tolkien foi adaptada para os cinemas entre 2001 e 2003, ganhando 17 estatuetas do Oscar, entre elas o prêmio de Melhor Diretor para Peter Jackson e Melhor Filme em 2004 para O Senhor dos Anéis: O Retorno do Rei’. Mais tarde, a franquia ganhou também um trilogia prequela com O Hobbit.



COMENTÁRIOS