Os Filmes Mais Esperados de Julho 2018

Os Filmes Mais Esperados de Julho 2018


Pois é, galerinha. Piscamos e metade do ano já foi embora. Antes de nossas listas com o que a primeira metade de 2018 trouxe de melhor e pior, fique com o que o mês de Julho irá apresentar de mais interessante. Estes são os filmes mais esperados do primeiro mês do segundo semestre. Anote.

05/07

Homem-Formiga e a Vespa

Imagina ter dois filmes que estão posicionados como o primeiro e o segundo mais rentáveis do ano. Pois é isso que a Marvel tem com Vingadores: Guerra Infinita e Pantera Negra em 2018. Sem tanta pressão, chega a sequência de seu “menor” filme – com o perdão do trocadilho. Homem-Formiga e a Vespa dará mais espaço para Evangeline Lilly e sua heroína, já preparando o terreno para Capitã Marvel. Além disso, a veterana Michelle Pfeiffer continua por sua elogiada nova fase, retornando ao gênero que a consagrou na década de 1990.

Mulheres Alteradas




Se o cinema nacional tivesse blockbusters, Mulheres Alteradas seria um forte candidato ao cargo. Baseado na HQ da argentina Maitena, o longa é um apanhado de histórias interligadas de quatro mulheres, lidando com os diversos aspectos de sua condição no mundo moderno. Altamente relevante e atual, o filme traz desempenhos esforçados, muito humor e uma estética luxuosa – que inclui o uso de efeitos visuais de primeira. Indispensável para mulheres e homens.

A Noite Devorou o Mundo

Você gosta de filmes de terror? E de zumbis? Bem, se a resposta for sim para as duas, o francês A Noite Devorou o Mundo é a pedida exata para você. Parte do acervo do recente Festival Varilux, o longa acompanha os passos de um sujeito (Anders Danielsen Lie) que, após “apagar” numa festa, precisa lidar com a realidade devastadora que assola o mundo – zumbis por todo canto e a humanidade liquidada. Criatividade ainda pode existir dentro do subgênero, e aqui seguimos ao lado do personagem num filme com poucos diálogos e basicamente um único ator. O "basicamente" fica por conta da participação especial da musa iraniana Golshifteh Farahani.

Custódia

Outra joia saída do Festival Varilux, Custódia é aquele soco no estômago que gostamos de levar vez ou outra para nos sentirmos vivos. O longa escrito e dirigido por Xavier Legrand começa como a típica batalha judicial pela guarda dos filhos entre um casal divorciado. Aos poucos, o filme vai delineando minuciosamente os jogadores, apresentando pai, mãe e filhos, e suas personalidades. E o que era um drama familiar vai escalando gradativamente para um dos suspenses mais gelados da temporada – acredite! Antes de tudo, Custódia é uma descortinada essencial da psique humana abalada.

12/07

Arranha-Céu: Coragem Sem Limite

Ah, Dwayne Johnson. O maior astro do cinema Hollywoodiano atual não se cansa e nós tampouco cansamos dele. Depois dos sucessos de (estrondoso) Jumanji e (moderado) Rampage, o grandalhão está de volta para mais um round, desta vez se banhando no cinema catástrofe. The Rock já mostrou que é bom de comédia e se sai bem com monstros gigantes. Agora, depois de enfrentar um Terremoto, é hora de exibir sua veia dramática ao tentar resgatar a mulher e os filhos de um desastre no maior prédio do mundo.

Hotel Transilvânia 3: Férias Monstruosas

Talvez a melhor coisa que Adam Sandler tenha feito nos últimos anos, a terceira parte da franquia animada Hotel Transilvânia, de Genndy Tartakovsky, traz de volta os queridos monstros, desta vez em férias num cruzeiro transatlântico. O problema mais preocupante para a Sony é: o filme chegará na esteira do fenômeno Os Incríveis 2, da Disney/Pixar.

A Festa

Passando de blockbusters para um filme adulto e mais autoral, é a vez da veterana cineasta britânica Sally Potter (Orlando: A Mulher Imortal) dar as caras e entregar ao mundo sua nova obra. Sem filmar desde 2012 (Ginger & Rosa), Potter recruta um elenco estelar formado pela nata do cinema inglês – nomes como Kristin Scott Thomas, Timothy Spall, Emily Mortimer e Cillian Murphy – para uma produção intimista e insana. Filmado em preto e branco, o longa narra as desventuras da anfitriã Janet (Thomas), que resolve dar uma festa para comemorar uma promoção do trabalho. Aos poucos tudo vai saindo dos trilhos.

19/07

Uma Quase Dupla

O cinema norte-americano fez escola com os buddy cop movies, filmes de duplas policiais inusitadas. Máquina Mortífera, 48 Horas e A Hora do Rush são alguns dos famosos exemplos. O Brasil resolve apostar nesta mistura, parodiando o subgênero, ao colocar em par Cauã Reymond e Tatá Werneck. A mistura explosiva pode resultar numa comédia muito engraçada ou um dos pontos baixos do ano. É esperar e ver.

Ilha dos Cachorros

Wes Anderson, ame ou odeie. O cineasta de estilo único e inconfundível retorna para uma nova animação em stop-motion, depois do cultuado mega sucesso de crítica O Fantástico Sr. Raposo. Dessa vez, o tópico são cachorros, isolados numa ilha devido a um surto de doença. Passado no Japão, o filme irá acompanhar a jornada de um menino para recuperar seu fiel companheiro. A trama, no entanto, será uma nova desculpa para Anderson desfilar suas peculiaridades em tela.

Tio Drew

Surgido em comerciais da Pepsi em 2012, o personagem Tio Drew, do comediante Kyrie Irving, ganha seu próprio filme. Mas se nos EUA o personagem goza de certa notoriedade, no Brasil a campanha de marketing terá que nascer do zero, e apostar unicamente na força do carisma e humor implícito ao se ter um time de ex-jogadores da terceira idade. Contudo, este tipo de comédia costuma ser bem aceito pelos brasileiros, daí a jogada da Paris Filmes.

O Orgulho

Julho ficará conhecido como o mês de lançamento das principais obras do acervo do Festival Varilux. O Orgulho é outra delas, e uma das mais interessantes. O tema aqui é a aceitação da diversidade racial e cultural. Na universidade mais tradicional e renomada de Paris, uma aluna de descendência árabe e um duro e polêmico professor de direito colidem, para logo depois serem unidos à força em um campeonato de debate. As atuações são o ponto alto do longa, com o carisma de Camélia Jordana e mais um desempenho espetacular da fera Daniel Auteuil.

26/07

Missão: Impossível – Efeito Fallout

Julho não tem apenas heróis da Marvel, animações monstruosas e desastres em prédios gigantescos. Um sério concorrente a maior filme do mês chega bem no último final de semana ao lado do astro Tom Cruise. Esta é a sexta (será que contamos certo? Não, pera, é isso mesmo) aventura do espião Ethan Hunt no cinema, e assim como a cada novo filme, a produção promete se superar quando o quesito é ação e cenas intensas de tirar o fôlego. É claro que tudo isso de nada valeria sem o respaldo de atuações empenhadas e uma trama de espionagem intrincada e interessante o suficiente para manter o público retornando a cada novo exemplar. Ah sim, neste temos Henry ‘Superman’ Cavill e o melô de seu polêmico bigodón.

Todo Dia

Adiado para o último fim de semana do mês, Todo Dia é um novo romance que apresenta um promissor jovem casal a ser descoberto pelo radar de Hollywood. Bem, se não for minimamente sonolento e ardilosamente detestável como seu primo Sol da Meia Noite estaremos no lucro. Baseada no livro de David Levithan, a trama é criativa o suficiente e apresenta uma boa mensagem de aceitação da diversidade. Angourie Rice (Dois Caras Legais) descobre que está apaixonada por alguém que a cada dia troca de corpo – sempre por alguém de mesma idade, mas de diferente raça, altura, peso e sexo. No elenco, Justice Smith, de Jurassic World: Reino Ameaçado.

A Aparição

Finalizando as principais estreias de Julho, mais uma obra saída do Festival Varilux, mostrando a efervescência do cinema francês. Este drama capitaneado pela presença do sempre ótimo Vincent Lindon – que pode enganar com seu título de terror – narra a investigação de um jornalista no Vaticano quando uma jovem afirma ter presenciado uma aparição da Virgem Maria.





Inscreva-se em nosso canal e receba conteúdo exclusivo » http://goo.gl/mPcJ5c