Primeiras Impressões | The Purge - 'Uma Noite de Crime' encontra seu melhor formato na TV

Primeiras Impressões | The Purge - 'Uma Noite de Crime' encontra seu melhor formato na TV

Nota:

Desde que chegou aos cinemas em 2013, o suspense Uma Noite de Crime trazia consigo uma ideia original e criativa ao mostrar que nos EUA de um futuro próximo, há um dia em que qualquer crime é legalizado no período de 12 horas. No entanto, após quatro filmes e mais alguns planejados, a ousadia não é mais novidade, as possibilidades estão se esgotando e a franquia está cada vez mais desgastada. Eis então que a história expandiu os horizontes e ganhou também uma série de TV, que, felizmente, é seu melhor formato até então.

Na realidade, The Purge serve como uma contextualização dos filmes. Com diversas subtramas que tem como plano de fundo a famosa noite de Expurgo, o projeto soa mais como um longo filme de quase 10 horas, mostrando diversos acontecimentos e acompanhando personagens curiosos ao longo do percurso. Apesar de não explicar muito e já começar o piloto algumas horas antes da temida noite, há uma sutil expansão de universo, que serve tanto para referenciar pequenos detalhes dos filmes, em especial do último, A Primeira Noite de Crime, quanto para situar o espectador que nunca assistiu os longas. O equilíbrio é bom.

O primeiro episódio começa de forma enérgica e prende nossa atenção do começo ao fim, apesar disso, por ter apenas 12 horas como tempo limite em que a história se passa, os episódios (de mais de 40 minutos cada) acabam ficando arrastados e dá aquela chata sensação de que a trama não avança, compreensível para projetos desse estilo, mas pouco trabalhado aqui, já que a enrolação é persistente após o segundo episódio. Essa encheção de linguiça pode afastar aqueles que já não estão tão interessados assim.



Contudo, há grandes acertos na trama que fazem os episódios assumirem ápices interessantes que cativam nossa atenção de volta. A violência, marca registrada da franquia, está presente em cheio, com ótimas cenas de ação e torturas, assim como a crítica social debatida através da existência de uma noite onde o crime é legalizado e as pessoas são incentivadas a participar da maluquice toda, resgatando a vibe dos filmes e explorando seu potencial narrativo até melhor do que em alguns longas, o que não é tarefa difícil de se conquistar.

Há uma grande quantidade de coisas acontecendo e muitos personagens para serem digeridos ao mesmo tempo, algo que geralmente não é bom sinal em uma série iniciante, porém, aqui funcionam para manter a narrativa rodando e “abafar” o máximo possível a falta de passagem de tempo, como já havia ressaltado anteriormente. Além do mais, quando nos situamos na vida de cada um, nossa curiosidade é instigada para saber como irão passar por essa noite e chagar vivos no final de toda a barbárie.

No fim das contas, mesmo com o rimo lento e excesso de personagens, sendo alguns sem carisma nenhum, The Purge tenta ao máximo usar a TV para se reinventar e manter os fãs interessados em sua premissa, algo que funciona, pois o formato permite seguir novos caminhos e dá mais liberdade, apesar disso, também pode se tornar facilmente cansativo e demasiadamente longo, criando então o efeito contrário do esperado. Só nos resta esperar para ver o desenrolar.

The Purge chegou ao Brasil pelo streaming da Amazon Prime, com episódios sendo exibidos semanalmente, porém, as legendas oficiais em português só estarão disponíveis no serviço em 23 de novembro, quando a série termina de ser exibida na TV, nos EUA.





Inscreva-se em nosso canal e receba conteúdo exclusivo » http://goo.gl/mPcJ5c