De acordo com a Variety, a AMC Theatres está relatando um prejuízo de mais de US$ 550 milhões só no 1º trimestre de 2021 devido à falta de clientes.

Com isso, a maior rede de cinema do mundo já acumula US$ 2,2 bilhões em dívidas.

Enfrentando uma crise desde o início da pandemia do Coronavírus, a empresa gerou um lucro de apenas US$ 148,3 milhões nos primeiros meses deste ano.

No mesmo período de 2020, antes da companhia fechar suas portas por quase um ano, o retorno financeiro estava cerca de 85% maior do que os números atuais.



Isso porque parte do 1º trimestre do ano passado ocorreu antes de a pandemia atingir os Estados Unidos e a Europa, tornando as comparações anuais mais complicadas do que o normal.

No entanto, nem tudo está perdido…

Aproveite para assistir:

Agora que diversos países estão afrouxando as restrições de espaços de lazer, as ações AMC estão sendo mais valorizadas.

Logo após o governo dos EUA decretar lockdown em grande parte do país, as ações da companhia sofreram queda de aproximadamente US$ 20,88.



Agora, o valor da queda gira em torno de apenas US$ de 1,45 e US$ 1,55, o que indica que a AMC está cada vez mais perto de recuperar sua estabilidade até o ano que vem, já que analistas preveem que 2022 será um ano mais otimista para a indústria cinematográfica.

Através de um comunicado, o presidente da AMC, Adam Aron, pareceu bastante animado sobre o futuro dos negócios.

“Sabemos que a AMC está perdendo mais dinheiro do recebendo. No entanto, estamos confiante na recuperação. A abertura de poucas de nossas salas já mostrou que as as atuais circunstâncias da AMC estão mudando radicalmente e estamos obtendo ótimos resultados, diferente do que imaginávamos há alguns meses. Com a chegada das vacinas, prevejo que teremos um futuro promissor e voltaremos a operar como nos dias glória.”

Comentários

Não deixe de assistir: