Uau! ‘Venom’ passa a bilheteria de ‘Deadpool 2’ no Brasil

Uau! ‘Venom’ passa a bilheteria de ‘Deadpool 2’ no Brasil



Venom‘ se tornou um fenômeno comercial, apesar dos críticos terem torcido o nariz para o filme. Para se ter uma ideia do sucesso, o filme ultrapassou a bilheteria de ‘Deadpool 2‘ no Brasil e se tornou a 9ª produção mais assistida nos cinemas nacionais em 2018, atrás de ‘Hotel Transilvânia 3‘ e ‘A Freira‘.

Confira o TOP 10 das maiores bilheterias de 2018, segundo o FilmeB:

1 Vingadores – Guerra infinita 237.784
2 Os incríveis 2 144.982
3 Pantera Negra 120.871
4 Nada a perder 119.133
5 Jurassic World – Reino ameaçado 80.627
6 Jumanji: Bem-vindo à selva 77.408
7 A freira 76.095
8 Hotel Transilvânia 3 74.839
9 Venom 71.996
10 Deadpool 2 67.058

 

Venom‘ já soma US$ 213 milhões nos EUA e US$ 642 milhões no mercado exterior, totalizando US$ 855 milhões mundialmente.

O filme superou ‘Thor: Ragnarok‘, tornando-se a décima maior bilheteria da história de um longa baseado em personagens da Marvel Comics.

Confira nossa crítica:

Aproveite para assistir:


Crítica | Venom – Não é um desastre (mas por pouco) (Nota: 6.0)

“Um dos maiores e mais complexos personagens da Marvel se torna o centro das atenções quando Eddie Brock (Tom Hardy) se torna o hospedeiro do simbiótico alienígena Venom. Como jornalista, Eddie vem tentando derrubar o notório fundador da Life Foundation, o gênio Carlton Drake (Riz Ahmed) – e essa obsessão arruinou sua carreira e o relacionamento com sua namorada, Anne Weying (Michelle Williams). Ao investigar um dos experimentos de Drake, o alienígena Venom se funde com o corpo de Eddie e de repente ele tem superpoderes incríveis, assim como a chance de fazer o que ele quiser. Sombrio, distorcido, imprevisível e alimentado pela raiva, Venom deixa Eddie lutando para controlar habilidades perigosas que ele também acha poderosas e inebriantes. Uma vez que Eddie e Venom precisam um do outro para conseguir o que procuram, eles se tornam cada vez mais interligados – onde Eddie acaba e Venom começa?”



COMENTÁRIOS