Warner é processada em US$ 900 milhões por causa de 'Invocação do Mal'

Warner é processada em US$ 900 milhões por causa de 'Invocação do Mal'


A Warner Bros., responsável pela franquia de sucesso ‘Invocação do Mal’, está enfrentando um processo quase bilionário por infringir direitos autorais.

A acusação partiu do autor Gerard Brittle, que em 1980 publicou ‘The Demonologist: The Extraordinary Career of Ed and Lorraine Warren’, livro que traz as histórias dos investigadores paranormais Ed e Lorraine Warren.

Segundo Brittle, ele não apenas possui um contrato de exclusividade com Lorraine Warren, como os produtores também usaram seu material sem qualquer autorização. A franquia de ‘Invocação do Mal’ está sendo processada por um montante de US$ 900 milhões em danos.

Em um documento de 355 páginas entregue à corte federal do estado da Virgínia, Gerard Brittle entra com uma ação contra os estúdios da Warner Bros. e da New Line Productions, além do diretor James Wan, entre outros envolvidos com a suposta infração.




De acordo com o autor, ‘Invocação do Mal’, ‘Invocação do Mal 2’ e ‘Annabelle’ infringiram os direitos exclusivos para criar materiais derivados baseados nos casos dos Warren. Diz ele que em um acordo para seu livro, firmado em 1978, o casal concordou com uma cláusula de não “competição de trabalho”, que ainda está em vigor.

Respaldado por isso, Brittle afirma que os Warren não tem autorização para fazer ou contratar nenhum trabalho baseado no “mesmo assunto” que ‘The Demonologist’, especificamente em “suas vidas e experiências como investigadores paranormais”.

Segundo o advogado de Brittle, Patrick C Henry II:

“Quando Lorraine Warren garantiu aos réus o direito de usar os arquivos dos casos Warren, o que eles repetidamente alegam ser o material no qual seus filmes são baseados, ela não poderia ter feito isso, porque há anos ela tinha garantido contratualmente o direito exclusivo para usar estes mesmos casos e materiais relacionados ao demandante. Lorraine Warren não tinha nada que pudesse ser transmitido”.

O escritor de ‘The Demonologist’ também afirma que no instante que os produtores estivessem fazendo pesquisas para a construção de seus filmes, para que os projetos pudessem seguir adiante, seria necessário permissão e suporte legal dele na produção.

Para o advogado, é inadmissível a falta de responsabilidade adotada pela Warner na hora de dar o sinal verde para o filme:

“É muito difícil de acreditar que um conglomerado tão grande como a Warner Brothers, com seu exército de advogados especializados em acordos de direitos de propriedade intelectual, não teriam encontrado o livro ‘The Demonologist’, documentos ligados a ele ou até mesmo Brittle. A única conclusão lógica é que os réus sabiam sobre esses acordos e os ignoraram pensando que jamais seriam pegos’.

Além de exigir o valor de US$ 900 milhões, Gerard Brittle, alegando que os réus lucraram absurdamente em cima de um material original exclusivo, ele também pede um mandato para impedir o lançamento de ‘Annabelle 2’, a fim de evitar que futuros filmes conectados com o casal Warren sejam feitos.

Outro argumento que valida as alegações de Brittle é um tweet postado pelo cineasta James Wan em 2011, elogiando o livro ‘The Demonologist’. Na ocasião, que aconteceu antes de ‘Invocação do Mal’ ter sido escrito, ele falou: “Eu assisto/leio muitas histórias assustadoras. Mas f-, THE DEMONOLOGIST, fatos reais de Ed & Lorraine Warren, é o livro mais assustador que eu já li”.

 

 





Inscreva-se em nosso canal e receba conteúdo exclusivo » http://goo.gl/mPcJ5c