sábado, abril 20, 2024

Zack Snyder queria fazer filme de ‘Star Wars’ para ‘corrigir’ os erros da saga

Intitulado ‘Rebel Moon – Parte 1: A Menina do Fogo‘, novo projeto de Zack Snyder, estreou recentemente no catálogo da Netflix e vem sendo descrito como uma aventura inspirada em ‘Star Wars‘, franquia sci-fi criada por George Lucas.

Em ambas as produções, povos espalhados por uma galáxia dominada por um governo tirânico tentam se rebelar contra as forças que os escravizam.

Coincidentemente, Snyder deu início à produção de ‘Rebel Moon‘ depois de tentar planejar um filme de ‘Star Wars’ junto à Lucasfilm.

Em entrevista para o Director’s Cut, o podcast oficial do Sindicato dos Diretores, Snyder argumentou que estava tentando criar “uma história que iria corrigir os erros” da saga.

A ideia surgiu na época em que ele ainda trabalhava ‘O Homem de Aço‘, antes da aquisição da Lucasfilm pela Disney.

“Estávamos trabalhando em ‘O Homem de Aço’ e, enquanto eu conversava com Christopher Nolan, lembro de ter dito: ‘Eu tive uma ideia. Eu vou ligar para a Kathleen Kennedy, e vou apresentar uma nova ideia para reviver ‘Star Wars’, porque na época, isso foi antes da Lucasfilm ser vendida para a Disney, foi depois das prequels, e ‘Star Wars’ estava sem conteúdo, estava em stand-by.”

Ele continuou, argumentando que pretendia ‘consertar’ tudo aquilo que ‘deu errado’ na trilogia lançada entre 1999 e 2005.

“E eu lembro de pensar: ‘Eles precisam de mim! Isso é legal, eu vou corrigir ‘Star Wars’. Sabe? Eu tinha alguns problemas com algumas decisões que foram tomadas nas prequels – não vou dizer o que foi, mas sinto que a Lucasfilm tinha segid por um caminho errado. Eu sei que posso ser massacrado pelo que estou dizendo, mas era o que eu sentia quando assistia [a trilogia prequel].”

Ao longo do tempo, Snyder chegou a negociar a ideia com a Lucasfilm, mas seu apelo para maiores de 18 anos não se alinhou os planos do estúdio, então insistiu em seu próprio projeto, dando início do que viriam a ser os primeiros rascunhos de ‘Rebel Moon‘.

Não deixe de assistir:

“Quando apresentei a ideia, Kathleen disse: ‘Isso parece ser legal’. Eu lembro de dizer algo como: ‘Existe alguma chance dessa ideia ser para maiores de idade? É uma boa ideia?’ E ela disse: ‘Bem, não sei… Vamos ver como isso evolui’. E eu pensei: ‘OK!'”

No entanto, a Lucasfilm acabou sendo adquirida pela Disney e Snyder não teve mais contato com os executivos de ambos os estúdios.

Lembrando que ‘Rebel Moon – Parte 1: A Menina do Fogo‘ está disponível na Netflix.

Na trama, tropas comandadas por forças tiranas ameaçam acabar com a paz de uma colônia localizada nos confins de uma galáxia, e Kora (Sofia Boutella), uma jovem com um passado misterioso, passa a ser a esperança de sobrevivência de todos.

Com a missão de encontrar guerreiros de outros planetas que possam ajudar a defender a colônia, Kora monta um pequeno grupo formado por forasteiros, rebeldes, camponeses e órfãos de guerra com algo em comum: a necessidade de redenção e vingança.

Com a sombra de um reino se aproximando da mais improvável das luas, uma batalha que decidirá o futuro de uma galáxia se iniciará, dando origem a um exército de heróis.

Snyder reuniu diversos nomes que já colaboraram com ele em seus filmes, como Ray Fisher, o Ciborgue de ‘Liga da Justiça’, e Jena Malone, a Rocket de ‘Sucker Punch‘.

Além disso, o cineasta convidou astros de destaque, incluindo o vencedor do Oscar Anthony Hopkins (‘O Silêncio dos Inocentes’) e o indicado ao Oscar Djimon Hounsou (‘Diamante de Sangue’).

Confira a nossa crítica em vídeo, feita pela jornalista Rafaela Gomes:

Mais notícias...

Siga-nos!

2,000,000FãsCurtir
370,000SeguidoresSeguir
1,500,000SeguidoresSeguir
183,000SeguidoresSeguir
158,000InscritosInscrever

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

MATÉRIAS

CRÍTICAS