10 atrizes sumidas que merecem nova chance em Hollywood

10 atrizes sumidas que merecem nova chance em Hollywood



Morreu ou foi pra Record? A frase que virou meme é usada muitas vezes para se referir a atores brasileiros famosos que estão afastados da grande mídia nos últimos tempos. Em Hollywood, não existe frase semelhante, mas a situação se repete. E muito.

É comum se ver questionando onde se encontram nomes que fizeram muito sucesso nos anos 80 e 90 (e até nos 2000). E não estamos falando de gente que teve um brilho repentino, mas de nomes que marcaram o cinema mundial e que, hoje, parecem não existir.

Infelizmente, podemos constatar que esta é uma situação mais comum quando estamos falando de atrizes. É triste, mas a realidade é que Hollywood não demonstra muito remorso em esquecer atrizes na medida que vão ficando mais velhas. Há exceções, é claro, como Meryl Streep, e outros nomes que conseguem uma retomada na carreira após derrapadas, como Nicole Kidman e Michelle Pfeiffer. E foi justamente pensando na dupla que o CinePOP decidiu relembrar 10 atrizes que gostaríamos de ver, mais uma vez, com destaque na tela grande.

E você, sente falta de alguém? Participe através dos comentários!

 

Meg Ryan

Aproveite para assistir:


Harry e Sally, Sintonia de Amor, Cidade dos Anjos, Mens@gem Para Você… O reinado de Meg Ryan nas comédias românticas durou mais de duas décadas. A atriz era sinônimo de sucesso de bilheteria. Bonita, inteligente, divertida e com uma personalidade cativante, Ryan fez muita gente se apaixonar por ela. No início dos anos 2000, tentando fugir um pouco do estigma de “namoradinha da América”, ela fez o drama sensual Em Carne Viva, um fracasso de público e crítica. Depois disso, as oportunidades foram só diminuindo e Hollywood não se mostrou disposta a manter seu nome em evidência. No momento, seu nome está ligado a uma série da NBC produzida por Lorne Michaels, mas não há nada muito certo sobre o projeto. Seu último trabalho de fato foi em 2015, quando estrelou e dirigiu o drama de guerra Ithaca.

Demi Moore

Demi Moore é contemporânea de Ryan, mas talvez seu período de fama tenha sido menor do que a primeira. No entanto, quando brilhou, brilhou com força. No início dos anos 90, participou de filmes como Ghost – Do Outro Lado da Vida, Questão de Honra, Proposta Indecente e Assédio Sexual. Em seguida, tropeçou com Striptease, mas logo se recuperou com Desconstruindo Harry e Até o Limite da Honra. Com o tempo, seus papéis foram diminuindo cada vez mais. O preconceito com a idade também esteve presente nesta última década de trabalhos da atriz. Não só ela parou de receber convites para papéis de destaque, como passou a surgir na mídia apenas como a namorada bem mais velha de Ashton Kutcher. O mercado parece que considerava Moore apenas um símbolo sexual, descartando-a com o passar do tempo. Mas a cinematografia da atriz traz papéis dramáticos de destaque. Ela merece mais. Seu último trabalho foi em 2017, na série Empire.

Sharon Stone

“Rival” de Demi nos anos 90, Sharon Stone também foi deixada de lado por Hollywood, pelo menos no que diz respeito aos papéis de protagonista. Mais uma vez, estamos diante de uma atriz afetada pela marca de femme fatale, não recebendo muitas chances em outros projetos. Ela acabou lembrada como a atriz que recusou Titanic para fazer Esfera ou pelo péssimo trabalho como vilã em Mulher-Gato, mas não dá para esquecer também as memoráveis atuações em obras como Cassino, O Vingador do Futuro e, é claro, Instinto Selvagem. Recentemente, fez breve participação em Artista do Desastre e atuou na série Mosaic, da HBO.

Andie MacDowell

Andie MacDowell talvez seja mais conhecida no Brasil por ter sido o rosto das campanhas da L’Oréal por mais de três décadas. O que por si só já mostra que não esteve tão presente assim nos cinemas. Estrela de filmes como Sexo, Mentiras e Videotape, Short Cuts, Feitiço do Tempo e Quatro Casamentos e Um Funeral, Andie viu seu tempo em cena ser reduzido a cada projeto. Ao mesmo tempo, ela passou a aceitar menos trabalhos. Unindo as duas coisas, acabou que a atriz foi saindo de cena dos grandes projetos de Hollywood. Seu último trabalho lançado nos cinemas brasileiros foi Magic Mike XXL, de 2015. No momento, prepara para atuar na série inspirada em Quatro Casamentos e Um Funeral.

Helen Hunt

Conhecida pelos trabalhos em Mad About You e Melhor É Impossível (que lhe rendeu o Oscar de Melhor Atriz), Helen Hunt é mais uma atriz deixada de lado por Hollywood com o passar do tempo. Ela atuou ainda em obras como Twister, Náufrago, Do Que as Mulheres Gostam e As Sessões. Este último, de 2012, talvez tenha sido seu trabalho mais recente a ser reconhecido pela crítica e pelo público, lhe rendendo inclusive nova indicação ao Oscar. Nos últimos tempos, tem dedicado cada vez mais tempo à direção, trabalhando inclusive na função na série This is Us. Fala-se muito sobre a possibilidade de um revival de Mad About You, que muito provavelmente levantaria o nome da atriz. Mas não dá pra depender disso. Por tudo que já fez, Helen merece receber mais oportunidades.

Renée Zellweger

Mais uma vencedora do Oscar que está sumida. Renée Zellweger surgiu com destaque pela primeira vez no meio dos anos 90, com Jerry Maguire, a Grande Virada. Mas foi o início dos anos 2000 que marcou sua trajetória com obras como Eu, Eu Mesmo e Irene, O Diário de Bridget Jones, Chicago, Cold Mountain e A Luta Pela Esperança. Ela chegou a concorrer ao prêmio da Academia de Artes e Ciências Cinematográficas por três anos seguidos (2002, 2003 e 2004). Por isso, é triste constatar seu sumiço. Ela ficou sem trabalhar entre 2010 e 2016. Depois, ensaiou uma retomada, mas sem nunca reconquistar a fama de antes. Isso ficou evidente com o mau desempenho de O Bebê de Bridget Jones. No momento, trabalha na série dramática What/If, da Netflix, que pode marcar uma retomada sob os holofotes. Tomara.

Carrie-Anne Moss

Muita gente pode contestar a presença de Carrie-Anne Moss nesta lista, afinal se manteve em evidência com as séries da Marvel na Netflix, especialmente Jessica Jones. Mas isso é tudo que ela tem feito nos últimos três anos. É muito pouco para um nome que já mostrou muito talento e disposição em obras como Amnésia e a trilogia Matrix. Em 2019, a atriz será vista na série policial norueguesa Wisting e na terceira temporada de Jessica Jones. Mas já está mais do que na hora de voltar a ganhar chance nos grandes filmes!

Mira Sorvino

No caso de Mira Sorvino é possível identificar claramente a razão de seu sumiço: Harvey Weinstein. A atriz foi assediada pelo famoso produtor e, quando não cedeu aos avanços do mesmo, passou a ser boicotada e ter seu nome queimado na indústria. Vencedora do Oscar pelo incrível trabalho em Poderosa Afrodite, a atriz chegou a ser apontada como futura estrela de Hollywood, mas aos poucos foi sumindo dos grandes projetos. Ela nunca parou de trabalhar, mas sempre em filmes pequenos e pouco aguardados. Mesmo recentemente, após a descoberta dos casos envolvendo Harvey, Mira tem dificuldades em encontrar grandes projetos. Sua última produção de destaque foi uma participação em quatro episódios da nona temporada de Modern Family. Mas ela merece mais!

Goldie Hawn

Ícone dos anos 70 e 80, com trabalhos memoráveis como Flor de Cacto, Louca Escapada, Shampoo e Um Salto para a Felicidade, Goldie Hawn chegou a ficar quase 15 anos sem trabalhar. Entre 2002 e 2017, a única coisa que fez foi uma participação como dubladora na série animada Phineas e Ferb, em 2013. Em 2017, ensaiou um retorno com a comédia Viagem das Loucas, com Amy Schumer, mas o filme foi um fracasso de público e crítica. No ano passado, fez ponta em Crônicas de Natal, ao lado do marido Kurt Russell. E isso é muito pouco para alguém do seu tamanho. Goldie Hawn é um dos grandes nomes da história da comédia e já nos anos 90, com filmes como A Morte lhe Cai Bem e Todos Dizem Eu Te Amo, mostrou que a idade não era um impeditivo para bons trabalhos. E isso não tem porque ser diferente agora, 20 anos depois.

Kate Hudson

Kate Hudson é o nome mais novo da lista e aparece justamente após sua mãe, Goldie Hawn. A atriz, que completa 40 anos em 2019, ainda é muito nova para simplesmente sumir das telas. Kate ganhou destaque após o belo trabalho em Quase Famosos (2000), que lhe rendeu uma indicação ao Oscar. Depois disso, vem a ser conhecida como um dos principais símbolos das comédias românticas da primeira década do século XXI. Ela fez sucesso com Como Perder um Homem em 10 Dias, Alex & Emma, Um Amor de Tesouro, Noivas em Guerra e O Noivo da Minha Melhor Amiga. Já com a carreira esfriando, fez participações em Glee, entre 2012 e 2013. Depois disso, praticamente sumiu dos grandes projetos. E mesmo nos pequenos filmes, passa a receber papéis cada vez menores.



COMENTÁRIOS