sábado, maio 25, 2024

10 Clássicos dos Anos 80 que Você Não Sabia que Tinham Sido Indicados ao Oscar de MELHOR ROTEIRO

É janeiro. E todo início de ano os cinéfilos do mundo todo só pensam em uma única coisa: o Oscar. O maior prêmio da sétima arte acontecerá no dia 10 de março de 2024, com transmissão direto de Los Angeles. Antes disso, no entanto, os fãs poderão conhecer os nomeados à maior honraria do cinema no dia 23 de janeiro – que é quando serão anunciados os indicados. Ou seja, está pertinho.

Enquanto não começamos a correria para assistir a todos os indicados nos cinemas (aqui no Brasil as distribuidoras seguram os que têm chance para os meses de janeiro e fevereiro), propomos uma matéria diferente sobre o Oscar, apostando também em um tema que é nossa especialidade: a nostalgia dos anos 80. Nessa nova matéria iremos revelar 10 filmes muito queridos de tal década, que foram indicados ao Oscar de melhor roteiro (seja original ou adaptado) e que você não fazia a menor ideia. Confira abaixo.

Um Tira da Pesada (1984)

Em 2024, no aniversário de 40 anos de ‘Um Tira da Pesada’, os fãs serão presenteados por Eddie Murphy e pela Netflix, com o quarto exemplar da franquia do policial durão de Detroit, passando uma temporada em Beverly Hills. Mas o que muitos podem não imaginar é que o filme original, escrito por Daniel Petrie Jr. e Danilo Bach, foi indicado ao Oscar de roteiro original. E pensar que era planejado para ser um veículo para Sylvester Stallone que depois se tornou ‘Cobra’ (1986).

Splash – Uma Sereia em Minha Vida (1984)

Sim, querido leitor. O filme de sereia com Tom Hanks e Daryl Hannah, que marcou toda a geração dos anos 80, também recebeu uma indicação ao Oscar de melhor roteiro original. Escrito a quatro mãos por Brian Grazer, Bruce Jay Friedman, Babaloo Mandel e Lowell Ganz, o roteiro do longa concorreu com o de ‘Um Tira da Pesada’ no mesmo ano. Mas nenhum dos dois levou. O vitorioso foi mesmo o drama ‘Um Lugar no Coração’, com Sally Field.

Crocodilo Dundee (1986)

“As aventuras de um caipira em Nova York”, como era anunciado o filme quando foi exibido pela primeira vez na Tela Quente da TV Globo ainda na década de 80, também recebeu uma indicação ao Oscar de melhor roteiro original. Pode não parecer e talvez muitos não saibam, mas ‘Crocodilo Dundee’ foi um tremendo sucesso e cativou plateias do mundo inteiro com sua história simplista, mas romântica e cômica. Escrito pelo próprio Paul Hogan (intérprete do personagem) em parceria com Ken Shadie e John Cornell, o roteiro foi nomeado, mas não venceu. O ganhador foi mesmo ‘Hannah e Suas Irmãs’, escrito por Woody Allen.

Conta Comigo (1986)

Embora tenha participado da mesma edição do Oscar de ‘Crocodilo Dundee’, esta história atemporal sobre amadurecimento de quatro pré-adolescentes não esteve na mesma categoria do caçador de crocodilos australiano. Isso porque essa história é baseada em um conto de Stephen King, que é um dos raros não pertencente ao gênero terror no acervo do autor. Ou seja, entrou na categoria de melhor roteiro adaptado no Oscar, com assinatura de Raynold Gideon e Bruce A. Evans; mas também não levou. O vencedor foi o drama de época ‘Uma Janela para o Amor’.

Não deixe de assistir:

A Recruta Benjamin (1980)

Aqui temos um filme estrelado pela sumida musa Goldie Hawn. Hoje, a atriz quase não faz mais filmes, aparecendo em uma ou outra produção de maneira muito esporádica. Mas ela dominou as telas até a década de 1990. Há certo tempo existe falatório sobre um possível remake deste longa, que a certa altura trazia Rebel Wilson como a protagonista. Na história, uma dondoca decide entrar para o exército e mostrar que é mais do que uma mulher fútil, se superando. Nancy Meyers, Charles Shyer e Harvey Miller assinaram o roteiro original, mas o vencedor da categoria foi mesmo a comédia dramática ‘Melvin e Howard’.

E.T. – O Extraterrestre (1982)

Que ‘E.T.’ é um dos filmes mais emblemáticos e adorados dos anos 80 todos estão cansados de saber. O filme ajudou a construir o mito que se tornou o diretor Steven Spielberg. Mas você lembrava também que a história de amizade que transcende a Terra e o céu entre um menino enfrentando o divórcio dos pais e uma criaturinha espacial que roubou o coração de todos recebeu indicação no Oscar de melhor roteiro original, pelas mãos da saudosa Melissa Mathison? Quem levou mesmo foi o papa-tudo ‘Gandhi’, um dos maiores vencedores da década. Mas ‘E.T.’ recebeu nada menos do que 9 nomeações, incluindo melhor filme, e venceu 4 prêmios técnicos.

De Volta para o Futuro (1985)

Esse merece, não é mesmo? Embora muitos possam não lembrar, é de se imaginar que uma história tão fantástica, complexa e ao mesmo tempo eficiente e simples, tenha sido lembrada no Oscar de melhor roteiro. Afinal, ‘De Volta para o Futuro’ possui uma das melhores premissas e tramas da sétima arte. A do rapaz que volta no tempo e encontra seus pais com a mesma idade dele. Quem nunca imaginou? Pois bem, Steven Spielberg e Robert Zemeckis concretizaram. É claro que uma indicação para melhor roteiro original no Oscar sairia, mas o vencedor da categoria foi o thriller policial ‘A Testemunha’, com Harrison Ford. Justo?

Brazil – O Filme (1985)

Aqui temos outra colisão entre gigantes. No mesmo ano do item acima, quem aparecia na mesma categoria de melhor roteiro original no Oscar era ‘Brazil – O Filme’, ficção científica com fortes tintas sociais e políticas que tem direção de Terry Gilliam e soa como uma extensão da trupe do Monty Python – embora o humor não seja tão escrachado. ‘Brazil’ é simplesmente um deslumbre e um dos melhores filmes dos anos 80. O texto escrito pelo próprio Gilliam em parceria com Tom Stoppard e Charles McKeown também esteve indicado na categoria de roteiro original do Oscar e concorreu com ‘De Volta para o Futuro’.

Quero Ser Grande (1988)

Toda criança que está saindo da fase da infância e adentrando a adolescência pensa que já sabe tudo e mal pode esperar para ser adulto. Não precisar obedecer aos pais e tomar conta de seu próprio nariz estão na lista de prioridades. Mas e se um menino realmente conseguisse realizar esse desejo, e como em um passe de mágica acordasse no corpo de um adulto. Qual seria sua atitude? É o que propõe o roteiro de Gary Ross e Anne Spielberg (irmã de Steven Spielberg) para o filme ‘Quero Ser Grande’. Além da indicação de melhor roteiro no Oscar, o filme também foi nomeado para melhor ator, com Tom Hanks recebendo sua primeira indicação. Quem receberia o prêmio de melhor roteiro original naquela noite seria o drama ‘Rain Man’, com Tom Cruise e Dustin Hoffman.

Harry e Sally – Feitos um para o Outro (1989)

Romances cômicos ou dramáticos sempre fazem a cabeça do público. A verdade é que às vezes estamos simplesmente saturados de violência e desejamos entrar em contato com bons sentimentos, que nos façam sentir melhor e ter esperança no mundo. Assim, nada mais indicado do que uma bela história de amor. Esse ano, por exemplo, o mundo se apaixonou por ‘Vidas Passadas’, que chega em janeiro nos cinemas brasileiros – uma enriquecedora história apaixonante. Voltando 35 anos no passado, ‘Harry e Sally’ fazia o mesmo para a audiência daquela época, sendo um romance à frente de seu tempo que, entre outras coisas, já mostrava o empoderamento feminino nas relações.

Protagonizado por Meg Ryan e Billy Crystal, o filme teve seu roteiro, escrito pela saudosa Nora Ephron, que também se tornaria uma diretora de mão cheia – e comandaria Ryan em ‘Sintonia de Amor’ alguns anos depois – indicado ao Oscar. Mas o filme vencedor na categoria de roteiro original foi mesmo o icônico ‘Sociedade dos Poetas Mortos’, com Robin Williams, outro saudoso artista.

Mais notícias...

Siga-nos!

2,000,000FãsCurtir
370,000SeguidoresSeguir
1,500,000SeguidoresSeguir
183,000SeguidoresSeguir
158,000InscritosInscrever

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

MATÉRIAS

CRÍTICAS