11 Filmes Imperdíveis para Assistir Neste Natal

11 Filmes Imperdíveis para Assistir Neste Natal



O Natal finalmente está chegando e, como todos sabemos, o feriado mais mágico do ano pede por uma lista especial de filmes para assistir junto com a família.

 Ao longo da história, a mitologia concernente a esse especial dia foi lida e relida diversas vezes para as telonas, transformando contos fabulosos em dramas familiares, adaptando as incursões de Charles Dickens, Dr. Seuss e seus conterrâneos para a esfera audiovisual e misturando de modo envolvente e emocionante comédia e tragédia em um único escopo fílmico.

Por isso, resolvemos produzir duas listas com longas-metragens imperdíveis para os dia 24 e 25 de dezembro: a primeira delas trará títulos de produções essencialmente natalinas e que até hoje são relembradas por todas as gerações; a segunda, que será postada em breve, trará outros títulos – dessa vez trazendo em foco filmes que são ambientados no Natal, mas são envoltos com uma vestimenta inesperada – como é o caso de Krampus e Duro de Matar.

Confira abaixo as nossas escolhas e conte para nós qual o seu filme favorito!

Aproveite para assistir:


O ESTRANHO MUNDO DE JACK (1993)

Tim Burton escreveu uma história diferente de tudo o que já tínhamos visto, e ela foi levada aos cinemas em 1993 pelo diretor Henry Selick. Até hoje, O Estranho Mundo de Jack encanta o público de todas as idades, seja pelas maravilhosas e emocionantes músicas cantadas por Jack, Sally e todos os personagens da Cidade do Halloween, seja pelo incrível uso do stop-motion.

O conto gira em torno de Jack Skellington, o Rei das Abóboras, que está cansado de seguir a mesma rotina ano após ano. De repente, ele se encontra numa estranha floresta que guarda uma porta para a Cidade do Natal, dando de cara com uma festa diferente de tudo que já viu antes – e resolve tomá-la para si e criar um Natal único (e aterrorizante).

ESQUECERAM DE MIM (1990)

Chris Columbus é conhecido por dirigir as duas primeiras iterações da franquia Harry Potter, mas, uma década antes, o diretor trouxe à vida a divertida e imortal aventura protagonizada por Macaulay Culkin, Esqueceram de Mim. E é claro que, quando falamos de Natal, esse é um dos primeiros longas-metragens que vem à mente.

A trama gira em torno de Kevin McCallister (Culkin), um jovem menino que é acidentalmente esquecido pela família em casa e, eventualmente, deve lidar com uma dupla de ladrões chamada Harry e Marv. O sucesso do filme foi tanto que rendeu uma sequência ambientada em Nova York, um reboot e, agora, uma série original para o Disney+.

O GRINCH (2000)

Baseado no romance homônimo de Dr. Seuss lançado em 1957, O Grinch tornou-se um clássico cult anos depois de ter chegado aos cinemas, visto que teve recepção mista por parte dos críticos. Trazendo muitos elementos da animação original e fazendo algumas mudanças para as telonas, é Jim Carrey quem, de fato, rouba a cena como o personagem-titular.

Na produção, o rabugento Grinch faz de tudo para acabar com o Natal dos cidadãos de Quemlândia. Seu plano é roubar das pessoas tudo que tenha ligação com a data, até que a menina Cindy Lou Who resolve ficar amiga dele.

OPERAÇÃO PRESENTE (2011)

E quando pensávamos que história natalinas não tinham muito mais para nos contar, a diretora Sarah Smith arquitetou um belíssimo conto de fim de ano baseando-se especialmente na mitologia acerca do Papai Noel – e acompanhada de nomes como James McAvoy, Jim Broadbent e Imelda Staunton.

O filme gira em torno de um modernizado Polo Norte, onde Papai Noel dispõe de alta tecnologia para levar presentes a todas as crianças do mundo. Porém, neste Natal, alguém corre o risco de ficar sem presente, e Arthur, o mais bobo dos filhos do bom velhinho, tem que intervir.

A FELICIDADE NÃO SE COMPRA (1946)

‘A Felicidade Não se Compra’ é considerado um dos melhores filmes de Natal de todos os tempos e, diferente de tantas produções cômicas e fantasiosas dos dias de hoje, vale-se de uma inspiradora narrativa que, mesmo depois de sete décadas, continua nos emocionando e nos motivando a sermos pessoas melhores.

Centrada na vida de George Bailey (Jimmy Stewart), um simpático e ambicioso residente de Bedford Falls, que abriga sonhos de grandeza, o filme se propõe a retratar um ponto de vista de um mundo em que o plano do mundo divino não está muito além do que conhecemos na vida cotidiana.

MEU PAPAI É NOEL (1994)

Tim Allen já participou de diversas comédias e um de seus papéis mais famosos é o do filme Meu Papai É Noel. A obra ganha nossos corações por ter uma estrutura fincada essencialmente no espírito dos feriados de fim de ano, misturando tradição e subversão com exímia cautela.

Entregando os presentes na casa do vendedor de brinquedos Scott Calvin, Papai Noel sofre um acidente e cai do telhado da casa. Eles são magicamente transportados para o Polo Norte, onde um duende explica que Scott deve tomar o lugar de Papai Noel antes que o próximo Natal chegue. Scott acha que está sonhando, mas ao longo dos próximos meses, percebe que está engordando e ganhando barba, transformando-se no novo Papai Noel responsável por salvar o Natal.

SIMPLESMENTE AMOR (2003)

Muito antes de Idas e Vindas do Amor e, mais recentemente, Deixe a Neve Cair, o diretor Richard Curtis já se aventurava nas antologias cinematográficas com Simplesmente Amor. A divertida e rebelde comédia romântica conseguiu unir, em uma mesma narrativa, nomes como Alan Rickman, Emma Thompson, Hugh Grant, Keira Knightley e outras lendas da atuação para inúmeros contos bastante açucarados.

Nove histórias que se entrelaçam mostrando as complexidades da emoção que nos conecta a todos: o amor. Entre os personagens, o belo recém-eleito primeiro-ministro britânico, David, que se apaixona por uma jovem funcionária. Uma desenhista gráfica, Sarah, cuja devoção a seu irmão, doente mental, complica sua vida amorosa. Harry, um homem casado tentado por sua atraente nova secretária. São vidas e amores que se misturam na romântica Londres, e atingem o seu clímax na noite de Natal.

O EXPRESSO POLAR (2004)

Robert Zemeckis é um dos diretores mais famosos de sua geração, tendo ficado responsável por inúmeros e aclamados projetos, como a franquia De Volta Para o Futuro, Uma Cilada para Roger Rabbit e Forrest Gump. Mas Zemeckis também já se aventurou no mundo das animações, sendo uma das suas mais memoráveis o emocionante O Expresso Polar.

Reunindo Tom Hanks com o cineasta, a aventura é inspirada no livro infantil de Chris Van Allsburg. Quando um menino cheio de dúvidas pega uma extraordinária carona para o Polo Norte, ele embarca em uma jornada de autodescobrimento que mostra a ele que a maravilha da vida nunca desaparece para aqueles que acreditam.

UMA HISTÓRIA DE NATAL (1983)

Da mesma forma que produções televisivas e fílmicas natalinas costumam ter apreço por enredos fofos, por assim dizer, certas obras optam por desmistificar esses complexos imutáveis – como é o caso de Uma História de Natal, longa dos anos 1980 dirigido por Bob Clark.

Apresentado por uma série de vinhetas narrado pela versão adulta de Ralphie, o protagonista, a trama é ambientada na década de 40 e basicamente passa a maior parte discorrendo sobre como o jovem personagem principal tenta evitar um valentão. Enquanto isso, tenta convencer seus pais e o próprio Papai Noel de que o presente ideal de Natal seria um rifle.

O HOMEM QUE INVENTOU O NATAL (2017)

Charles Dickens foi o mais popular dos romancistas ingleses da era vitoriana e, dentre suas obras mais famosas, Um Conto de Natal é certamente adorado por uma legião de pessoas. Da mesma forma que a icônica jornada de amadurecimento de Ebenezer Scrooge é palco para inúmeras releituras, a história por trás da criação é tão interessante quanto.

Antes de publicá-lo, Dickens passava por um momento difícil. Suas obras fracassaram e os editores o rejeitaram. O filme percorre o processo criativo que levou o autor a delinear a trama que o lançou ao sucesso.

DE ILUSÃO TAMBÉM SE VIVE (1947)

O Natal é uma época extremamente apaixonante e se vale do drama para conquistar o público – e essa estética foi abraçada e proclamada pela primeira investida de De Ilusão Também Se Vive, lançada em 1947. O longa-metragem transforma o espírito de fim do ano em um coming-of-age de nos tirar o fôlego do começo ao fim.

Em plena época de Natal, Susan, uma garotinha muito inteligente e esperta, afirma que Papai Noel não existe. Um dia, um senhor muito bondoso é contratado para trabalhar como Papai Noel na loja de brinquedos em que sua mãe trabalha. Porém o que ninguém podia esperar é que o velhinho afirma ser o verdadeiro Papai Noel que está ali justamente para provar para a garotinha e para muitas pessoas que ele é real.

De Ilusão Também Se Vive’  não foi apenas aclamado pela crítica especializada, como também levou para casa quatro estatuetas do Oscar, incluindo Melhor Roteiro e Melhor Ator Coadjuvante para Edmund Gwenn. A produção também foi indicada na categoria de Melhor Filme e, desde então, cultivou um legado incrível e inefável acerca de como contar uma boa história.



COMENTÁRIOS