13 Animações que Completam 10 ANOS em 2019

13 Animações que Completam 10 ANOS em 2019


A cada nova geração, uma multidão de cinéfilos é formada. Filmes recentes para uns, tornam-se clássicos do passado para outros. O tempo passa rápido e conforme ficamos mais velhos, mais os filmes aos quais assistimos outro dia no cinema, ganham anos de bagagem, se tornando reflexo de sua época. Quer um exemplo? Sabe Avatar, aquele filme revolucionário de James Cameron que foi febre recentemente. Pois é, completa 10 anos em 2019.

Mas nesta nova lista não iremos falar de Cameron e seu filme – embora os efeitos em animação (de captura de movimento) sejam ainda incríveis. O tema aqui são os filmes totalmente produzidos na forma de animação, que completam 10 aninhos de idade este ano. Prepare-se para começar a se sentir velho e não esqueça de comentar quais assistiu dentro de uma sala de cinema.  Vem saber.

Up – Altas Aventuras

E se vamos falar sobre animações que completam 10 anos, nada mais justo do que começar com uma que não só foi sucesso de público e crítica, como também conquistou a honraria máxima no Oscar. Na história dos prêmios da Academia, somente três longas de animação foram indicados a melhor filme na categoria principal, ao lado de produções em live-action. Nesta época, só uma: A Bela e a Fera (1991). Depois, no ano seguinte, veio Toy Story 3. Up não levou o Oscar de melhor filme, mas levou de melhor animação e trilha sonora. O filme concorria também a melhor roteiro original e edição de som. Esse é também a produção de número 114 na lista das 250 melhores obras do cinema de todos os tempos, segundo os usuário da bíblia do cinema na rede, o Imdb. A trama apresenta um velhinho de 80 anos, que se mete numa aventura fantástica envolvendo sua casa e balões, ao lado de um menino escoteiro, após a morte de sua companheira.

Aproveite para assistir:



O Fantástico Sr. Raposo

De uma animação mais tradicional, pulamos para uma um pouco diferente e incomum. Antes do sucesso de crítica de Ilha dos Cachorros (lançado ano passado), Wes Anderson emplacava com esta adaptação de um livro do autor infantil Roald Dahl (A Fantástica Fábrica de Chocolate). A trama focada e conduzida por animais falantes, apresenta uma esperta raposa criminosa, o Sr. Raposo do título (voz de George Clooney), um vigarista nato, armando seu novo golpe – o que transforma o filme numa espécie de “Onze Animais e um Segredo”. Todo criado em stop-motion, o longa foi indicado ao Oscar nas categorias de melhor animação e melhor trilha sonora.

Coraline e o Mundo Secreto

Terceiro item da lista e terceiro filme indicado ao Oscar em seu respectivo ano. Coraline é baseado num livro do consagrado autor de fantasia Neil Gaiman. Todo criado através da técnica do stop-motion igualmente, o filme conta sobre uma menininha (voz de Dakota Fanning) que descobre uma outra dimensão, igualzinha a nossa, com alguma sutis e terríveis diferenças. Como de costume, esta produção dos estúdios Laika usa como temática elementos sombrios e talvez intensos demais para crianças menores.

Tá Chovendo Hambúrguer

Primeiro item na lista que não esteve entre os indicados ao Oscar na categoria, esta é uma produção da Sony. Mesmo não sendo muito conhecida por suas animações, a Sony conseguiu emplacar seu filme o suficiente para render uma continuação em 2013. O filme é dirigido por Phil Lord e Christopher Miller, que depois fariam sucesso com Uma Aventura Lego (2014) e a franquia Anjos da Lei (2012 e 2014). Na trama, um cientista fracassado inventa uma máquina que consegue fazer comida cair do céu.

A Princesa e o Sapo

Em 2004, a Disney finalmente percebeu que não existia mais espaço no mercado para animações tradicionais, e que o espaço do 3D de animações computadorizadas havia dominado de vez. O Último lançamento da casa em tais moldes foi Nem que a Vaca Tussa, mais um fracasso financeiro produzido no estilo. Porém, a Disney queria um canto do cisne digno para encerrar seu legado de produções clássicas – animações feitas à mão. Assim, tratou de confeccionar a obra-prima A Princesa e o Sapo, que entre outras coisas revolucionou por apresentar a primeira princesa negra da história do estúdio. A obra mistura a tradição e cultura negra de Nova Orleans, com magia e vodu num conta clássico do príncipe que vira sapo. O resultado foram três indicações ao Oscar, uma de melhor animação e duas de canção.

Monstros vs. Alienígenas

Outra animação que ficou de fora do Oscar, este filme da Dreamworks brinca com o cinema de ficção científica da década de 1950 – o berço do gênero. Assim, produções como O Monstro da Lagoa Negra (1954), A Bolha Assassina (1958), Godzilla (1954), A Mosca da Cabeça Branca (1958) e A Mulher de 15 Metros (1958) são satirizadas através dos personagens deste filme – que conta com as vozes de Reese Witherspoon, Hugh Laurie (o eterno Doutor House) e Seth Rogen.

Mary e Max: Uma Amizade Diferente

No terreno das animações, nem todas são miradas ao público infanto-juvenil. É o caso com esta produção independente australiana, escrita e dirigida por Adam Elliot. A produção melancólica e bonita, criada em stop-motion, fala sobre a amizade que nasce entre duas pessoas muito diferentes, se correspondendo através de cartas: Mary, uma australiana solitária de 8 anos, e Max, um homem obeso de 44 anos morando em Nova York. Toni Collette e o saudoso Philip Seymour Hoffman dão as vozes aos protagonistas. O filme não foi indicado ao Oscar, mas é o número 177 na lista do Imdb.

9: A Salvação

Esta é talvez uma das poucas animações passadas num futuro pós-apocalíptico. Produzida por Tim Burton, a obra narra a jornada de #9 (voz de Elijah Wood), um boneco de pano que acorda e se depara com a nova realidade da Terra, completamente devastada. Ele pode guardar a chave para a salvação da humanidade.  O elenco conta ainda com as vozes de gente como Jennifer Connelly, John C. Reilly e os veteranos Martin Landau e Christopher Plummer.

A Era do Gelo 3

A franquia comandada pelo brasileiro Carlos Saldanha para a Fox já perdia o seu fôlego com este terceiro episódio – que acrescentava dinossauros na trama, numa forma desesperada de agitar as coisas. O charme do trio principal de criaturas: o mamute Manny, a preguiça Sid e o tigre Dentes de Sabre Diego, estava se esvaindo, mas ainda foram produzidas mais duas sequências, uma em 2012 e outra em 2016.

Os Fantasmas de Scrooge

Era um desejo do diretor Robert Zemeckis (De Volta para o Futuro) trabalhar somente em animações, utilizando a técnica de captura de movimento. Imagine o que foi alcançado por James Cameron em Avatar, porém, sem qualquer elemento humano na tela. Assim, atores reais ainda tinham que ir ao estúdio gravar suas cenas, mas tudo seria transferido digitalmente depois. E Zemeckis levou até onde podia a sua proposta, ficando a década passada inteira somente trabalhando em tais projetos. Assim surgiram O Expresso Polar (2004), A Lenda de Beowulf (2007) e este Os Fantasmas de Scrooge, adaptação de Um Conto de Natal, de Charles Dickens, que traz Jim Carrey como protagonista e em vários outros papeis. O problema é que estes filmes se mostraram fracassos colossais de bilheteria, até finalmente Marte Precisa de Mães (2011) – que não é dirigido por Zemeckis – fechar o estúdio e trazer o diretor de volta ao live-action.

Planeta 51

Outra animação da Sony, este filme quase esquecido (muitos sequer o conhecem) até possui uma premissa interessante. A proposta aqui é subverter o típico filme de invasão alienígena, quando ao invés de aliens chegarem ao nosso planeta, é um astronauta em missão de desbravamento quem aterrissa num planeta, somente para descobrir uma civilização altamente funcional (no padrão da nossa) e ser tratado como “o visitante de outro planeta”. O personagem principal é dublado por Dwayne ‘The Rock’ Johnson, e o filme conta ainda com as vozes de Jessica Biel, Gary Oldman, Sean William Scott, Justin Long e John Cleese.

Astro Boy

Baseado nos clássicos quadrinhos japoneses (datando da década de 1950), que ganharam versões animadas na TV, este é o primeiro longa do menino robô Astro Boy no cinema. Coprodução entre Japão, EUA e Hong Kong, a história é quase uma reedição de Pinóquio e foca na relação de um inventor e seu filho, uma criança-máquina, que deseja ser humano. Freddie Highmore dá voz ao personagem título. E o elenco ainda traz o cacife de gente como Nicolas Cage, Charlize Theron, Donald Sutherland, Bill Nighy, Eugene Levy e Krsiten Bell.

Uma Viagem ao Mundo das Fábulas

Para você que perguntou onde está a quinta animação indicada ao Oscar neste ano, bem ela chega agora, como último item desta lista. No entanto, em anos recentes tivemos apenas 3 filmes indicados na categoria, que não necessariamente abriga sempre 5. Esta produção francesa é confeccionada nos moldes das animações clássicas – desenhadas à mão. A trama é quase um Game of Thrones animado e apresenta reinos, espadas, castelos, muralhas e magia, tudo recheando uma boa e velha mitologia medieval.


Inscreva-se em nosso canal e receba conteúdo exclusivo » http://goo.gl/mPcJ5c