Após polêmicas com 'Vingadores: Ultimato', ministro da Cidadania assina documento de proteção a cinema nacional

Após polêmicas com 'Vingadores: Ultimato', ministro da Cidadania assina documento de proteção a cinema nacional


Nas últimas semanas, 'Vingadores: Ultimato' foi protagonista de polêmica que envolvia a exibição de filmes nacionais e internacionais por ter ocupado mais de 80% das salas de cinema brasileiras em seu primeiro final de semana de estreia, levando diversas empresas a cancelarem sessões de 'De Pernas pro Ar 3', novo longa da franquia protagonizada por Ingrid Guimarães.

O acontecimento não apenas reduziu a oferta para o público, como contrariava uma importante medida de proteção ao cinema brasileiro de incentivo e fomento às produções nacionais. Entretanto, tal emenda havia sido derrubada em 2017 com a gestão do presidente interino Michel Temer.

Como resposta às polêmicas, o ministro da Cidadania Osmar Terra, responsável pela supervisão da Secretaria Especial da Cultura assinou um decreto nesta última segunda-feira, 06, que reaprova a cota de telas, obrigando os cinemas no Brasil à porcentagem específica de exibição de produções nacionais por mês. O documento, agora, segue para a Casa Civil e depois será encaminhado para o presidente Jair Bolsonaro.

Confira a publicação em defesa do cinema brasileiro abaixo:


Crítica | De Pernas Pro Ar 3 – Ingrid Guimarães volta quase dez anos depois e valeu a espera 

Assista nossa entrevista com Ingrid Guimarães:

O longa dirigido por Julia Rezende mostra a personagem Alice Segretto vivendo um dilema comum à maioria das mulheres modernas: dividir-se entra a família e o trabalho. O sucesso da rede de lojas Sexy Delícia a leva a um tour pelo mundo e, em meio a tantas idas e vindas, a workaholic percebe que não tem conseguido acompanhar sua família, que também cresceu. Além de João (Bruno Garcia) e Paulinho (Eduardo Mello), os Segretto agora têm mais uma presença marcante: a pequena Clarinha (Duda Batista), de apenas 6 anos, que fica sob os cuidados da fiel Rosa (Cristina Pereira).

Impetuosa, Alice toma uma decisão inusitada. Decide se aposentar e entregar o comando dos negócios para sua mãe, Marion (Denise Weinberg). Mas quando surge uma competidora com potencial para roubar a cena, a vida de Alice fica mais uma vez de pernas pro ar. É a jovem Leona (Samya Pascotto) que vai provocar em Alice a vontade incontrolável de voltar ao mercado de produtos eróticos e retomar seu lugar.

O primeiro filme foi lançado em Dezembro de 2010 e arrecadou R$ 31,4 milhões de bilheteria, com público de 3,5 milhões de espectadores. 'De Pernas pro Ar 2' usou praticamente a mesma fórmula do primeiro filme, e conseguiu um público de 4,8 milhões de espectadores.