Adele é uma força descomunal no mundo da música – isso é um fato.

A cantora britânica ascendeu a uma fama invejável desde sua estreia em 2008 com o famoso 19, caindo no gosto do público com seus dois álbuns consecutivos e se tornando uma das artistas mais bem sucedidas de todos os tempos, quebrando recordes de vendas e de condecorações – como, por exemplo, duas estatuetas de Álbum do Ano no Grammy Awards (em 2012 e em 2016), além de músicas memoráveis como “Rolling in the Deep”, “Someone Like You”“Hello”.

No dia de hoje, 05 de maio, Adele completa 33 anos e caminha para mais uma aguardada produção. Para celebrar seu aniversário e antecipar uma obra que pode vir a lhe garantir ainda mais respeito no cenário fonográfico, o CinePOP separou uma breve lista com suas dez melhores iterações.

Confira:



10. HOMETOWN GLORY

Álbum: 19

single de estreia de Adele já deixava claro que um novo e importante rosto surgia em meio ao retorno do pop ao cenário mainstream. Fiel às raízes do soul que vinham lhe acompanhando desde antes de seu debute – incluindo Amy WinehouseDuffy, que já traziam o classicismo do século XX de volta ao presente -, a música pode não ter sido um estrondo comercial, mas mesmo assim foi um ótimo início para a cantora e compositora, principalmente pelo teor nostálgico e saudosista dos versos.

9. “SET FIRE TO THE RAIN”



Álbum: 21

A balada “Set Fire to the Rain” é uma das marcas da breve carreira de Adele e uma das principais e mais estonteantes faixas de 21. Alcançando o primeiro lugar dos charts em diversos países, incluindo nos Estados Unidos, o pungente piano funciona como força-motriz de uma narrativa que analisa, quase que de modo romântico, as controvérsias dos relacionamentos e a impossibilidade de deixar o passado para trás.

Aproveite para assistir:



8. “HELLO”

Álbum: 25

Quebrando recordes ao redor do mundo, “Hello” marcou o aguardado comeback de Adele ao abrir uma nova era recheada de hinos melódicos e incisivos, intitulada 25. Levando para casa nada menos que três estatuetas do Grammy, a faixa é descrita como uma balada bastante superior às suas conterrâneas e até mesmo às que a performer já havia nos presenteado.

7. “I’LL BE WAITING”

Álbum: 21



“I’ll Be Waiting” representou uma mudança profunda no estilo musical de Adele, não apenas pela dançante melodia, mas pelas clássicas referências que trouxe ao público. Misturando elementos de folk, soul e Motown, a faixa apresenta um tom bastante otimista que abre pelo alegórico saxofone e caminha para um crescendo gospel, envolvente e bastante divertido.

6. “SOMEONE LIKE YOU”

Álbum: 19

Se Adele é conhecida por composições que tocam o âmago da nossa alma e nos fazem refletir sobre a vida e sua efemeridade, “Someone Like You” é a amálgama que traz o melhor dela à tona. Tornando-se uma das canções digitais mais vendidas de todos os tempos, a faixa foi uma das últimas compostas para o álbum 19’ e fecha com chave de ouro uma das narrativas mais verdadeiras e biográficas do século.

5. “WHEN WE WERE YOUNG”


Álbum: 25

A sutil produção de “When We Were Young”, segundo single do álbum 25, é o que a transforma em uma tour-de-force que exalta a ingenuidade do passado e o amor jovial em seu estado mais puro. Aliando-se a Ariel Rechtshaid e a Tobias Jesso Jr., Adele deixa muito claro que a poética única é sua melhor aliada – motivo pelo qual recebeu ovação universal pela crítica internacional.

4. “TURNING TABLES”

Álbum: 21

Construída após certas atribulações que sofreu com seu ex-namorado, “Turning Tables” foi desperdiçado como single, mas teve um lugar merecido na nossa lista. Aqui, a balada pop se funde com um instrumental soul e com incursões que mergulham até mesmo numa dramática, potente e evocativa teatralidade – e que, mais uma vez, trazem relacionamentos complicados à tona.

3. “RUMOR HAS IT”

Álbum: 21

Assim como todas as artistas femininas que dominam ou já dominaram o cenário mainstream, Adele tornou-se alvo de mentiras de tabloides sensacionalistas e ficou chocada quando percebeu que os próprios amigos acreditavam no que era escrito. É a partir daí que “Rumor Has It”, uma das melhores rendições da carreira da artista, ganhou vida, movida por sarcásticas mensagens mascaradas com uma infusão explosiva e viciante de bluesjazz.

2. “ROLLING IN THE DEEP”

Álbum: 21

Apesar de Adele já ter tido um sucesso considerável com suas primeiras incursões, foi “Rolling in the Deep” que a lançou à fama mundial. O lead single de 21, considerado por muitos como o melhor álbum de sua carreira até agora, foi arquitetado minuciosamente ao lado de Paul Epworth (que viria a trabalhar com ela na aclamada “Skyfall”) e levou para casa três estatuetas do Grammy, incluindo Música do AnoGravação do Ano.

1. “SKYFALL”

Álbum: 007 – Operação Skyfall (OST)

Saindo do sucesso de 21, Adele embarcava em uma ambiciosa jornada que a levava diretamente para as telonas e ficou encarregada de compor e performar a música-tema de ‘007 – Operação Skyfall’. A épica rendição lhe rendeu nada menos que inúmeros prêmios, incluindo o Oscar de Melhor Canção Original, e aclamação universal por parte da crítica – cujos elogios provieram da épica narrativa construída pela artista e pela irretocabilidade de seus potentes vocais.

Comentários

Não deixe de assistir:

🚨 INSCREVA-SE NO NOSSO CANAL DO YOUTUBE 🚨http://bit.ly/CinePOP_Inscreva