As séries de Ryan Murphy | Da pior à melhor

As séries de Ryan Murphy | Da pior à melhor


Você já deve ter ouvido falar em Ryan Murphy. Produtor, diretor e roteirista, ele é um dos grandes nomes do entretenimento na atualidade. Após anos de trabalhos para o grupo FOX, que renderam clássicos como Glee, American Crime Story, American Horror Story, dentre outros, ele fechou recentemente um acordo multimilionário com a Netflix para realizar séries para a gigante do streaming.

Aproveitando que Murphy acaba de lançar sua primeira produção para a Netflix, The Politician, o CinePOP decidiu fazer um ranking de todas as séries deste ícone da TV mundial.

É importante destacar que a matéria fez a opção de separar as temporadas de American Crime Story, uma vez que The People v. O. J. Simpson e The Assassination of Gianni Versace possuem um alinhamento temático, mas com histórias completamente diferentes e sem relação uma com a outra. Já American Horror Story não teve suas temporadas separadas, uma vez que existem algumas conexões entre as mesmas. Inclusive, vocês podem conferir nossa matéria American Horror Story: Da pior à melhor temporada.

Vem ver a lista completa!

 

Aproveite para assistir:


12) 9-1-1

Diante do sucesso de franquias como Grey’s Anatomy/Station 19 ou Chicago PD/Chicago Fire/Chicago Med, Ryan Murphy decidiu fazer uma única série que reunisse o trabalho de paramédicos, bombeiros e policiais. Nasceu assim 9-1-1. Apesar do grande elenco, com destaque para a indicada ao Oscar Angela Bassett, Murphy não conseguiu dar uma cara diferente ao projeto. A verdade é que a série não tem nada de especial, é apenas mais um drama procedural de emergência. Pode até entreter em alguns momentos, mas nada que faça da série algo memorável na TV. A série acaba de entrar em sua terceira temporada.

 

11) Scream Queens

Como é mesmo o ditado? De boas intenções, o inferno está cheio… aproveitando o sucesso da estranheza de American Horror Story, Ryan Murphy embarcou em uma série de comédia/terror em que todo o elenco parecia estar se divertindo mais do que o espectador. A trama envolvia um grande número de “rainhas do grito” sendo aterrorizadas por psicopatas ou serial killers. Emma Roberts, Lea Michele, Abigail Breslin, Keke Palmer, Billie Lourd, Jamie Lee Curtis e Riley Schmidt formavam o elenco principal da produção, que contou com duas temporadas entre 2015 e 2016.

 

10) The New Normal

A divertida série de comédia tinha potencial para algo mais marcante se não tivesse sido cancelada pela NBC após uma temporada. A produção acompanhava um casal de gays tendo que lidar com uma jovem mulher que está servindo de barriga de aluguel e sua mãe conservadora. Era bem divertido, mas nunca atingiu o máximo que poderia. Com um pouco mais de sorte, a série poderia ter seguido o caminho de Modern Family. Exibida entre 2012 e 2013, The New Normal trazia Justin Bartha, Andrew Rannells, Georgia King e Ellen Barkin no elenco principal.

 

9) Popular

Primeiro trabalho de Ryan Murphy na TV, Popular foi lançada em 1999, em um mundo em que as produções não tinham o mesmo alcance de hoje. Talvez por isso, não seja muito lembrada. Mas a série tinha seus momentos. Misto de comédia e drama, Popular acompanha duas garotas que vivem realidades muito diferentes no colégio, mas que são obrigadas a conviverem lado a lado após seus pais decidirem se casar. Leslie Bibb e Carly Pope vivem as duas protagonistas. A produção chegou ao fim em 2001, após duas temporadas.

 

8) American Horror Story

Como a maioria das séries com várias temporadas, American Horror Story acaba prejudicada pela média final. Quando foi boa, especialmente na primeira temporada, foi muito boa, mas também teve seus momentos de tragédia, como em Hotel ou Freak Show. Atualmente, a série encontra-se na nona temporada, AHS: 1984, que celebra o mundo dos slasher movies da década de 80. Exibida entre 2011 e 2019, a série do FX já contou com nomes como Sarah Paulson, Evan Peters, Lady Gaga, Jessica Lange, Kathy Bates, Angela Bassett, Emma Roberts, dentre muitos outros.

 

7) Glee

Glee foi a série que fez o nome de Ryan Murphy. E é mais uma das produções prejudicadas pela média final das temporadas. Se julgássemos apenas as três primeiras temporadas, provavelmente a série ficaria lá num possível top 3. Mas, infelizmente, é inegável que a série musical perdeu muito de sua qualidade nos três últimos anos. A sexta temporada, então, foi só para os mais fortes. Estrelada por Lea Michele, Matthew Morrison, Jane Lynch, Chris Colfer, Kevin McHale, Naya Rivera, Amber Riley, Darren Criss, Cory Monteith e muitos outros jovens talentos, Glee marcou época e cativou uma legião de fãs. Mesmo com o final decepcionante, não dá para negar sua importância.

 

6) The Politician

Se Glee foi prejudicada por ter várias temporadas, não dá para negar que The Politician acaba ficando um pouco inflacionada na lista, afinal só teve um ano. Acontece que foi um ótimo ano. A série une drama, comédia, política e até musical em uma única história e com um extraordinário elenco, com destaque para Ben Platt, Zoey Deutch, Lucy Boynton, Jessica Lange e Gwyneth Paltrow. Vamos ter que esperar para ver se a série conseguirá manter o nível nos próximos anos, mas a primeira impressão foi ótima.

 

5) Nip/Tuck

Se Glee transformou Ryan Murphy em um fenômeno, foi Nip/Tuck que fez sua trajetória mudar de patamar. Para uma série dramática sobre cirurgiões plásticos, a produção consegue ser bem envolvente, com personagens complexos e bem desenvolvidos. Exibida no FX entre 2003 e 2010, Nip/Tuck recebeu um Globo de Ouro de Melhor Série Dramática por sua segunda temporada. Dylan Walsh, Julian McMahon, John Hensley e Joely Richardson formam o elenco principal.

 

4) The Assassination of Gianni Versace: American Crime Story

Após uma excepcional temporada de estreia, American Crime Story focou seu segundo ano na história do assassinato do estilista Gianni Versace. Na verdade, a figura central foi o homem responsável pelo crime, Andrew Cunanan. Darren Criss fez um belíssimo trabalho na pele do criminoso numa temporada que contou ainda com as presenças de Edgar Ramírez, Ricky Martin e Penélope Cruz. Apesar das ótimas atuações e da trama envolvente, The Assassination of Gianni Versace não conseguiu manter o nível de The People v. O. J. Simpson. Há um claro desnível entre os episódios, numa demonstração de que a história talvez não tivesse conteúdo bastante para nove capítulos. Ainda assim, um ótimo trabalho de Murphy.

 

3) Feud: Bette and Joan

Mais uma série antológica de Ryan Murphy, mas que até o momento só teve uma temporada. E que temporada. A trama foca na briga entre as lendárias atrizes Joan Crawford e Bette Davis, que disputavam o centro das atenções na Era de Ouro de Hollywood. E o conflito só piorou quando foram contratadas para trabalhar lado a lado em O Que Terá Acontecido a Baby Jane? (1962). Jessica Lange e Susan Sarandon dão vida às duas protagonistas, em desempenhos realmente formidáveis. Com um roteiro afiado e ótimos trabalhos de reconstituição e design de produção, Feud: Bette and Joan é uma obra realmente fascinante.

 

2) Pose

Recém-vencedora do Emmy de Melhor Ator para Billy Porter, Pose é a mais ousada das produções de Ryan Murphy, um verdadeiro hino dos marginalizados. A série retrata a comunidade LGBTQ na Nova York da década de 80, em meio a epidemia do vírus HIV, mas também numa cena de muita criatividade e amor à vida. Murphy, que sempre valorizou as causas LGBTQ, aqui vai além, e dá voz a artistas na tela e fora da tela. A produção conta com um elenco formado por várias atrizes trans, como Hailie Sahar, Indya Moore, Dominique Jackson, Angelica Ross e M.J. Rodriguez. Completam o time nomes mais conhecidos, como Evan Peters, Kate Mara, James Van Der Beek e Tatiana Maslany. Isso sem esquecer de Billy Porter, que é corpo e alma da série cuja terceira temporada chega em 2020.

 

1) The People v. O.J. Simpson: American Crime Story

Ninguém se empolgou muito quando Ryan Murphy anunciou o projeto de American Crime Story. E o mesmo aconteceu quando foi definido que o caso de O. J. Simpson seria o primeiro a ser contado. Mas o produtor provou que merecia a confiança dos fãs e apaixonados por séries. The People v. O.J. Simpson é uma produção primorosa em todos os sentidos. Ao contar a história de O.J., sem nunca tentar eximir seu personagem, Murphy acabou discutindo temas bem mais complexos que envolvem a relação da justiça e da polícia com a população afro-americana nos Estados Unidos.

Isso sem deixar de contar sua trama principal. Para atingir resultado tão positivo, o produtor contou com a ajuda de um elenco quase perfeito, com destaque para Sarah Paulson, Courtney B. Vance e Sterling K. Brown. Mesmo atores medianos como Cuba Gooding Jr., David Schwimmer e John Travolta se destacaram. A reconstituição de época, o design de produção, os figurinos… tudo isso fez da primeira temporada de American Crime Story algo realmente especial.