A atriz Lea Michele chegou a emitir um pedido de desculpas, após inúmeras acusações de racismo e transfobia surgirem na internet, por parte de ex-colegas de elenco de Glee e outros profissionais do ramo que chegaram a conhecê-la.

No entanto, para a atriz Samantha Marie Ware, Lea ainda não aprendeu sobre a dimensão do seu comportamento e os reflexos que eles tiveram na vida de outras pessoas. Em uma entrevista à revista Variety, ela salientou que “tudo o que o seu pedido de desculpas fez foi afirmar que ela não aprendeu nada“.

Ware foi ainda mais além e revelou detalhes de problemas crônicos que teve com a ex-colega de elenco nos bastidores de Glee’. A atriz relatou situações abusivas, em que Lea Michelle chegou a ameaçá-la de perder o seu emprego, sugerindo que faria o próprio criador da série, Ryan Murphy, demití-la.

Disse:

“Ela esperou que a gravação da cena acabasse e parou no meio do palco e fez aquele gesto de ‘vem aqui’, como a nossa mãe costuma fazer quando somos crianças. Eu disse ‘não’ e foi quando ela decidiu ameaçar meu emprego e disse que ligaria para o Ryan Murphy para que ele viesse e me demitisse”.

Aproveite para assistir:

Ware disse que chegou a conversar com Michele na ocasião, mas atriz disse que ela deveria “calar a boca”:

“Ela disse que eu não merecia ter aquele emprego. Ela falava sobre como ela tinha um reino ali. E aqui está: Eu entendo isso completamente e eu estava pronta para dizer ‘essa é a sua série. Não estou aqui para ser desrespeitosa’. Mas naquele ponto, nós já tínhamos passado do respeito e ela só estava abusando do seu poder. As ações da Lea não eram nada novas, então eu acho que era algo muito comum e meu caso não parecia ser nada demais. Eu me lembro do primeiro dia que falei sobre isso e, infelizmente, ninguém fez nada. Eles apenas deram de ombros sugerindo que ‘ela é assim’. Ninguém impedia essas coisas, o que é um problema, porque o ambiente contribuía para perpetuar esse abuso. Todo mundo cuidava da sua própria vida ou diziam: ‘Me perdoe, eu gostaria de ter poder para impedir isso, mas é assim que as coisas são e é assim que elas sempre foram’, o que significa que eu não era a primeira pessoa a passar por essa situação”.

Entenda o caso

Depois de ser cometer atos racistas contra Samantha Marie WareLea Michele foi acusada de transfobia pela modelo transsexual Plastic Martyr.

Martyr postou em seu Instagram uma experiência extremamente traumatizante que ocorreu na cerimônia dos Emmy Awards. Na postagem, ela escreveu:


“[Michele] é uma pessoa muito desagradável. Anos atrás nós estávamos no Emmy e ela também estava lá. Eu ainda estava em processo de transição e não estava 100% ‘passável’. Eu estava no banheiro e estava lavando as mãos e pedi licença para pegar o sabão e ela diz ‘com licença? COM LICENÇA? Com licença você… Você percebeu que está no banheiro das mulheres?’. Eu me lembro de deixar de me sentir linda naquele dia a me sentir autoconsciente e muito constrangida”.

A modelo também acrescentou na legenda que “essa minha experiência com Lea Michele não é para começar a odiar ou cancelar a carreira de alguém. É para, com sorte, abrir os olhos das pessoas para a horrível transfobia que existe, mas que ninguém realmente fala sobre. A imprensa não cobre histórias de transgêneros, nossas experiências são normalmente ignoradas. Pessoas trans não são as inimiga, e não somos a quebra de expectativa de suas piadas. Já que o resto do mundo tenta nos silenciar, é nosso trabalho usar nossas vozes e compartilhar nossas histórias e experiências. Com sorte, um dia as pessoas vão começar a entender e a respeitas pessoas trans em vez de nos vilanizar ou nos ridicularizar”.

Após as acusações inicias de Samantha Ware, outros colegas de Michele da série Glee também disseram que a atriz cometia atos horrendos. Através do Twitter, Amber Riley (Mercedes) compartilhou uma indireta sobre a polêmica. Já Alex Newell (Unique) afirmou que a publicação merecia “palmas”.

E a atriz Yvette Nicole Brown, que trabalhou com Michele em 2017, na série ‘The Mayor‘, declarou: “Eu senti cada uma dessas palavras“.

Por fim, Melissa Benoist (Marley) curtiu todos os tweets acusando o comportamento tóxico da Lea Michele, apoiando as acusações dos colegas.


A polêmica começou quando Michele se pronunciou aos trágicos acontecimentos nos EUA envolvendo o homicídio de George Floyd, que foi morto por asfixia por um policial branco.

Na postagem, ela escreve: George Floyd não merecia isso. Isso não foi um incidente isolado e deve acabar”.

Não demorou muito até que Samantha compartilhasse a publicação e rebatesse a mensagem de empatia da ex-colega de profissão, escrevendo: “Lembra-se quando você fez da minha primeira aparição na televisão um inferno? Porque eu nunca irei esquecer. Creio que você disse a todos que, se tivesse a oportunidade, “cagaria na minha peruca”, entre outras microagressões traumáticas que me fizeram questionar uma carreira em Hollywood”.


Glee foi criado pelo trio formado por MurphyBrad FalchukIan Brennan, conhecidos por criarem também shows como American Horror Story’ Pose, sucessos de público e de crítica.

A produção teve estreia em maio de 2009 e foi encerrada em março de 2015, ajudando a lançar a carreira de nomes como Lea MicheleDarren Criss Cory Monteith (que infelizmente faleceu durante as gravações da quinta temporada).

Comentários

Não deixe de assistir:

SE INSCREVA NO NOSSO CANAL DO YOUTUBE