‘Black Mirror: Bandersnatch’: Criadores da série negaram a ideia do filme inicialmente

‘Black Mirror: Bandersnatch’: Criadores da série negaram a ideia do filme inicialmente



O filme interativo da Netflix, ‘Black Mirror: Bandersnatch‘ já é um novo sucesso da plataforma. Entretanto, os criadores da série, Charlie Brooker e Anabelle Jones, não eram muito fãs da ideia da interatividade no começo da produção.

Ambos negaram o pedido da Netflix inicialmente, mas depois mudaram de ideia quando perceberam o potencial do formato ao notar a aplicação da tecnologia em outros conteúdos infantis da plataforma.

A ideia foi tão além que decidiram criar o primeiro filme interativo da plataforma com um história que casava perfeitamente com a proposta da interação.

No processo da escrita do roteiro, o criador da série, Charlie Brooker, revelou que usou códigos de videogame para conseguir se organizar entre as diversas escolhas que o filme oferece ao espectador. A programação utilizada foi a Twine:

“É a única coisa que eu utilizei para fazer o tratamento da história funcionar. Sempre que eu tinha ideias, eu as colocava em uma caixa e tentava movê-las. É como fazer uma grande colcha de retalhos.”

Além disso, em conversa com a Variety confirmou o número de finais:

“Há muito que nós podemos fazer, mais do que a TV linear. Nós quisemos que os espectadores tenham escolhas bem-sucedidas desde o começo. São por volta de cinco finais. O filme tem bilhões de possibilidades”.

Aproveite para assistir:


A média de duração do filme é de 90 minutos, sendo a versão mais curta contando apenas com 40 minutos.

Além disso, a publicação afirma que isso gera um bilhão de possibilidades para o desenvolvimento da trama. Somando todas as possibilidades, o longa terá mais de 5 horas de duração, mas o espectador só verá em torno de duas horas de filme – dependendo o destino que ele decidir para a trama.

A narrativa é construída para evitar que os espectadores se afastem da história real e sejam pegos em um loop desnecessário. Se você chegar a um ponto em que você não está mais conectado à história real de Bandersnatch, o filme dará ao seu personagem uma opção para essencialmente fazer alguma coisa, permitindo que você dê um passo ou dois de volta e vá em uma direção diferente.

Com essas ferramentas exclusivas de contar histórias, pode não estar disponível em todos os dispositivos. Algumas smart TVs mais antigas com aplicativos da Netflix não serão atualizadas para o filme devido aos requisitos de pré-visualização. Você também não poderá assistir ao Bandersnatch usando o Google Chrome ou o Apple TV, por motivos técnicos.

O longa já está disponível na Netflix:

Confira o trailer:

Dirigido por David Slade, os espectadores poderão fazer algumas escolhas chave para o protagonista, determinando o destino do personagem.

Na trama, enquanto adapta um romance de fantasia para videogame em 1984, um jovem programador começa a questionar o próprio conceito de realidade e acaba enfrentando um desafio alucinante. Bem-vindo de volta.



COMENTÁRIOS