Assim como 2002, 2007 também foi um importante e memorável ano para a música mundial.

Apenas naquele ano, tivemos o retorno de Britney SpearsRihanna ao cenário fonográfico, bem como Avril LavigneMaroon 5Norah Jones. Além disso, Joss StoneTiëstoArctic Monkeys também marcaram presença como alguns dos lançamentos mais relembrados da época.

Pensando nisso e continuando nosso especial nostálgico, separamos 15 álbuns que completam 15 anos em 2022.

Confira abaixo nossas escolhas e conte para nós qual o seu favorito:



NOT TOO LATE, Norah Jones

Lançamento: 30 de janeiro

Aproveite para assistir:

Cinco anos depois de ter feito sua grandiosa estreia no cenário fonográfico, Norah Jones retornou com seu 3º álbum de estúdio, Not Too Late. Retomando parceria com o produtor, compositor e baixista Lee Alexander, o disco debutou em primeiro lugar na Billboart 200 e recebeu críticas bastante positivas dos especialistas internacionais. A produção conta com singles como “Thinking About You”“Sinkin’ Soon” e faixa-titular.

INTRODUCING JOSS STONE, Joss Stone

Joss Stone – Introducing Joss Stone (2007, CD) - Discogs



Lançamento: 09 de março

O terceiro álbum da cantora e compositora britânica Joss Stone, intitulado Introducing Joss Stone, começou a ser escrito um ano antes, em Barbados. Pouco depois, a performer se reuniu com o produtor Raphael Saadiq para gravar as canções e, eventualmente, os fãs da artista ganharam um álbum bastante interessante que misturou elementos do R&B, do hip hop e do soul, além de contar com aparições do rapper Common e da icônica Lauryn Hill.

ELEMENTS OF LIFE, Tiësto

Lançamento: 06 de abril

Em 2007, o DJ holandês Tiësto, um dos nomes mais conhecidos da música eletrônica contemporânea, lançava seu terceiro álbum de estúdio, intitulado Elements of Life. Apostando em uma composição mais minimalista, o artista se aliou a nomes como Charlotte MartinChristian Burns para dar vida ao trance progressivo da melhor maneira possível. O disco eventualmente foi indicado na categoria de Melhor Álbum Eletrônico/Dance no Grammy Awards.

THE BEST DAMN THING, Avril Lavigne

Lançamento: 17 de abril



É muito difícil escolher um álbum que seja o maior representante da carreira de Avril Lavigne – mas, certamente, The Best Damn Thing. A terceira incursão da cantora e compositora na música carrega alguns de seus hits mais famosos, incluindo “Girlfriend”“When You’re Gone” – e, além da sólida recepção crítica, estreou em primeiro lugar na Billboard 200. Desde então, vendeu mais de 5 milhões de cópias mundialmente.

TWELVE, Patti Smith

Lançamento: 17 de abril

Patti Smith é um dos ícones do gênero punk e, mesmo quarenta anos depois de ter iniciado sua carreira, ainda agraciava os fãs com incursões incríveis – como foi o caso de Twelve, seu décimo álbum de estúdio. Acompanhado de um EP com duas faixas adicionais, a produção é um compilado de regravações que incluem homenagens a Jimmi HendrixGeorge HarrisonNeil YoungBob Dylan.

FAVOURITE WORST NIGHTMARE, Arctic Monkeys


Lançamento: 18 de abril

Um ano depois de estrearem oficialmente no mundo da música, a banda de rock inglesa Arctic Monkeys voltava com um ambicioso projeto que já demonstrava afeição pela versatilidade e pela originalidade. Contando com o auxílio de James FordMike Crossey na produção, Favourite Worst Nightmare consagrou-se como um dos favoritos da crítica, que elogiaram a maturidade lírica e a densidade emocional das letras – visto nos singles “Brianstorm”“Fluorescent Adolescent”, por exemplo.

BECAUSE OF YOU, Ne-Yo

Lançamento: 25 de abril

Vendendo mais de 250 mil cópias em apenas uma semana, Because of You tornou-se uma das produções-assinatura do cantor e compositor Ne-Yo. O álbum traz colaborações com nomes importantes da indústria musical, como Jay-ZJennifer Hudson, e, além de ter levado o Grammy de Melhor Álbum R&B Contemporâneo, recebeu elogios pelo público e pelos especialistas pela ousadia musical e pela originalidade das canções.

GOOD GIRL GONE BAD, Rihanna

Lançamento: 31 de maio

Rihanna é uma das divas da música contemporânea e sua carreira já se estende por mais de quinze anos. Álbum a álbum, a performer, que nasceu em Barbados e conquistou o mundo, entregou sucessos inquestionáveis que imortalizaram sua carreira – e isso não seria diferente com Good Girl Gone Bad. O disco, infundido em popdance-pop, gerou os hits Umbrella”, Shut Up and Drive”, Please Don’t Stop the Music”e Rehab”, além de garantir à artista uma estatueta do Grammy de Melhor Colaboração Rap.

RIOT!, Paramore

Lançamento: 12 de junho

A banda de rock estadunidense Paramore acompanhou a adolescência da última fase da geração millenial com força inconstestável – e uma de suas marcas registradas é o álbum ‘Riot!’. Lançado dois anos após o début ‘All We Know Is Falling’, os membros do grupo se reuníram com o produtor David Bendeth para um disco que iria exaltar o pop punk e o pop-rock de maneira explosiva, garantindo aplausos e imortalizando canções como “Misery Business” “That’s What You Get”.

MY DECEMBER, Kelly Clarkson

Lançamento: 22 de junho

Com vendas que ultrapassaram 1 milhão de cópias apenas nos Estados Unidos, My December configurou-se como o terceiro álbum de estúdio de Kelly Clarkson. Outrora afável às incursões do pop-rock, Clarkson decidiu quebrar com os rótulos a que estava confinada para construir uma densa atmosfera musical, regada à energia do rock. Apesar de certos comentários negativos, o disco permitiu que a cantora e compositora investisse maior tempo em sua identidade musical.

MARRY ME, St. Vincent

Lançamento: 10 de julho

Antes de ‘Daddy’s Home’‘Masseduction’, a cantora e compositora St. Vincent, nome artístico de Anne Clark, estreava no mundo fonográfico com o aclamado Marry Me. Seu debute foi considerado por diversos especialistas como uma das melhores estreias do século – e não é por qualquer motivo: ao longo de onze faixas, St. Vincent conseguiu entregar uma produção impecável do pop alternativo, incorporando elementos do chamber rock e do art rock.

PLANET EARTH, Prince

Lançamento: 15 de julho

Prince é, sem sombra de dúvida, um dos maiores e mais importantes nomes não apenas da música pop, mas sim da história do entretenimento musical – e, em 2007, continuava a investir em gêneros novos e a aproximar-se da contemporaneidade fonográfica com Planet Earth. Seu 32º álbum conta com colaborações com Bria ValenteMarva KingSonny T.Michael Bland e vários outros – e gerou quatro singles promocionais, incluindo a canção “Guitar”.

BLACKOUT, Britney Spears

Lançamento: 25 de outubro

Blackout marcou o retorno de Britney Spears ao mundo da música pouco depois de seu meltdown – e o resultado foi um state-of-art por excelência que não poderia ter melhor representante. A ideia de desligar-se para voltar à ativa é um dos motes que move a idealização do álbum e mostra como é sempre possível dar a volta por cima, mesmo que todos estejam contra você e ninguém acredite mais em seu potencial.

AS I AM, Alicia Keys

Lançamento: 09 de novembro

Depois de dois grandes sucessos de crítica e de venda, Alicia Keys deu uma breve pausa em sua carreira que durou quatro anos. Com exceção de um álbum ao vivo intitulado ‘Unplugged’, a icônica artista contemporânea preparava terreno para sua produção mais madura até então, o subestimado As I Am. Claro que, assim como as obras anteriores, o CD garantiu inúmeras estatuetas do Grammy Awards à performer e vendeu mais de 5 milhões de cópias desde seu lançamento – mesmo com uma inexplicável recepção crítica morna.

X, Kylie Minogue

Lançamento: 21 de novembro

Quatro anos depois de seu último compilado de originais, Kylie Minogue, a princesa do pop australiana, voltou com força com seu décimo álbum de estúdio, X. Explorando temas sobre sexo e celebração da vida, a produção amalgama dance-pop e música eletrônica em um mesmo lugar, contando com a presença de produtores como Bloodshy & AvantCalvin HarrisGreg KurstinFreemasons. Além de ser indicado ao Grammy de Melhor Álbum Dance/Eletrônico, o disco é pincelado com canções incríveis, como “In My Arms”“Wow”.

COMENTÁRIOS

Não deixe de assistir: