‘Boy Erased’: Drama sobre ‘Cura Gay’ foi censurado no Brasil? Entenda o caso!

‘Boy Erased’: Drama sobre ‘Cura Gay’ foi censurado no Brasil? Entenda o caso!




O drama ‘Boy Erased – Uma Verdade Anulada‘ teve sua estreia cancelada nos cinemas nacionais, e não demorou muito para gerar uma onda de “fake news” alegando que o filme havia sofrido censura no Brasil por falar sobre a infame “cura gay”.

A informação errônea viralizou após o ator Kevin McHale (‘Glee’) e o autor do livro em que o filme se baseia, Garrard Conley, compartilharem tuítes alegando que a estreia foi cancelada devido a uma “censura do atual governo do Brasil”.

Mas não é o caso. A Universal Pictures revelou ao CinePOP que a decisão de cancelar o lançamento nos cinemas foi ESTRITAMENTE comercial.

Lançado no dia 2 de Novembro nos EUA, o filme arrecadou míseros US$ 6,7 milhões nas bilheterias, o que afetou o lançamento em outros países devido ao alto investimento em marketing versus retorno nas bilheterias.


Aproveite para assistir:


Além disso, os produtores esperavam que o filme conquistasse indicações no Oscar 2019, com as elogiadas atuações de Nicole KidmanLucas Hedges, o que não aconteceu. Como as indicações poderiam impulsionar as bilheterias, este se tornou mais um fator para explicar o cancelamento do filme no Brasil e outros mercados internacionais.

Segundo a Universal, o lançamento acontecerá direto em Home Video, com data a ser divulgada.

Confira os tuítes que iniciaram a “fake news”, e o trailer do filme:

Boy Erased é baseado no livro de Garrard Conley, e retrata a luta de um jovem que se vê forçado a questionar todos os aspectos de sua identidade ao assumir sua homossexualidade aos 19 anos. Filho de pastor Batista nascido no Arkansas, Jared (Lucas Hedges) é colocado em confronto pelos pais (Kidman e Crowe): ou se submete a participar de uma terapia de conversão gay ou será exilado e rejeitado pela família, amigos e religião.

A produção é dirigida por Joel Edgerton e traz Nicole Kidman, Russell Crowe e Lucas Hedges no elenco principal.


COMENTÁRIOS