Crítica | Apóstolo - Terror da Netflix sobre culto religioso mistura 'Mãe' e 'Silent Hill'

Crítica | Apóstolo - Terror da Netflix sobre culto religioso mistura 'Mãe' e 'Silent Hill'

Nota:

Gareth Evans se tornou um dos diretores mais desejados de Hollywood ao dirigir 'Operação Invasão',  filme indonésio de artes marciais de fazer inveja a Hollywood. Não demorou muito para o profissional ser recrutado pela Netflix para seu time crescente de talentos.

Em 'Apóstolo' (Apostle), Evans volta a se provar como um diretor talentoso e bastante estiloso, entregando um filme visualmente perturbador e autoral. O roteiro, também escrito por Evans, tem um ritmo lento e demora para engatar - apresentando cada um dos personagens e a mitologia em torno da história. Porém, quando engata, traz um terceiro ato aterrorizante e tenso que discute o poder da fé e a arrogância humana.

A trama se passa em 1905 e acompanha Thomas Richardson (Dan Stevens), um homem que viaja para uma ilha remota com o objetivo de resgatar sua irmã, que foi sequestrada por uma seita religiosa. Ao chegar na ilha, ele conhece o líder do culto e seus seguidores, que acreditam que o lugar é abençoado por uma Deusa.



Enquanto procura sua irmã, Thomas vai descobrindo coisas misteriosas e bastante intrigantes que acontecem no local, mergulhando cada vez mais fundo nos segredos e mentiras sobre os quais a comunidade foi construída.

Apesar de trazer uma trama inovadora, 'Apóstolo' tem uma estrutura bastante similar ao polêmico 'Mãe', dirigido por Darren Aronofsky. O suspense pega ideias já vistas em 'Silent Hill' e 'O Sacrifício' (The Wicker Man, 1973), bate no liquidificador e surge com algo totalmente novo. As pistas vão sendo soltas lentamente ao longo do filme, o que pode cansar os mais ansiosos. Porém, a grande reviravolta da trama é insana e envolvente, e traz uma grande metáfora sobre o ser humano, a fé e o poder que os líderes religiosos exercem sobre seus súditos.

Dan Stevens, que recentemente entrou no catálogo da Netflix com 'O Hóspede', desempenha seu papel muito bem aqui, trazendo um protagonista cheio de medos, anseios e dilemas internos. O ator consegue transmitir o medo, e ao mesmo tempo a raiva e a dor que seu personagem está sentindo.

'Apóstolo' começa devagar, mas é bastante assustador quando a trama finalmente engata. Misturando terror psicológico com cenas gráficas de horror, o filme promove diversas sensações e levanta questões muito interessantes sobre religião. É um suspense para ser degustado lentamente, mas definitivamente polarizará opiniões devido ao seu conteúdo polêmico.

Fantastic Fest 2018: Terror da Netflix, 'Apóstolo', domina o 2º dia de Festival; Confira fotos!

O terror estreia no catálogo da Netflix no dia 12 de Outubro.

Assistido no Fantastic Fest em Austin, no Texas!

 





Inscreva-se em nosso canal e receba conteúdo exclusivo » http://goo.gl/mPcJ5c