Crítica | Cemitério Maldito – Ótima adaptação de Stephen King tem final impactante

Crítica | Cemitério Maldito – Ótima adaptação de Stephen King tem final impactante

Nota:


O autor Stephen King voltou à moda na indústria hollywoodiana nos últimos anos, principalmente após o sucesso estrondoso de ‘It – A Coisa‘, que se tornou a maior bilheteria da história para um filme de terror (US$ 700 milhões mundialmente).

Seus livros trazem histórias impactantes, densas, complexas e extremamente difíceis de adaptar. Quando a transição é bem sucedida, temos filmes brilhantes – vide ‘O Iluminado‘, ‘Conta Comigo‘, ‘À Espera de um Milagre‘, entre vários outros.

Considerado um dos livros mais assustadores de King, ‘Cemitério Maldito‘ (Pet Sematary) já havia sido adaptado aos cinemas pela diretora Mary Lambert em 1989, em um filme de baixo orçamento que se tornou um cult no imaginário dos fãs – e traz uma das cenas mais chocantes do cinema (muitas pessoas têm pesadelos até hoje com a cena do bebê sendo atropelado pelo caminhão, inclusive esse que vos escreve).

Com mais recursos e aproveitando o revival de King e do gênero terror, a Paramount Pictures deu sinal verde para uma nova adaptação, que tem uma história bastante diferente do filme original e se distancia de alguns eventos do livro, entregando um final inovador e cheio de surpresas que vai polarizar opiniões. Porém, é inegável a audácia do roteiro de Jeff Buhler (‘O Último Trem’) e David Kajganich (‘Um Mergulho no Passado’) em alterar a história para entregar um desfecho ainda mais horripilante do que aquele imaginado pela mente doentia de King.

O longa conta a história do Dr. Louis Creed (Jason Clarke), que, depois de mudar com sua esposa Rachel (Amy Seimetz) e seus dois filhos pequenos de Boston para a área rural do Maine, descobre um misterioso cemitério escondido dentro do bosque próximo à nova casa da família. Quando uma tragédia acontece, Louis pede ajuda ao seu estranho vizinho Jud Crandall (John Lithgow), dando início a uma reação em cadeia perigosa que liberta um mal imprevisível com consequências horripilantes.

Aproveite para assistir:


Os diretores Dennis Widmyer e Kevin Kolsch conseguem criar uma atmosfera sufocante com o auxilio de uma fotografia estonteante e imaginativa, deixando as cenas no Cemitério com um visual obscuro e assustador. É incrível como os diretores conseguem criar uma tensão ao longo do filme sem apelar para os famosos clichês, e entregar um final que consegue assustar sem as reviravoltas excessivas do gênero.

O elenco está sensacional, com destaque para a garotinha Jeté Laurence, que entrega uma atuação primorosa como a garotinha endemoniada Ellie Creed. Jason Clarke e Amy Seimetz também estão ótimos como o casal protagonista, sem contar na presença do veterano John Lithgow como um vizinho pra lá de suspeito.

Cemitério Maldito‘ é um filme de terror brutal e assustador, que ao mesmo tempo tem o benefício de ser rápido e eficiente, com um roteiro redondinho que não traz excessos ou aquela famosa enrolação. Mais uma ótima adaptação de Stephen King, que toma liberdades criativas e entrega um material tão bom quanto o original, além de presentear os fãs com algumas deliciosas – e assustadoras – surpresas.



COMENTÁRIOS