Crítica | Podres de Ricos – Longa entrega nova roupagem para comédias românticas

Crítica | Podres de Ricos – Longa entrega nova roupagem para comédias românticas

Nota:

Poder assistir a um produto audiovisual e se identificar com aquilo que está sendo visto é de importância crucial para todos os tipos de espectadores. É um momento de afirmação, onde produtoras sabem que você existe e entregarão conteúdo para você. No longa-metragem Podres de Ricos, baseado no livro Asiáticos Podres de Ricos, de Kevin Kwan, o público irá se deparar com um elenco praticamente 100% asiático e uma história recheada desta cultura.

Com direção de Jon M. Chu (Truque de Mestre: o 2º Ato), o filme é uma comédia romântica e apresenta a protagonista Rachel Chu (Constance Wu), uma Professora de Economia da Universidade de Nova York, que viaja para Cingapura junto ao namorado Nick Young (Henry Golding) a fim conhecer a família do sujeito. Chegando lá, ela descobre que eles são muito mais do que esperava.

Adaptado por Peter Chiarelli (A Proposta) e Adele Lim (Reign), a narrativa do longa-metragem possui um desenvolvimento interessante. A trama consegue divertir e apresenta uma boa dinâmica na maior parte da projeção, contudo, alguns momentos parecem se esticar dando a impressão de que o filme tem mais tempo de duração do que realmente possui. Um ponto positivo é a apresentação da cultura asiática e como eles optam por encaixar elementos próprios das origens dos personagens. Apesar de algumas piadas não funcionarem com o público geral, que não tem conhecimento no meio, tenho certeza que para aqueles que conhecem mais a fundo esta cultura, se encaixará perfeitamente.



Em questão de atuações, o elenco funciona muito bem junto e possui uma química que se enquadra nos padrões do filme, e exigidos em uma comédia romântica. O casal protagonista não deixa dúvidas sobre a veracidade do relacionamento, Wu e Golding realizam um trabalho excelente, em especial, a intérprete de Rachel Chu. É necessário, contudo, destacar Awkwafina como Peik Lin Goh, amiga da época da graduação de Rachel, que realiza as cenas mais divertidas do longa e entrega diálogos para o divertimento geral.

Do outro lado, Gemma Chan dando vida a Astrid Young Teo é dona de um look magnífico – obrigada, direção de arte – e uma personagem cujo protagonismo torna difícil não deixar o telespectador desejando por uma sequência com ela no papel principal. Chan rouba todas as cenas em que aparece, não só pela postura e beleza como também pela atuação que está expressa em suas feições bem mais que nos diálogos.

Em questão de direção técnica, Jon M. Chu faz o que pede o roteiro do filme e ainda entrega cenários espetaculares providenciados pela arquitetura moderna de Cingapura e também pela natureza das ilhas do continente Asiático. A arte faz um trabalho incrível com ênfase para o figurino de Astrid e o casamento de Araminta Lee (Sonoya Mizuno) e Colin Khoo (Chris Pang). De fato conseguem fazer com que o espectador se sinta parte daquele universo. Outro elemento que precisa de destaque é a trilha sonora, que mescla os ritmos regionais com norte-americanos, deixando em evidência a mistura heterogênea da própria protagonista.

Podres de Ricos pode não ser o último biscoito do pacote em se tratando de comédias românticas, mas é preciso admitir que o filme entrega uma nova roupagem para o gênero, além de trazer de forma peculiar, e não vista antes em Hollywood, a representatividade asiática. Não hesita em exibir elementos culturais importantes para a construção da narrativa, mesmo que  os tais não façam parte da realidade do espectador. Ademais, é um excelente divertimento para conferir a dois, com os amigos, a família ou sozinho.





Inscreva-se em nosso canal e receba conteúdo exclusivo » http://goo.gl/mPcJ5c