Martin Scorsese é um dos diretores mais aclamados e respeitados da história do cinema – e, dentro de sua prolífica carreira, A Invenção de Hugo Cabret parece passar um pouco longe do radar.

O drama de aventura, estrelado por nomes como Asa ButterfieldChloë Grace MoretzBen KingsleySacha Baron Cohen, gira em torno de um jovem garoto que vive sozinho na estação de trem de Gare Montparnasse, em Paris, nos anos 1930 – e se envolve em um mistério que envolve a última criação maquinária do pai e o pioneiro cineasta Georges Méliès.

Ainda que tenha sido considerado um fracasso de bilheteria (com arrecadação de apenas US$185 milhões contra um orçamento de US$150 milhões), a produção recebeu elogios e aplausos tanto da crítica especializada quanto do público. O longa conquistou 11 indicações ao Oscar, incluindo Melhor Filme, e levou para casa cinco estatuetas: Melhor FotografiaMelhor Direção de ArteMelhor Mixagem de SomMelhor Edição de SomMelhor Efeitos Visuais. Além disso, garantiu a Scorsese o prêmio de Melhor Direção no Globo de Ouro.

Para celebrar seu iminente aniversário de dez anos, o CinePOP preparou uma lista com algumas curiosidades de bastidores do filme, que você confere abaixo:



  • Scorsese e Sir Christopher Lee eram ótimos amigos, mas, até 2010, nunca tinham trabalhado juntos. Quando Lee foi elencado em A Invenção de Hugo Cabret como Monsieur Labisse, ele disse: “já era hora!”.
  • Depois de participar de um teste de exibição, o diretor James Cameron disse que o filme era uma “obra-prima”, e disse a Scorsese que era o melhor uso do 3D que já tinha visto (incluindo quando em comparação a suas próprias obras).

Aproveite para assistir:

  • A música durante a cena em que Hugo e Isabelle leem o livro ‘The Invention of Dreams’, sobre a história do cinema, é “Danse Macabre”, de Camille Saint-Saëns. Ele é considerado o primeiro compositor a escrever uma trilha sonora oficial de um longa-metragem, ‘O Assassinato do Duque de Guise’, em 1908, fazendo com que essa referência seja bastante bem-vinda em ‘Hugo Cabret’.
  • O longa permitiu que Scorsese fizesse referências à sua paixão pela preservação e restauração de obras cinematográficas. Scorsese é fundados e presidente do The Film Foundation, uma organização sem fins lucrativos devota a preservar, restauras e exibir títulos do cinema clássico.

  • Quando Scorsese decidiu adaptar o livro de Brian Selznick às telonas, sua primeira e única escolha para interpretar Méliès foi Ben Kingsley. Kingsley, por sua vez, comentou que baseou a caracterização de Méliès no próprio Scorsese.
  • Durante a sequência que introduz o interior da estação de trem, há inúmeras aparições de personagens representando nomes como Django ReinhardtJames JoyceSalvador DalíWinston Churchill.



  • Na última cena do filme, os figurinistas fizeram um terno para que o autômato usasse – visto que a sequência de encerramento é uma festa e os artistas acreditavam que o autômato deveria estar vestido a caráter assim como todos os outros personagens. Scorsese, entretanto, descartou a ideia, porque queria que o público visse todas as engrenagens do robô no final.
  • A Invenção de Hugo Cabret se tornou o primeiro título de Scorsese a ter classificação indicativa PG, ou seja, não adequado para crianças sem a orientação dos pais, em dezoito anos. Seu último filme a ter a mesma classificação foi ‘A Época da Inocência’, em 1993.
The Invention Of Hugo Cabret
  • Apesar de grande parte das performances mágicas serem adequadas ao período retratado, há algumas peças no filme que funcionam como adaptações modernas de clássicos. A carta flutuante é uma dessas: ela foi criada por Howard Thurston no começo dos anos 1900, mas a tecnologia para performá-la com um fio invisível não estava disponível até a década de 1960.
  • Cohen, que interpretou o Inspetor Gustave Dasté na obra, disse que a razão de ter participado do projeto foi por que queria muito trabalhar com Scorsese.
Comentários

Não deixe de assistir: