quarta-feira, abril 17, 2024

Dica | Filmes do Oscar 2024 nos streamings

No último fim de semana, o CinePOP listou filmes indicados à 96ª edição do Oscar que estão disponíveis na Netflix, no Disney+ e no Star+. Com cerimônia marcada para o dia 10 de março, a premiação conta com diversas produções que podem ser conferidas nos principais streamings do país. Pensando nisso, separamos mais longas que podem ser assistidos a qualquer momento no conforto do lar. Confira!

Leia também: Dica | Filmes do Oscar 2024 na Netflix
Leia também: Dica | Filmes do Oscar 2024 no Disney+ e no Star+

Apple TV+

Crescendo cada vez mais nas cerimônias de premiação, o Apple TV+ conseguiu emplacar ‘apenas’ um filme, mas é um dos grandes favoritos da crítica para levar ao menos uma estatueta.

Assassinos da Lua das Flores

Divulgação

Considerado uma obra-prima de Martin Scorsese, Assassinos da Lua das Flores conta a história do extermínio Osage nos EUA da década de 1920. Com a descoberta de poços de petróleo em suas terras, os indígenas ganharam certo prestígio em Oklahoma, conseguindo evitar os assassinatos à luz do dia. Porém, os pecuaristas que controlavam a região começaram a infiltrar capangas nas vidas dos indígenas, matando as famílias de dentro para fora, tomando suas posses aos poucos. O longa é um espetáculo extremamente necessário e sofrido. Não por acaso conseguiu indicações a Melhor Filme, Melhor Diretor, Melhor Atriz, Melhor Ator Coadjuvante, Melhor Montagem, Melhor Fotografia, Melhor Direção de Arte, Melhor Figurino, Melhor Trilha Sonora e Melhor Canção Original.

HBO Max

Prestes a se tornar Max, o HBO Max tem em seu catálogo o principal fenômeno dos cinemas de 2023. E como era esperado, ele trouxe uma chuva de indicações.

Barbie

Depois de capítulos polêmicos, o filme da Barbie viu a luz do dia e conquistou um público fenomenal, fazendo desse longa a maior bilheteria de 2023. A história da Barbie Estereotipada (Margot Robbie) que precisa vir para o mundo real depois de ‘dar defeito’, descobrindo uma realidade extremamente complexa e cheia de preconceitos, cativou pessoas de todas as idades e reacendeu o debate sobre o papel das mulheres em Hollywood. Essa aventura cheia de cor e bom-humor divertiu e fez chorar milhões de pessoas pelo planeta, conquistando também oito indicações ao Oscar, nas categorias de Melhor Filme, Melhor Roteiro Adaptado, Melhor Ator Coadjuvante, Melhor Atriz Coadjuvante, Melhor Direção de Arte, Melhor Figurino e duas indicações na categoria de Melhor Canção Original.

Não deixe de assistir:

Homem-Aranha: Através do Aranhaverso

Apesar das inúmeras polêmicas de bastidores, com direito a denúncias de animadores relatando jornadas de trabalho abusivas e baixa remuneração, o segundo capítulo da jornada de Miles Morales pelo Multiverso foi sucesso absoluto entre público e crítica. A trama mostra o menino indo atrás de um vilão capaz de abrir portais, quando é auxiliado por outras versões do Homem-Aranha para tentar deter essa ameaça o quanto antes. O problema é que alguns deles parecem não ter intenções tão positivas para com o garoto. O filme é o principal favorito para levar o Oscar de Melhor Filme de Animação.

Amazon Prime Video

Depois de muito sucesso nas edições passadas, a plataforma da Amazon chegou ao Oscar 2024 de forma mais tímida, conquistando apenas uma indicação.

Golda: A Mulher de Uma Nação

O filme não fez muito sucesso no Brasil, mas conseguiu uma indicação a Melhor Maquiagem e Penteado. A trama conta a história da chamada ‘Dama de Ferro de Israel’, Golda Meir, a primeira-ministra de Israel, que tomava decisões durante a Guerra de Yom Kippur, na década de 1970, que teve início após Egito, Jordânia e Síria se unirem para atacar Israel durante o feriado do Ramadã.

Mais notícias...

Pedro Sobreirohttp://cinepop.com.br/
Jornalista apaixonado por entretenimento, com passagens por sites, revistas e emissoras como repórter, crítico e produtor.

Siga-nos!

2,000,000FãsCurtir
370,000SeguidoresSeguir
1,500,000SeguidoresSeguir
183,000SeguidoresSeguir
158,000InscritosInscrever

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

MATÉRIAS

CRÍTICAS