Em 2016, Scott Eastwood fez parte do elenco de ‘Esquadrão Suicida‘, mas boa parte do público nem se lembra do seu personagem porque ele não teve nenhum destaque na adaptação.

Em entrevista para o Insider, o astro falou pela primeira vez sobre o assunto e disse que este foi um dos motivos pelos quais ele recusou retornar para o novo filme, dirigido por James Gunn.

O astro ainda disse que David Ayer, que comandou o original, deu bastante espaço para ele, mas boa parte de suas cenas foram excluídas da versão que foi para o cinema

“Eu não sei o que houve durante a pós-produção. Quando eu fui chamado, David [Ayer] me disse: ‘Topa embarcar nessa jornada comigo? Escolhi um personagem durão para você, e acho que ele vai estourar de popularidade. Vai fazer um grande sucesso’. Naquela primeira conversa, eu nem sabia qual era o personagem. O que posso dizer é que David me deu bastante espaço e recebi muito mais amor no corte original do filme.”


Ele continuou:‎

Aproveite para assistir:



“Eles fizeram esse novo filme e eu fui convidado, mas disseram que não iriam me pagar e ainda não tinham um roteiro pronto. Eu não queria repetir o que foi feito no anterior, eu não queria fazer parte e algo que eu nem sabia o que era. Lembro de conversado com o meu pai [Clint Eastwood] e ele me disse: ‘Se parece que realmente precisam de você e é um bom papel, então faça. Se não, não tenha medo de recusar.”

Quem acompanhas adaptações de quadrinhos sabe que, desde o anúncio oficial do Snyder Cut de ‘Liga da Justiça‘, Ayer vem fazendo campanha para a realização de uma versão alternativa de ‘Esquadrão Suicida‘.

O cineasta tornou pública a sua insatisfação e explicou que seu projeto foi picotado, alegando que a versão que chegou aos cinemas não foi a que ele planejou.


Após o lançamento, o longa foi duramente criticado pela falta de ritmo e de identidade, apesar do estilo explosivo da condução.

Em entrevista ao CinemaBlend, o editor Kevin Hickman se abriu sobre o projeto e revelou de que forma os executivos do estúdio mudaram totalmente a visão que Ayer tinha para a obra.

“O filme que rodamos para Esquadrão Suicida estava um milhão de vezes melhor – e era um grande filme de elenco que tinha inúmeros outros personagens que seriam introduzidos e através dos quais explicaríamos a camaradagem criada entre todos eles. Então, Esquadrão Suicida era um desafio, porque tínhamos tantos personagens que, em dado momento, mostramos para o estúdio e eles queriam levar as coisas numa direção diferente. [A Warner Bros.] queria que a origem dos personagens acontecesse no início e inserir um nível de comédia no longa”.

Anteriormente, Ayer conversou com a EW e voltou a falar sobre o desejo pelo lançamento do corte original.

“Acredito que os estúdios agora percebem que podem existir versões oficiais e alternativas, e os fãs querem assisti-las. Eles amam os personagens e querem passar mais tempo com eles. As pessoas estão bem mais interessadas em como os filmes são feitos e querem fazer parte dessa jornada. Há espaço para coisas diferentes, versões diferentes, para serem compartilhadas com o público. Acredito que isso ajuda a reforçar nossa conexão com a comunidade. Mas devo dar o crédito para a Warner Bros. por apoiar o Zack [Snyder] e ter a coragem para explorar isso.”


Ele completa, “Eu entendo que faz parte dos negócios, mas é frustrante porque eu realmente fiz um drama profundo e a minha versão foi destruída, pois eles tentaram transformar o filme em um ‘Deadpool’ – o que não era para ser. Então, eu acabo sendo culpado, pois o meu nome está lá. Apesar de não representar o que eu realmente fiz, eu tenho que enfrentar a munição dos críticos e ser um bom soldado. Eu fiz um filme incrível, que acabou assustando os executivos.”

Infelizmente, a presidente e CEO da WarnerMedia, Ann Sarnoff, revelou que eles não pretendem lançar o Ayer Cut.

“Não iremos lançar a versão de David Ayer de Esquadrão Suicida, afirmou.

Não deixe de assistir: