No começo da noite desta quinta-feira (29), um incêndio atingiu o galpão da Cinemateca Brasileira de São Paulo, localizado na Vila Leopoldina, Zona Oeste.

O Corpo de Bombeiros revelou que recebeu um por volta das 18h avisando sobre o incêndio.

O porta-voz dos Bombeiros, major Palumbo, revelou que no galpão há materiais altamente inflamáveis. Onze viaturas foram enviadas para tentar combater o fogo.

“Temos o registro de ser um local onde temos diversos materiais combustíveis diferentes. Arquivos de filmes, que tem acetato altamente inflamável e todos os materiais que compõem a edificação”, disse Major Palumbo ao G1.



No ano passado, todos os 41 funcionários da Cinemateca Brasileira foram demitidos pela Associação Comunicação Educativa Roquette Pinto (Acerp) por falta de recursos para manter seus salários.

Aproveite para assistir:

Desde o início do governo Bolsonaro, a Cinemateca vem sofrendo com cortes de verba e ausência de incentivo cultural, sob a justificativa de que o espaço não é necessário e traz prejuízo aos cofres públicos.

Através de um comunicado, os diretores da Acerp argumentaram que o plano de demissão foi inevitável por conta da crise financeira que afeta o órgão.



Isso porque a Justiça Federal negou o pedido para que o governo pagasse os R$ 14 milhões anteriormente destinados para a manutenção da Cinemateca em 2020.

Criada em 1946, a Cinemateca Brasileira é a maior entidade de preservação da memória do cinema nacional e é a maior da América Latina, contendo 250 mil rolos de filmes, 1 milhão de documentos, incluindo fotografias, e receita equivalente a R$ 11 milhões.

Comentários

Não deixe de assistir: